terça-feira, 10 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Livro ‘Conexões Musicais’ é lançado pela Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda

Livro ‘Conexões Musicais’ é lançado pela Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda

Matéria publicada em 23 de setembro de 2015, 07:00 horas

 


volta redonda (1)

Lançamento: Livro ‘Conexões Musicais’ é da escritora e professora, doutora Raquel Siqueira-Silva (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Volta Redonda, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizou na última semana a apresentação e tarde de autógrafos do livro “Conexões Musicais: musicoterapia, saúde mental e teoria ator-rede”, da escritora e professora, doutora Raquel Siqueira-Silva. O evento reuniu diversas autoridades, profissionais de saúde e usuários do Programa de Saúde Mental da SMS/VR, que foram à Biblioteca Municipal Raul de Leoni, na Vila Santa Cecília, parabenizar a autora pelo livro, cuja dissertação de mestrado aborda práticas musicais e artísticas na saúde mental no Brasil e Portugal.
A apresentação do Projeto Musical Mágicos do Som, composto por usuários da Saúde Mental da SMS, foi um dos pontos altos da tarde de autógrafos, uma vez que a obra “Conexões Musicais” aborda a experiência da autora neste projeto, existente no município há 18 anos. Com 264 páginas, o livro, que chega às livrarias pela Editora Appris, é fruto de uma pesquisa realizada durante estudos na Universidade Federal Fluminense (UFF), do Rio de Janeiro, e na Universidade de Coimbra, em Portugal, abordando a Reforma Psiquiátrica Brasileira e a Psiquiatria de Setor, em Portugal.
Neste contexto, a autora identifica no Brasil um movimento com formação de grupos musicais que seguem os ideais libertários da Reforma Psiquiátrica Brasileira e afirma que estes grupos contribuíram para a divulgação dos modos de tratamento que incluem respeito, dignidade, liberdade e autonomia dos usuários de serviços de saúde mental. Os Mágicos do Som, que já produziram dois CDs musicais, também foram citados em artigos acadêmicos no Brasil e em Portugal. Este tema ganhou espaço ainda durante Congresso Mundial de Musicoterapia, na Áustria, em 2014. A experiência brasileira serviu de exemplo para projetos internacionais, que visaram a melhoria dos serviços de saúde mental de Portugal. O país passou a ter um novo olhar sobre este assunto, após conhecer os avanços obtidos pelas experiências brasileiras.
– É difícil encontrarmos hoje um grupo musical com tantos anos de duração. A receita para o sucesso deste grupo, que insere, acolhe e escuta o outro, se deve principalmente ao fato de que neste Projeto Mágicos do Som a música é trabalhada com critérios e acompanhada por profissionais – ressaltou doutora Raquel, lembrando o início deste projeto, na década de 90, quando ela atuou em Volta Redonda. Considerando que a Reforma Psiquiátrica pela qual o país passou há vários anos foi vivenciada na prática pelos usuários da Saúde Mental da SMS. A escritora lembrou que ao trabalhar nos CAPS da cidade e na Usina dos Sonhos, presenciou assembleias com funcionários, usuários e familiares que discutiam, já naquela época, formas de melhorar o atendimento e a dinâmica do tratamento. “A troca de experiências é fundamental, onde um aprende com os erros e acertos do outro, e este diferencial é que garante o sucesso desse trabalho de grande sucesso vivido pela Saúde Mental em Volta Redonda”, ressaltou a autora.
A secretária municipal de Saúde, Marta Magalhães, também falou das conquistas do município em relação às experiências exitosas apresentadas pela Saúde Mental de Volta Redonda. “Temos uma Saúde Mental potente, onde o prefeito Antônio Francisco Neto foi sensível ao inserir e incentivar a implantação da música como estratégia terapêutica e de vida”, ressaltou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document