sábado, 27 de novembro de 2021 - 19:51 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Thiago Elniño lança EP ‘Filhos de um Deus que Dança’

Thiago Elniño lança EP ‘Filhos de um Deus que Dança’

Matéria publicada em 1 de maio de 2016, 11:00 horas

 


Disco segue a temática da retomada à identidade e religiosidade negra presente no videoclipe ‘Diáspora’, primeiro single deste novo trabalho

thiago

‘Filhos de um Deus que Dança’: Novo trabalho profissional consiste em quatro músicas (Foto: Fabrício Mangel/Divulgação)

Após o sucesso do videoclipe “Diáspora”, o rapper de Volta Redonda Thiago Elniño se prepara para o lançamento do EP “Filhos de um Deus que Dança”, previsto para o mês de maio. Em fase de finalização técnica, o disco, ainda sem data precisa para divulgação, segue a temática abordada no clipe, que é single deste trabalho: a síntese entre tambores ligados a religiões e culturas de matrizes africanas, pontos cantados e versos de rap que abordam a retomada de identidade do povo negro e suas raízes. Elniño contou com a produção musical do consagrado Vinícius Nave, figura importante no cenário do hip hop brasileiro, que dentre os artistas com quem trabalhou, destacam-se Karol Conká, Emicida e Marcelo D2. “Filhos de um Deus que Dança”, de acordo com Thiago, a princípio, será acessível apenas na versão digital gratuita, em mídias como SoundCloud, YouTube e o Spotify, serviço que passou a utilizar há pouco tempo.

Ultrapassando oito mil reproduções no YouTube, em dois meses, e chegando a quase 52 mil visualizações na página do Facebook “Brasileiríssimos” – projeto de fomento à cultura brasileira – Thiago se surpreendeu com a repercussão de “Diáspora”, dirigido por Fabrício Mangel. Mas isso não foi só na internet. Ele contou que a partir desse clipe, pessoas que não fazem parte do seu público habitual passaram a reconhecê-lo na rua e o significado do nome do single se apropriou de um novo sentido. A palavra de origem grega significa “dispersão” e historicamente remete ao deslocamento do povo negro motivado por preconceito e perseguição étnica religiosa. O artista percebeu que o clipe, no entanto, promoveu certa religação, a partir da identificação do público com a abordagem essencialmente africana do rapper, uma vez que estimula a aceitação da cultura, a retomada e orgulho dessa origem.

Dentre os propósitos de “Filhos de um Deus que Dança”, que conta com a percussão de Raphael Garcêz, Elñino destacou a desconstrução da imagem que a sociedade faz das religiões de matriz africana.

– O trabalho é focado em desconstruir a demonização que o senso comum faz em relação às religiões de matriz africana e com o clipe já tive esse retorno. Houve interesse, principalmente de jovens, em conhecer mais sobre. Gente que não se reconhecia, que às vezes tinha certa resistência, e essa resistência vem também de quem segue as religiões, mas de uma forma mais tradicional – observou, completando que no EP, uma das músicas é um ponto cantado em que dialoga sobre Exu, a entidade mais demonizada e que na umbanda é considerado o orixá da comunicação, o que considera proteção para os músicos.

O novo trabalho profissional consiste em quatro músicas, uma delas homônima ao disco, e conta com a participação de Ive Seixas, que de Resende para o país é destaque na nova música brasileira. Thiago Elniño considera que a maturidade, a temática e a atenção dedicada à produção desse EP se difere dos trabalhos anteriores, Cavalo de Briga (2012) e Fundamento (2015), que reuniu músicas da sua carreira. Ele explicou que a escolha do nome deste álbum tem ligação com as orações cantadas na umbanda.

– As orações são cantadas e a gente entende que somos parte do Deus e a partir da prática, da dança, é uma conexão do corpo com as energias e se acreditamos que ele está em nós, fazemos com que ele também dance – disse, enfatizando a forte carga espiritual, através do aprofundamento na história e cultura de seus ancestrais, ao buscar sua identidade, desde que foi parar em um terreiro de umbanda, motivado por uma enfermidade e ouviu de um guia que tudo o que havia passado teria sido necessário para chegar até ali para encontrar a si mesmo e o sentido da sua arte.
Focado em transmitir a mensagem ao “moleque que não tem grana para comprar o ingresso de um show”, Elñino busca apoio para o projeto “Hip Hop está em Casa”, com o objetivo de levar até as pessoas, em suas casas, o diálogo acerca da temática deste trabalho, reafirmando a desconstrução e apresentando a arte não só como entretenimento.

– É preciso desqualificar um pouco a figura da celebridade, que a arte é só entretenimento e que propõe ao artista uma vida glamorosa. Essa ideia foge à função de proximidade, afasta mais do público do que comunica. Precisamos horizontalizar o que é verticalizado. Estamos trazendo uma temática que buscamos alcançar as pessoas, que dialogue com elas, e desconstruir a temática das músicas – ressaltou.
Mais novidade para o segundo semestre

“Filhos de um Deus que Dança” é parte do projeto “A Rotina do Pombo”, que trabalhado em parceira com diversos artistas, desde 2010, tem lançamento previsto para agosto deste ano. A novidade, conforme contou Thiago Elñino ao DIÁRIO DO VALE, faz uma analogia entre o cidadão de periferia e a ave.

– Com penugem branca, o pombo simboliza a paz, mas quando passa a ter que ocupar espaços urbanos, se alimentando de migalhas, incomoda e é visto como praga, algo sujo que transmite doença e é indigno de estar ali. Bem parecido com o cidadão de periferia que ocupa os centros nas piores condições, são vistos como sujos e vivem se alimentando de migalhas, que no caso são os salários mínimos pagos pela elite. O disco faz essa analogia e conta a rotina de um pombo em um mês, resumido em 24 horas – detalhou, completando ainda que a ideia é inspirada em sua própria vida, envolvendo cidades íntimas a ele, Volta Redonda, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo.

Embora o EP que será lançado no próximo mês integre esse projeto, o artista antecipou que ambos têm sonoridade autônoma, mas que se complementam. A linguagem de “A Rotina do Pombo” é agressiva, com discurso forte, cumprindo um papel do que ele definiu como “solavanco, grito de socorro, para a rotina que faz a gente endurecer e não percebe”. Elñino destacou que atividades como essa são realizadas graças ao apoio de entidades como o Gacemss (Grêmio Artístico e Cultural Edmundo de Macedo Soares e Silva).

– Graças a aparelhos de cultura que apoiam os artistas locais é que conseguimos levar ao público novas possibilidades de valorização à cultura – frisou.

Ele mencionou também que os trabalhos das instituições também servem como inspiração, como é o caso do Instituto Dagaz e o ECFA (Espaço Cultura Francisco de Assis França), ambos em Volta Redonda e o Coletivo Teatral Sala Preta, em Barra Mansa, entre outras.

Serviço

O EP ‘Filhos de um Deus que Dança’ será lançado em maio, sem data definida. Thiago Elniño disponibilizará o disco nas redes sociais e de serviço de música digital: SoundCloud, YouTube e Spotify. O clipe ‘Diáspora’ está disponível no canal do artista no YouTube. O público pode acompanhar a agenda e atividades do rapper através de sua página no Facebook.
Por Libânia Nogueira
[email protected]


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document