sexta-feira, 3 de dezembro de 2021 - 04:01 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / O novo Ben-Hur e mais um filme de terror

O novo Ben-Hur e mais um filme de terror

Matéria publicada em 18 de agosto de 2016, 08:30 horas

 


Produção americana é o segundo remake do sucesso de 1959

A principal novidade no circuitão é mais um remake de Ben-Hur, aquele filme do Charlton Heston que ganhou onze estatuetas do Oscar em 1959. A nova versão é a quinta adaptação para o cinema do romance de Lew Wallace, escrito em 1880 e que tem o subtítulo “Uma história de Cristo” ainda que Jesus Cristo seja um personagem secundário na trama. Na nova versão Cristo é interpretado por ninguém menos do que o Rodrigo Santoro. Mas não se entusiasme, sua participação é bem pequena.

O personagem principal da história é um príncipe judeu, Judah Ben-Hur, que vive em Jerusalém no ano 26 da nossa era. Ele é um próspero comerciante e vive uma vida tranquila com a mãe e a irmã. Na época Jerusalém era parte do império romano e nosso herói tem um amigo entre as forças de ocupação, seu irmão adotivo, Messala Serverus, que é um tribuno e oficial do exército romano.

As desgraças de Ben-Hur começam quando sua irmã se inclina em uma sacada para ver a chegada do novo governador da Judeia. Uma parte da sacada cai, os cavalos se assustam e o governador cai do cavalo e quase morre. Os romanos acreditam que se trata de um atentado. Ben-Hur assume a culpa e Messala, mesmo sabendo que foi um acidente, deixa que ele seja condenado a uma vida nas galés.

Naquela época a frota romana era formada por galeras movidas a remo. E quem tocava os remos eram prisioneiros condenados, que ficavam acorrentados no porão do navio. Se o navio afundasse durante uma batalha os prisioneiros não tinham salvação. Ben-Hur come o proverbial “pão que o diabo amassou” até que o seu navio se envolve em uma batalha contra os piratas macedônios. O navio afunda, mas nosso herói consegue escapar e ainda salva o comandante da frota, o consul Quintus Arrius (James Cosmos na nova versão).

Como gratidão Arrius leva Ben-Hur para Roma e lhe dá a chance de se tornar um corredor nas disputas entre bigas. A corrida de bigas, entre Ben-Hur e Messala é o ponto alto de qualquer versão do romance. Desde a primeira, de 1925, até a superprodução dirigida por William Wyler em 1959.

Mas e o Jesus Cristo do Rodrigo Santoro? Onde é que ele entra nessa história? Jesus aparece na segunda parte do filme, quando Ben-Hur volta para Jerusalém e descobre que sua mãe e irmã contraíram a lepra e foram exiladas. O diretor Timur Bekmambetov gastou uma boa parte do orçamento de 100 milhões de dólares nos efeitos especiais. Para recriar a corrida de bigas e a batalha naval. Mas quem viu o filme no exterior acha que ele não superou a versão de 1959, com o Charlton Heston. Mesmo assim é um bom filme de ação ambientado na época do império romano, com um estilo que lembra um pouco o “Gladiador”.

No elenco Jack Huston é o novo Ben-Hur e Toby Kebbell seu arqui-inimigo Messala. Morgan Freeman faz o seu conselheiro e amigo Ilderim. Na verdade o motivo principal para se filmarem novas versões desses clássicos de Hollywood é o sistema 3D. Em 1959 a novidade era o cinemascope e o som estereofônico. Agora é o 3D. Assim, preparem-se para ver as bigas e os cavalos pularam em cima da plateia.

Terror

A outra estreia da semana é o filme de terror “Quando as Luzes se Apagam”, que conta a história de uma mocinha e seu irmão assombrados por uma entidade do além. Para quem gosta daqueles filmes cheios de sustos, que fazem as pessoas pularem na cadeira, essa produção é uma boa opção. Teresa Palmer é a mocinha assombrada pelo fantasma e Gabriel Bateman o seu irmãozinho indefeso. Todo filme de terror que se preza tem que ter uma mocinha assombrada e uma criança indefesa, mas o público não se incomoda com a repetição e está sempre querendo mais.

 

 Novidade: Corrida de bigas agora é em terceira dimensão


Novidade: Corrida de bigas agora é em terceira dimensão

 

Por Jorge Luiz Calife

[email protected]


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Etâ falta de criatividade de Hollywood! Tempos difíceis até no cinema…

  2. Spoiler errado. Na trama a irmã não se inclina na sacada, é um inimigo dos Romanos que lança uma flecha. Judah também não salva ninguem no navio. Ele é encontrado e troca sua vida para ajudar.

Untitled Document