segunda-feira, 6 de dezembro de 2021 - 21:41 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Os princípios da política e do mundo moderno

Os princípios da política e do mundo moderno

Matéria publicada em 2 de janeiro de 2017, 13:23 horas

 


Coleção reúne três clássicos de pensadores que moldaram a democracia; box custa em torno de R$ 30

A política é um dos assuntos mais falados hoje em dia. Comenta-se a corrupção dos políticos e a luta pelo poder nos bastidores de Brasília. Por trás de todo este conflito, encontram-se os alicerces do estado moderno. Baseado na democracia e no poder que deveria emanar do povo e servir ao povo. O que na prática não acontece. O tão falado estado moderno nasceu das obras de vários pensadores que moldaram a sociedade em que vivemos. Uma coleção interessante sobre o assunto é a trilogia “O essencial da política”, da editora Hunter Books. É um box que reúne três obras clássicas sobre o assunto.

Temos “A apologia de Sócrates” do filósofo grego Platão, “O príncipe” de Nicolau Maquiavel e, finalmente, “O contrato social” de Jean Jacques Rousseau. São três volumes que ajudam a entender de onde surgiu essa confusão política que domina os noticiários hoje em dia. Começando pelo “A apologia de Sócrates” de Platão, que viveu na Grécia antiga, o país que inventou essa tal de democracia.

Sócrates começou questionando os métodos e as virtudes da antiga sociedade grega. Ele achava que no lugar do combate físico deveria existir o confronto de ideias, onde sairia vencedor aquele que tivesse o melhor argumento filosófico. Maquiavel escreveu um manual de como governar o estado para os príncipes que dominavam a Itália em sua época. Ele achava que o governante deve reunir as virtudes do leão e da raposa. Ser implacável com seus inimigos e esperto para escapar das armadilhas do poder.

E, finalmente, Rousseau defendeu a ideia de que o poder político de uma sociedade emana do povo e em nome dele deve ser exercido. O que foi uma revolução na Europa de 1762, dominada pelas monarquias onde o poder era considerado um direito divino, passado de pai para filho.

O box custa em torno de R$ 30 e os livros têm uma bela capa cor de laranja. Neles você poderá entender a esperteza dos nossos políticos, que ainda seguem os princípios de Maquiavel e descobrir a origem do ideal de poder emanado do voto.

Básico: As origens do estado moderno

Básico: As origens do estado moderno

 

 

Por Jorge Luiz Calife

[email protected]


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Muito bom esses autores. O melhor de todos é não importar e impor uma ideia estrangeira a qualquer sociedade, mas usar do conhecimento para adaptar.

    Cada sociedade, cada povo tem a sua cultura, e esta não deve ser suprimida.

    A Ciência Política modera já considera que um povo se promove por ele mesmo e a seu tempo.

    D. João VI criou a Biblioteca Nacional com uma riqueza enorme em livros e conhecimento europeu. Getúlio Vargas no início tentou implantar os modernos e melhores conhecimentos no Brasil. Nada deu certo. Até hoje vivemos o tempo do coronelismo após a queda do reinado. Deixamos o Neto e elegemos outro em Porto Real, fora o Pezão/Picciani no RJ e Temer em Brasília.

    A mudança de cultura precisa iniciar pela base. Há técnicas para isso. Os americanos usam muito no Brasil.

    Em se tratando de prender corruptos pouco adianta. Na próxima eleição os eleitores se encarregam de colocar outros no lugar.

Untitled Document