domingo, 23 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Orquestra de Cordas de Volta Redonda participa do XXII Rio Internacional Cello Encounter

Orquestra de Cordas de Volta Redonda participa do XXII Rio Internacional Cello Encounter

Matéria publicada em 6 de agosto de 2017, 08:30 horas

 


Cidade vai receber quatro solistas internacionais

Volta Redonda – A partir de hoje Volta Redonda passa realmente a fazer jus ao título de “Cidade da Música”. Começa neste domingo, dia 6, o XXII Rio Internacional Cello Encounter (RICE) – 2017, no Rio de Janeiro. Volta Redonda vai participar do festival, por meio do projeto VR Cidade da Música. Nos dias 7, 8 e 9 de agosto, quatro músicos do Chipre, USA, Londres e Alemanha, estarão no município para realizar aulas com alunos do projeto e também para um grande concerto com a Orquestra de Cordas, que vai acontecer na quarta-feira, dia 9, na Igreja São Sebastião, no bairro Retiro, às 19h30. Ao todo, 120 músicos vão se apresentar tendo os convidados internacionais como solistas.

Após esse concerto é a vez da Orquestra de Cordas fazer a apresentação em terras cariocas, no dia 13 de agosto.

– Essa é a primeira vez que vamos nos apresentar na Cidade das Artes, que fica na Barra da Tijuca. Estamos empolgados com a possibilidade – afirma a maestrina Sarah Higino.

Os violinistas Haroutune Bedelian (de Chipre) e Russel Guyver (de Londres); o pianista Lorna Gruffitt (USA); e o violoncelista Walter-Michael Vollhardt (Alemanha) também vão ministrar aulas gratuitas para os alunos do projeto, além de realizarem, em parceria com a Orquestra, um Recital de Câmara, na terça-feira, dia 8, às 19h, na sede do projeto (Rua Graham Bell, 89, Vila Mury).

– O Recital de Câmara conta com menos músicos em uma apresentação mais informal ao público. É a oportunidade de as pessoas ouvirem boa música e ainda conhecerem nossa sede – fala Sarah.

Segundo a maestrina, o projeto já participa desse evento há mais de sete anos.

– O intercâmbio de nossos alunos com grandes nomes da música é o maior ganho. Isso faz com que o nível e a qualidade musical deles só cresça. Esse ano teremos no programa uma das peças mais famosas de Vivaldi – “Verão”, além de um lindo solo de viola. Vamos ter ainda a participação dos sopros se juntando a Orquestra de Cordas de Volta Redonda em uma peça francesa – adianta.

Para o prefeito Samuca Silva é uma honra ver o nome de Volta Redonda ser levado com tanto respeito a um evento dessa categoria.

– Nossa Orquestra de Cordas é extremamente talentosa e merece esse momento – diz.

Dentro da programação: Orquestra de Cordas fará uma apresentação na Cidade das Artes, no Rio (Foto: Divulgação)

Dentro da programação: Orquestra de Cordas fará uma apresentação na Cidade das Artes, no Rio (Foto: Divulgação)

Conheça os músicos que virão a Volta Redonda

Haroute Bedelian – Violinista, nascido no Chipre, onde iniciou seus estudos de violino. Recebeu, aos 15 anos, uma bolsa para estudar com David Martin e Manoug Parikian e continuou a formação com Ivan Galamian e Nathan Milstein. Aos 20 anos conquistou seu primeiro concurso de violino da BBC. Desde então, tocou, gravou e se apresentou na Europa, Oriente Médio e América do Norte. Tornou-se professor na Real Academia de Loundres e continuou a carreira na Universidade da Califórnia.

Russel Guyver – Nascido em Londres, desenvolveu uma variada carreira como regente, violista, compositor e educador em quatro continentes. Recebeu Emmy pela trilha de um docudrama da PBS. É diretor de Orquestras da University of Northern Colorado. Recentemente, recebeu o título de doutor em artes musicais e regência da University of Kansas.

Lorna Griffitt – Pianista, começou sua carreira aos 16 anos como solista da Orquestra de Louisville. Seus professores incluem Doris Owen, Tong II Han, Gyorgy Sebok e Maria Curcio. É solista, músico de câmara e pedagogo nos Estados Unidos e na América do Sul, Europa e Oriente Médio.

Walter-Michael Vollhardt – O violoncelista nasceu em Heildelberg, na Alemanha. Destacou-se pelo interesse pela música desde criança. Venceu por três vezes o Concurso de Jovens Solistas da antiga Alemanha Federal e o Concurso-Concerto-Aria, em Boston. Como solista, apresentou-se em diversas orquestras, entre elas a Boston Symphony e a Sinfônica de Berlim.

Sobre o evento

O Rio Cello foi criado em 1994 pelo violoncelista inglês, condecorado pela Rainha da Inglaterra e radicado no Brasil, David Chew.

A cada ano o evento atinge um público maior e mais diversificado e está presente em diversas comunidades cariocas. Há apresentação dos mais diversos instrumentos, bailarinos e artistas plásticos vindos de todas as partes do mundo que realizam apresentações e workshops gratuitos em diversos pontos da capital carioca do Rio de Janeiro, além de Cabo Frio e Volta Redonda e sempre tendo o “Cello” como personagem principal.

Desde sua primeira edição, em 1994, o Rio Cello já promoveu mais de 750 apresentações e 600 horas de workshops, reunindo cerca de seis mil músicos, 600 estudantes e jovens músicos para um público estimado de 350 mil pessoas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document