>
quarta-feira, 6 de julho de 2022 - 19:15 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Imersão Cultural celebra mês do Orgulho LGBTQIA+ em VR

Imersão Cultural celebra mês do Orgulho LGBTQIA+ em VR

Matéria publicada em 25 de junho de 2021, 09:29 horas

 


Evento será em formato on-line e transmitido pelo Canal do YouTube do Centro Cultural da Fundação CSN

O objetivo do evento é estimular a conscientização da luta e dos direitos da população LGBTQIA+ por meio de debates que auxiliem na cultura e nas políticas de enfrentamento -Foto: Divulgação PMVR.

Volta Redonda- Com a participação da Secretaria de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos (SMIDH) de Volta Redonda, além do Coletivo Frente pela Diversidade VR, Coletivo Sentinelas da Aldeia, Centro de Cidadania LGBT Médio Paraíba e a Fundação CSN, será realizado em Volta Redonda nos dias 25 e 26 de junho o evento Imersão Cultural – Arte, Diversidade e Resistência.

O evento será realizado em celebração ao mês do Orgulho LGBTQIA+, onde será apresentado no formato on-line e transmitido pelo Canal do YouTube do Centro Cultural da Fundação CSN.

De acordo com a secretária da SMIDH, Maria da Glória Borges Amorim, o objetivo do evento é estimular a conscientização da luta e dos direitos da população LGBTQIA+ por meio de debates que auxiliem na cultura e nas políticas de enfrentamento. “O evento serve para conscientizar as pessoas sobre os direitos e combater a homofobia. Infelizmente as pessoas ainda são machucadas, desprezadas e nós damos todo apoio ao grupo que funciona na Secretaria para estimular a conscientização em Volta Redonda”, disse, a secretária da SMIDH.

As lives vão contar com a participação de representantes da população LGBTQIA+ de Volta Redonda em suas mais variadas vertentes artísticas num evento público, oferecendo um espaço virtual para realizar intervenções culturais através de performances, Djset´s e debates para conscientizar e sensibilizar a população sobre a importância da inclusão, da igualdade e do combate a LGBTfobia.

Mais sobre a luta

O mês de junho foi escolhido para representar o orgulho por causa da Revolta de Stonewall, onde ocorreram uma série de manifestações entre representantes da população LGBTQIA+e a polícia de Nova York. Essa rebelião, que durou seis dias, é considerada um dos eventos de luta mais importantes para a conquista de direitos e de criminalização contra atos preconceituosos em vários países.

A ONU (Organização das Nações Unidas) já publicou diversos relatórios sobre a discriminação e violência contra pessoas baseadas na sua orientação sexual e identidade de gênero. No relatório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos de 2015, existem algumas recomendações para os seus Estados-membros seguirem:

– Sensibilizar os trabalhadores das instituições de saúde para as necessidades das pessoas que fazem parte da comunidade LGBTQIA+, incluindo prevenção ao suicídio, saúde e direitos reprodutivos, entre outros;

– Providenciar reconhecimento legal de casais do mesmo sexo e das suas famílias;

– Assegurar que a comunidade LGBTQIA+ é consultada na elaboração de leis ou políticas que possuem um impacto direto nos seus direitos.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document