Pole dance não é puro erotismo, prática é considerada uma modalidade esportiva

Por Diário do Vale
Pole dance: Prática não é só sensual, mulheres podem perder até 500 calorias durante as aulas  (Foto: Divulgação)

Pole dance: Prática não é só sensual, mulheres podem perder até 500 calorias durante as aulas (Foto: Divulgação)

Franciele Bueno

[email protected]

 

Se você pensa que pole dance é apenas para dançarinas de casas noturnas, está enganado. A prática é utilizada por mulheres comuns e elas procuram as aulas de pole não só pela sensualidade, mas outro fator atrativo e fundamental é a definição e o fortalecimento dos músculos. Onde você encontra essas aulas? É fácil, a professora de Educação Física, Rafaella Araújo possui um estúdio de pole dance, em Barra Mansa e nos conta com exclusividade os benefícios que a atividade traz para todas as mulheres, independente do seu peso e idade. De acordo com a professora, a aula para iniciantes começa na preparação do corpo para se adequar aos exercícios na barra, e não pense que é a coisa mais fácil do mundo, é uma atividade difícil que exige muita flexibilidade e força. A professora nos explica passo a passo a prática do pole dance.

– São três etapas no pole dance, começamos na preparação física, com abdominais, agachamento, flexibilidade e força no solo, preparando o corpo para uma segunda etapa com as técnicas do pole dance – fala.

A parte técnica se inicia com giros, sustentando o corpo na barra, ganhando força com os movimentos.

– Quando a aluna se sentir a vontade nesta etapa pode criar sua coreografia, ficar de cabeça pra baixo, ousar, mostrar sua criatividade – diz Rafaella Araújo.

A última etapa como em qualquer outra atividade física é o famoso alongamento.

– A parte do alongamento é exatamente para relaxar o corpo, a musculatura de todo esforço feito na atividade e, é muito importante tanto como as demais etapas – comenta.

Agora, a parte merecedora que quebra o paradigma que pole dance é só erotismo. Com as aulas você mulher pode perder até 500 calorias, conheça mais benefícios que a prática pode te oferecer.

– Fortalecimento dos músculos e definição

– Flexibilidade

– Equilíbrio

– Coordenação

– Postura

– Emagrecimento

E os benefícios não param por ai, além do condicionamento físico a auto estima da mulher vai lá no céu.

– A mulher precisa se sentir bem e fazendo pole dance, ela com certeza vai se sentir mais bonita e desejada, pois pole é realmente sensual, mas não se define apenas nisso. A cada aula é uma superação para colocar em prática um exercício novo, quebrando os próprios obstáculos do seu corpo – salienta Rafaella Araújo.

Mais de 50 mulheres já utilizam o pole dance, em Barra Mansa. Gaby Scaramussa é uma delas, ela relata que conseguiu definição do corpo e disposição para praticar outras atividades físicas, além de melhorar sua auto estima.

– Conseguir ficar mais durinha, quando olho no espelho percebo minhas curvas mais definidas, ganhei também disposição. Minha auto estima foi lá em cima, ajudou até o meu casamento (risos) – conta Gaby, acrescentando que faz pole dance desde o fim do ano passado, duas vezes por semana.

A aluna conta também que enfrentou preconceito quando disse que ia iniciar as aulas de pole dance, por estar acima do peso.

– Quando falei para as pessoas que ia fazer pole dance me olharam de mau jeito, pois estou acima do peso e me disseram que eu não ia conseguir por isso. Mas mesmo assim eu fui me matriculei e me sinto bem, me ajuda muito – comenta Gaby Scaramussa.

A professora Rafaella Araújo se especializou na prática de pole dance em Campinas, São Paulo e fez questão de trazer esta novidade para a região Sul Fluminense, já que por aqui não era divulgada a atividade.

– Na região não existia, meu estúdio é o único do município de Barra Mansa, fiz questão de trazer para ajudar as mulheres no condicionamento físico de uma maneira diferente da musculação e desta forma permanecer mais bonitas por dentro e por fora – diz.

Advertisement

 

Preconceito social

 

Mas nem tudo são flores, a aluna Gaby relata também que ainda há muito preconceito na sociedade com a prática do pole dance, pois quando as aulas estão acontecendo, existem pessoas que fazem questão de atravessar a rua e não olhar para dentro do estúdio. Relacionando as aulas de pole dance, com mulheres promíscuas.

– As pessoas te julgam, olham pra você com estranhamento, quando estamos fazendo as aulas, senhoras passam, cutucam a outra e cochicham outras pessoas até atravessam a rua e viram o rosto, como se nós tivéssemos fazendo algo errado – fala.

Rafaella Araújo quer que este preconceito social seja quebrado, pois pole dance é uma modalidade esportiva e existem competições.

– As mulheres não tem que ter vergonha de fazer aulas de pole, prática já foi considerada um esporte – finaliza.

Advertisement

VOCÊ PODE GOSTAR

2 Comentários

josiane 6 de março de 2015, 11:09h - 11:09

Olha eu faço poli dance, e tenho muito orgulho disso, é só superação. Sou outra pessoa.

Elisabete Pereira 6 de março de 2015, 13:13h - 13:13

Poderia me informar onde tem estudio de pole dance?

Comments are closed.

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996