segunda-feira, 16 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / O cachorro, a Fórmula 1 e o filminho de terror

O cachorro, a Fórmula 1 e o filminho de terror

Matéria publicada em 8 de agosto de 2019, 09:00 horas

 


“Minha vida com Enzo” á a melhor opção da semana nos cinemas

Enzo: A infância, as corridas e o casamento

“Minha vida com Enzo” ia se chamar “A arte de correr na chuva”, que é a tradução literal do título em inglês. O filme conta a história de um cachorro da raça Golden Retriever adotado por um corredor, que aspira entrar para a Formula 1. Enzo acompanha a vida de seu dono, do casamento ao nascimento da primeira filha e a luta contra a doença de sua esposa. Além do Enzo temos o filme de terror obrigatório para o público adolescente, que está semana se chama “Histórias assustadoras para contar no escuro”. O longa tem um bando de jovens as voltas com as maldições de costume.
Melhor ficar com o cachorro, um filme que tem comédia, drama e aventura. Existem dois tipos de filmes de cachorro, o primeiro é aquele em que os cachorros são retratados exatamente como na vida real. Por exemplo, “Sempre ao teu lado” com o Richard Gere e “Marley e eu”. E tem aqueles filmes em que os cachorros pensam e até falam como se fossem seres humanos. “Minha vida com Enzo” pertence ao segundo tipo e tem o Kevin Costner narrando os pensamentos e a filosofia do cachorro, enquanto acompanha os momentos felizes e tristes da vida de seu dono.
Enzo acredita em uma lenda da Mongólia, que diz que o cachorro “bem preparado” vai reencarnar como humano. E tenta se preparar aprendendo tudo o que pode a partir da televisão e da paixão de seu dono pelas corridas de automóveis. Aliás o nome dele, Enzo, é claramente uma homenagem ao lendário Enzo Ferrari, criador da famosa equipe dos carros vermelhos e do cavalinho preto. O filme é baseado no romance do escritor Garth Stein, que fez muito sucesso nos Estados Unidos, ao mostrar os dramas da condição humana do ponto de vista do cachorro inteligente.
O dono de Enzo, o corredor Denny Swift, é interpretado pelo novato Milo Ventimiglia enquanto o papel de sua namorada, e depois esposa, Eve, ficou a cargo da loirinha Amanda Seyfried. No começo tudo é alegria, com Enzo seguindo seu dono nas pistas de corrida, e passeando com ele num conversível. Aí Eve entra na sua vida e com ela chega um bebê, o que coloca Enzo em segundo plano. Mas ele continua a observar e aprender com os humanos que vivem com ele.
A tragédia entra nas vidas de Denny e Enzo quando Eve desenvolve um tumor no cérebro. Um tumor que Enzo, com sua percepção canina, é o primeiro a perceber, muito antes dos médicos e dos sintomas. Entre alegrias e tristezas, Enzo cresce, passando de filhote a cachorro adulto e depois a um velho e sábio cão. Que sonha em se tornar humano na próxima encarnação. O que lembra um pouco aquele outro filme “Quatro vidas de um cachorro”, que também tratava da reencarnação canina. Só que em “quatro vidas de um cachorro” o protagonista sempre renascia como cachorro. Aqui temos uma concepção mais oriental em que os animais podem ser tornar humanos e vice-versa.
“Histórias assustadoras para contar no escuro” segue a fórmula do filme para adolescentes com personagens igualmente teens entrando numa “roubada”. Os psicólogos devem ter uma explicação para o fato dos jovens se divertirem vendo jovens como eles serem trucidados e massacrados por seres sobrenaturais. Mas o gênero faz sucesso desde o século passado, quando a garotada enchia os cinemas para ver Jason, o assassino zumbi da série Sexta Feira 13, trucidar casais de namorados.
Aqui a trama gira em torno de um livro de histórias de terror, escritas por uma menina que viveu em uma mansão cheia de segredos inconfessáveis. Um grupo de jovens encontra o livro, começa a ler as histórias e liberta o mal que está contido nelas. Só mesmo para quem curte o gênero.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document