sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Livro ‘Serpentário’, de Felipe Castilho, será lançado neste sábado em Barra Mansa

Livro ‘Serpentário’, de Felipe Castilho, será lançado neste sábado em Barra Mansa

Matéria publicada em 25 de outubro de 2019, 14:50 horas

 


Obra foi publicada pela editora Intrínseca

Barra Mansa – Neste sábado, dia 26 de outubro, às 10h, na livraria Livretto, em Barra Mansa, acontecerá o evento de lançamento da mais nova obra de Felipe Castilho, publicada pela editora Intrínseca. O evento promete receber os mais ávidos leitores e contará com um bate-papo, mediado por Débora Costa (responsável pelo blog literário La Oliphant), seguido de sessão de autógrafos.
Com uma trajetória orientada pela literatura desde a primeira infância, Felipe Castilho se lançou aos livros de fantasia e tem como forte característica a fusão de elementos da cultura pop moderna a referências tradicionais de folclore, mitologia e de gêneros como ficção científica e horror.
“Serpentário” conta a história de quatro jovens que viram suas vidas mudarem drasticamente após o Réveillon de 1999 na Ilha de Cobras e, o que acreditavam ser apenas uma lenda, retorna para fazer suas certezas caírem por terra. Em um horror cômico, o autor apresenta um arquipélago hostil com segredos perturbadores agregado à marca característica do autor paulista.

Felipe Castilho: Autor é um dos nomes mais promissores da literatura fantástica brasileira (Fotos: Divulgação)

Sobre o autor

Para Felipe Castilho, “escrever fantasia é fazer frente aos dias absurdos que vivemos”. O autor é um dos nomes mais promissores da literatura fantástica brasileira. Com a série Legado Folclórico, estreou e encantou inúmeros jovens por todo o Brasil. Seu quadrinho, Savana de Pedra, lhe rendeu uma indicação ao Prêmio Jabuti. Em 2017, Castilho lançou o primeiro volume de sua série Ordem Vermelha, que passou semanas na lista de livros mais vendidos do Brasil, ao lado de gigantes da literatura pop como Dan Brown, John Green e Neil Gaiman.
Segundo Felipe, seu interesse pela literatura surgiu cedo.
– Minha mãe sempre me deu muito livro, ela o transformava em um objeto de desejo, como um brinquedo. Cresci viciado em livros. Quando tinha 16 anos, o Senhor dos Anéis foi publicado aqui e dois anos depois o primeiro filme foi lançado. Isso me motivou a escrever, mas não tinha nenhuma noção de narrativa. Comecei a fazer cursos e oficinas de escrita criativas. Publiquei meu primeiro conto na faixa dos vinte anos. Fiquei muito tempo com narrativas curtas, e aí em 2011, após diversas recusas com um livro que estava escrevendo, aceitei a sugestão de uma editora que gostou do meu tom e me aconselhou a escrever algo infanto-juvenil – conta.
Ele afirma que, além da família, Mário Prata também sempre o inspirou. “A primeira coisa que eu li dele foi um presente que eu comprei para minha mãe, o ‘Schifaizfavoire: Dicionário de Português’. Comecei a dar muita risada com aquilo. Eu era muito pequeno e ia em livrarias procurar livros que tivessem o mesmo estilo. Descobri assim Douglas Adams. E fiquei maravilhado, o Douglas Adams era como o Mário Prata da ficção científica. Eles me inspiram demais”.

‘Serpentário’: Obra combina folclore e mitologia a elementos da cultura pop (Foto: Divulgação)

Sobre a obra

Se você já ouviu falar da Ilha das Cobras, sabe que o local é um verdadeiro pesadelo para quem não suporta seres rastejantes. Mais do que um equívoco darwiniano ou uma lenda popular, tudo que envolve a ilha do litoral paulista é muito assustador e misterioso.
Esse cenário inspirou Felipe Castilho. Com traços de H.P. Lovecraft, a obra mescla referências do folclore e de mitologias a elementos da cultura pop, da ficção científica e do horror.
Na trama, Caroline, Mariana e Hélio costumavam deixar a capital paulista todos os anos para encontrar Paulo, um jovem habituado à vida caiçara. Mas a amizade do grupo sofreu um abalo sísmico no Réveillon de 1999, quando algo tão inquietante quanto o bug do milênio abriu caminho para uma ilha — e explorá-la talvez não tenha sido a melhor decisão.
Entre memórias e fatos fragmentados, o que aconteceu naquela noite se tornou um mistério. Mas de algumas coisas eles se lembram: uma ameaçadora serpente, além de uma pessoa sendo entregue ao ninho da víbora — um sacrifício sem chance de recusa.
Sobreviver à Ilha das Cobras tem um preço. E os amigos vão descobrir isso do pior modo.

Serviço

O livro ‘Serpentário’, de Felipe Castilho, será lançado neste sábado, dia 26, na Livraria Livretto (Av. Joaquim Leite, 577 – Loja 16 A – Centro, Barra Mansa), às 10h. Haverão exemplares do livro sendo vendidos durante o evento.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document