terça-feira, 7 de dezembro de 2021 - 12:23 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Natal aquece bem mais que os corações em Volta Redonda

Natal aquece bem mais que os corações em Volta Redonda

Matéria publicada em 20 de dezembro de 2017, 08:00 horas

 


Data é apontada como a melhor no calendário para realização de festas e eventos

Volta Redonda – Peru, panetone, rabanada, presentes… Pronto! Basta juntar essas palavras para qualquer cidadão saber que o assunto em voga é o Natal. A elas podem-se juntar muitas outras, como “presépio” e “solidariedade”, por exemplo. Mas em Volta Redonda tem uma que não pode faltar: FESTA! E não são aquelas em família, com ceia à meia-noite e amigo oculto. É balada mesmo. No sentido forte da palavra. Além das cantatas, a cidade guarda boas “noitadas de Natal”.

Em Volta Redonda é mais que uma tradição casas noturnas, clubes e bares promoverem eventos grandiosos para os padrões regionais. São festas com open bar, bandas, DJs e outros adereços que fazem a data uma das mais “quentes” para o mercado da noite na cidade. A coisa começa a esquentar cedo, com locais que já se tornaram ponto cativo para encontrar amigos de longa data. Como o “Natal do Tetel”, que reúne milhares de pessoas no bairro São João.

Mas é do fim da noite do dia 24 para início da madrugada do dia 25 que o “bicho pega” para valer. Tanto que os empresários do ramo garantem que a data é mesmo a melhor para se divertir na cidade. “Isso procede. (Natal ser uma data forte para o mercado noturno)”, diz Igor Freitas, um dos primeiros a sacar o filão.

Ele dá a dica do que acontece no Natal de Volta Redonda, que para os empresários locais é o mesmo que o Réveillon nas demais cidades.

– Eu acredito que já é uma tradição. Muitas pessoas moram fora e chegam para visitar a família. Aí, aproveitam para reencontrar os amigos também. Aproveitam a noite e depois muitos viajam no Réveillon – diz Igor.

A história do empresário na noite regional, na verdade, se confunde com o “boom” da noitada de Natal. Começou organizando justamente uma festa de Natal com outros amigos. A primeira, recorda, foi em 1998.

– Foi no espaço orquidário. Hoje lá já até virou um condomínio residencial. A ideia de fazer a festa surgiu de um amigo, o Vinicius Mattos. Ele sugeriu que nós nos juntássemos (eu, ele e mais o Cristian Peter) para fazer uma festa com amigos – contou. “Só que as proporções foram aumentando naturalmente. Até que nos demos conta de que a festa já estava muito grande e começamos a ter que ver outros locais para ela ser feita. Fomos ao Clubinho do Laranjal, Clube dos Funcionários, Yellow House, Santa Felicidade…. Nem sonhava em ser proprietário do Bosque da Lua na época. Depois fomos nos separando, cada um com seu negócio, mas eu continuei realizando a festa, usando outro nome. Era o ‘Natal do Saco Cheio’, e agora virou Natal do Bosque”, diz Igor, que já confirmou a festa deste ano com as tradições de uma boa balada na casa localizada no bairro Laranjal.

Igor garante ainda que a data é uma oportunidade de gerar renda para centenas de pessoas, assim como uma chance das atrações regionais se apresentarem.

– Nossa festa se tornou um ponto marcante, uma das melhores da região. Começa à meia-noite e vai até às seis da manhã. Temos de contar e contratar uma equipe de ponta. São duas bandas e dois DJs e open bar. A coisa é grande, sim – conta.

Balada natalina: Festa é um bom momento para rever os amigos (Fotos: Divulgação/Igor Bastos)

Balada natalina: Festa é um bom momento para rever os amigos (Fotos: Divulgação/Igor Bastos)

Entre uvas passas e todos os ritmos

Uma perambulada pelas redes sociais dos principais clubes e casas noturnas de Volta Redonda basta para perceber que o Natal deste ano manterá a tradição das baladas. Não aquelas do sino pequenino. As baladas da festança mesmo. E a noite é bem dividida para todos os gostos. Tem de tudo. Soul, rock, pagode, funk, eletro… Todos os ritmos estão representados. Uma ceia musical das mais ecléticas, com ou sem uva passa.

Este ano, aliás, as baladas começam antes do dia 24. Justamente para fugir da concorrência, alguns promoters programaram a festa para o dia 23. “Antigamente eram apenas duas festas tradicionais, mas agora são várias. Optamos por fazer uma no dia 23, voltada para o funk. Esse evento ocorre o ano todo, mas guardamos os melhores cantores para a do dia 23, justamente para aproveitar a data do Natal”, contou Márcio Júnior.

Ele, assim como Igor, aponta as razões do Natal ser uma data especial para o ramo da noite. “As pessoas saem para estudar ou trabalhar fora, mas voltam. A cidade é boa, está criando raízes. Somos a terceira geração de voltarredondenses natos. Então, é uma tradição que já pegou”, disse o DJ.

g- natal1

Todos os ritmos estarão representados

 

Galera confirma presença

O WhatsApp e o Messenger já estão apitando. Quem tem amigos morando fora e está em Volta Redonda provavelmente começou a ser “conectado” para saber qual será a “balada” da vez no Natal de 2017. Daniel Coutinho vive no Rio, após ter estudado por toda a vida em Volta Redonda. Está animado para mais um Natal na terra natal.

– Acho muito bom, porque para maioria das pessoas da cidade que mora fora e ainda tem família por aqui, esta é a única data em que realmente todos estarão na cidade. Em outras datas festivas nem sempre é possível, os esforços se concentram no Natal. Ter a chance de ir a uma festa e reencontrar pessoas que não vemos há muito tempo é sempre um prazer – disse Daniel.

Ele também acha o Natal diferenciado na questão das noitadas. “É uma época muito peculiar da cidade. Temos a chance de encontrar amigos antigos e distantes em qualquer lugar que você vá. Uma vez encontrei um colega de escola em um posto de gasolina e um outro da época de primário no supermercado. O papo é sempre nostálgico, acho divertido saber como estão hoje em dia”, pontuou.

 

 

Por Rafael Paiva

[email protected]


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

9 comentários

  1. Gente, estamos em época de Natal e não de carnaval! Não vamos misturar as coisas. Acordem para a vida!

    O Brasil precisa é de união, não ao contrário promovendo festinhas para tirar as pessoas do seio familiar nesta época propícia.

    Se Vc não tem família procure uma para se divertir. Nas ruas mesmo tem muitos que estão sozinhos. Que tal levar um pouco de solidariedade e promover uma festa natalina com eles? Eu garanto que a experiência será única na vida de cada um.

    Espere mais uns dias e aí sim, virá outra confraternização de fim de ano para poderem fazer o que vão fazer no Natal.

    Feliz Natal a todos, inclusive aos que não tem famílias, e que Ele abençoe cada um!

  2. Deixa a galera se divertir. É melhor do que passar a madruga vendo a tiazona se entupindo de rabanada e arroz com passas, e perguntando “E as namoradas?” ou o tiozão enchendo os cornos: “É pavê ou prá comê?”

  3. Por favor Bombeiros verifique antes a segurança das pessoas q estarão lá para se divertir. São Vidas.
    Não pode se descuidar .
    Tem que ser rigorosos :Bombeiro Policia Militar e fiscalização da PMVR.
    Enfim que tudo dê certo.
    Menino Jesus abençoe todos que estiverem confraternizando essa data Especial.
    Confraternizar com respeito ao próximo.

  4. Amai uns aos outros como eu os amei,palavras Jesus.amem..

  5. Ateu, mas respeito as diferenças.

    Que bando de gente sem noção, esse mundo ta na hora de acabar mesmo, não fazem a mínima ideia do que significa o Natal. Lamentável!!! Reprovação maior para quem organiza o evento e se aproveita para lucrar. Aposto que teve muito álcool e outras coisitas mais. Natal não é balada. Deem outro nome, por favor, tenham o mínimo de sensibilidade.

  6. Total desrespeito com a data cristã, o mundo está caminhando para o fim mesmo. Enquanto no passado as famílias se reuniam para fazer a confraternização natalina e demonstrando o respeito pela data do nascimento de Cristo, hoje em dia essa data tão importante se resume a nada menos do que um simples feriado. O que podemos ver em Volta Redonda é a mais pura falência da sociedade cristã e do respeito as tradições familiares. Mais uma vez volta redonda da um exemplo negativo para todo o Brasil de total desrespeito a sociedade.

Untitled Document