segunda-feira, 23 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / História do Brasil em seis sabores

História do Brasil em seis sabores

Matéria publicada em 1 de setembro de 2017, 19:09 horas

 


Jornalistas lançam financiamento coletivo para a produção de livro inédito sobre a cultura alimentar brasileira

Envolvido com a pesquisa sobre a gastronomia brasileira há mais de 20 anos, o jornalista Chico Junior, autor dos livros “Roteiros do Sabor Brasileiro” (2005), com o apoio do Sebrae, e “Roteiros do Sabor do Estado do Rio de Janeiro” (Editora Senac Rio, 2007), e idealizador do prêmio Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro, aposta em mais um projeto de conteúdo para dar visibilidade e valorizar os alimentos tradicionais da cultura alimentar brasileira: o livro “História do Brasil em 6 Sabores”. O livro será escrito em parceria com Juliana Dias, jornalista na área de Gastronomia, pesquisadora na área de comunicação, cultura e comida e coordenadora dos cursos de extensão e pós-graduação em Jornalismo Gastronômico na Facha.

Para colocar o projeto em prática, a dupla decidiu lançar uma campanha de financiamento coletivo, chamado de crowdfounding. O livro está em fase de pesquisa bibliográfica e produção de texto. A construção dos processos culturais, sociais, políticos, econômicos e da formação histórica do Brasil será recontada a partir do café, cana-de-açúcar, charque, feijão, mandioca e do queijo. São os sabores que conduzirão o leitor aos saberes que contam a história do país, numa abordagem inédita, dando multidimensionalidades ao alimento. Nesta perspectiva, os autores pretendem oferecer um ponto de vista histórico a partir da comida, que é tanto uma metodologia de análise social como uma lente para compreender o mundo e colaborar para transformar realidades.

‘História do Brasil em 6 Sabores’: Livro de Chico Junior em parceria com Juliana Dias está em fase de pesquisa bibliográfica e produção de texto (Foto: Divulgação)

‘História do Brasil em 6 Sabores’: Livro de Chico Junior em parceria com Juliana Dias está em fase de pesquisa bibliográfica e produção de texto (Foto: Divulgação)

Campanha

A campanha ficará disponível até o dia 2 de outubro e visa à captação de recursos para aproximadamente oito meses de pesquisa, investimento em comunicação e produção editorial. Para contribuir basta acessar (https://www.kickante.com.br/campanhas/livro-historia-do-brasil-em-6-sabores), onde é possível ter a citação na página de agradecimentos por R$ 30 e ainda receber um exemplar do livro autografado, a partir de R$ 65, entre outras recompensas.

Segundo Chico Junior, “o projeto do livro vem sendo elaborada ao longo de muitos anos dedicados à pesquisa da cultura alimentar brasileira. Contribuir é participar de uma parte gostosa da História do Brasil”. Para Juliana – que começou a parceira com o jornalista em 2012 com o Prêmio Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro -, é fruto de um inquietante interesse dos autores em dar voz aos que produzem, divulgam e valorizam os sistemas alimentares tradicionais, seus saberes e suas cozinhas. “Meu interesse é mostrar que a comida é cultura, que põe em comunicação, liga e religa indivíduo e sociedade e promove um diálogo de saberes”. A produção editorial está prevista para o início de setembro e o lançamento do livro, para o segundo trimestre de 2018.

Além de empreender em projetos gastronômicos, iniciaram uma discussão, com o apoio da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, que deu origem ao Marco Referencial da Gastronomia como Cultura no Estado do Rio de Janeiro e que elegerá a primeira Comissão de Gastronomia do Rio, ligado à Secretaria Estadual de Cultura (SEC).

História

O livro “História do Brasil em 6 Sabores: Café, Cana de açúcar, Charque, Feijão, Mandioca e Queijo” é  inspirado na obra “História do mundo em 6 copos”, do jornalista inglês Tom Standage.

Os ingredientes, de acordo com os autores, se destacam na História do Brasil pela escravatura, conflitos armados, invasões territoriais, cultura indígena, colonização, entre outros. A cana, por exemplo, atraiu a cobiça dos “agentes” do poder armado e financeiro do século XVI, como Holanda, França, Inglaterra, Espanha, além, obviamente, de Portugal. A cultura da cana acabou gerando conflitos políticos e econômicos. Dela, surgiu a cachaça, que eclodiu discórdia com Portugal, desencadeando a Revolta da Cachaça. A “rainha do Brasil”, a brasileiríssima mandioca, era um alimento indígena que os portugueses não conheciam, “uma raiz da feição dos inhames”. Esses são alguns dos fatos que inspiraram os autores para a elaboração do conteúdo do livro.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document