terça-feira, 26 de maio de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Mestríssimo Pedro D’Água Limpa lançará atlas sobre impérios africanos intercontinentais neste domingo

Mestríssimo Pedro D’Água Limpa lançará atlas sobre impérios africanos intercontinentais neste domingo

Matéria publicada em 7 de março de 2020, 09:00 horas

 


Volta Redonda – O mestríssimo Pedro D’Água Limpa, de 69 anos, lançará seu primeiro livro neste ano, em Volta Redonda. O mestríssimo publicará o primeiro volume do “Atlas Impérios Africanos Intercontinentais – Rainha Mãe” neste domingo, dia 8, na Biblioteca Municipal Raul de Leoni, na Vila Santa Cecília.
O lançamento do livro será junto a um evento de artesanato que ocorrerá no Dia Internacional da Mulher, próximo da biblioteca.
Além de apresentar um pouco do livro para a população, Pedro promoverá consultorias sobre o Atlas, para ajudar e responder dúvidas sobre as questões raciais ou sobre qualquer assunto que a população desejar.

Impérios Continentais

O “Atlas Impérios Africanos Intercontinentais – Rainha Mãe” é um trabalho de 13 anos de pesquisa e produção do mestríssimo sobre os impérios africanos por todo o mundo. O atlas será dividido em cinco volumes, com a possibilidade de aumentar a quantidade no decorrer das pesquisas que fará futuramente.
– Quero que a população, principalmente o povo negro, saiba que fomos cruciais para a construção da sociedade que é conhecida hoje. Nem todo negro foi escravo ou usado como objeto comercial. Já fomos reis, rainhas, reis de reis, e é isso que precisa ser compartilhado com todos. Quero que este trabalho incentive novos atlas do império africano – explica Pedro D’Água Limpa.
Uma das “figuras” centrais do novo atlas do mestríssimo é Candance ou Kentake Amanirenas, a Rainha Mãe. Ela foi governante do Reino Kush da Núbia, que agora é considerado o Sudão. De acordo com Pedro, a Rainha Mãe foi uma grande força, sendo capaz de derrotar três legiões romanas que tentavam conquistar e dominar seu povo.
– Que esse atlas faça com que a gente tenha orgulho do nosso povo negro, das nossas lutas, conquistas, que reverberam nos dias de hoje – conclui o mestríssimo.

Luta: Pedro Antônio Francisco, além de ser mestríssimo em capoeira, também é historiador, escritor, jongueiro e ativista da igualdade racial (Fotos: Miguel da Silveira)

Consultas

Pedro D’Água Limpa voltará com suas “griôtagens”, consultas graciosas, sobre a igualdade racial, na sede da SMIDH (Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos), na Rua Antônio Barreiros, nº 232, no bairro Nossa Senhora das Graças, em Volta Redonda.
As consultas ocorrerão todas as terças-feiras do mês de março, das 8h às 13h.
Pedro Antônio Francisco, além de ser mestríssimo em capoeira, também é historiador, escritor, jongueiro e ativista da igualdade racial. Desde os 13 anos, ele já começou a se aprofundar nas questões raciais e na luta contra o preconceito e desigualdade entre os povos.
Durante os 23 anos como mestre de capoeira e 19 anos como mestríssimo, Pedro graduou dois mestres de capoeira, no ano 2000, sendo um dos marcos de sua carreira.
Outro destaque que o caracteriza é a sua vestimenta diferenciada. Pedro gosta de se vestir com mantos africanos e cocar indígena, não se esquecendo de suas raízes e se orgulhando da própria cultura.

Serviço

Os contatos do mestríssimo para os interessados são o e-mail (mestrissimopedrodaagualimpa@gmail.com) e o WhatsApp (24) 99953-9043.

Páginas de história: ‘Atlas Impérios Africanos Intercontinentais – Rainha Mãe’ é um trabalho de 13 anos de pesquisa

 

Miguel da Silveira

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar
    Eu estava lá. Eu vi.

    Esse senhor estava na Câmara Municipal segurando um cartaz pelo impeachment do Samuca.

    Apoiando o Paulinho do Raio X.

    Preciso dizer mais alguma coisa?

  2. Avatar
    Capeta da grota do Santa cruz

    Já vi esse MESTRISSIMO pela cidade.parece me uma pessoa muito antipática e metida. Embora seja uma figura ilustre pelos títulos que possui, penso que falta mais HUMILDADE por parte desse senhor. As vezes a pessoa RECLAMA DE DISCRIMINACAO, mas não dá oportunidade para que a pessoa chegue para trocar uma ideia sobre aquilo que ela defende. Não e preconceito meu pois eu também sou negro….

    • Avatar

      Com certeza não conhece o mestrissimo, fui aluno de capoeira dele e com suas atitutes muitas pessoas que moravam na agua limpa e chegaram a fase adulta é graças a Deus e tbm a seus projetos que tiravam muitos adolecentes e jovens da rua e digo mais deu o que comer quando podia pra muitos adolecentes na época que chegavam passavam horas em sua casa adiquirindo conhecimento, pois o mesmo tem uma biblioteca em casa que muitas escolas por ai não tem, técnico na CSN, chefe de divisão como se dizia na época, demitido naquela greve por está lutando pelos direitos que hj muitos trabalhadores ainda usufruem dos mesmo…então amigo não julgue o livro pela capa, chegua pega com carinho, leia e interprete, mas da maneira correta, muito orgulho de ter sido seu aluno

  3. Avatar

    Inutilidade pública… é claro que negros foram réus e rainhas na África os negros são imensa maioria é óbvio que tiveram Reis e rainhas , não precisa fazer estudo para saber disso.

    • Avatar

      Isso não é a idéia central do livro… Ele apenas citou… Até porque muita gente não desenvolveu o raciocínio lógico pra imaginar isso. Ah, e creio que você seja um grande idiota.

Untitled Document