terça-feira, 15 de junho de 2021 - 07:27 h

TEMPO REAL

 

Capa / Lazer / Viagem à Lua foi parar na Justiça

Viagem à Lua foi parar na Justiça

Matéria publicada em 7 de maio de 2021, 15:22 horas

 


Empresa contesta vitória da Space X no contrato da nave lunar da Nasa

Sucesso: A Starship pousou em segurança

A vitória de empresa SpaceX, na concorrência para construir a nave lunar do projeto Artemis esta sendo contestada. A empresa perdedora, do bilionário Jeff Bezos (ex-amazon.com) acusa a agência espacial americana Nasa de ter alterado as regras da concorrência sem comunicar aos participantes. E acionou até o Government Accountability Office, o escritório de contabilidade do governo americano. Diante disso a agência espacial pediu a Space X, do também bilionário Elon Musk, para que suspendesse os trabalhos até a questão ficar decidida. A Nasa vai fazer uma verificação nos termos do contrato para verificar se a empresa de Bezos, a Blue Origin realmente foi prejudicada.

Acontece que a nave Starship, que foi escolhida pela Nasa, também faz parte do projeto particular de viagens espaciais da empresa de Musk. Que no lugar de interromper os trabalhos continuou fazendo novos testes. No dia 5 de maio passado o quinto protótipo da Starship, a Sn15, realizou seu primeiro teste de voo com sucesso. O veículo espacial decolou da base de Boca Chica, no Texas, subiu até uma altura de 15 quilômetros e depois retornou a base pousando suavemente. Tudo sob o controle dos computadores de bordo.

Testes anteriores terminaram com a explosão dos protótipos Sn8, Sn9,Sn10 e Sn11 que não conseguiram aterrissar suavemente. Desta vez o projeto foi aperfeiçoado e o pouso bem sucedido conseguido sob o impulso dos três motores Raptor. Originalmente esta nave foi projetada para levar turistas ao espaço e a Lua pela empresa Space X. E o fato do projeto estar bem adiantado, na fase de testes, pesou na escolha da Nasa.

Por coincidência, o voo bem sucedido da Sn15 aconteceu justamente no dia em que a Nasa comemorou os 60 anos do lançamento do primeiro astronauta americano. Allan  Shepard que fez um voo suborbital em 1961, um mês depois da Rússia humilhar os Estados Unidos colocando seu primeiro cosmonauta, Yuri Gagárin, na órbita da Terra. Na época a Nasa só podia contar com os foguetes Redstone, que não tinham potencia suficiente para colocar as cápsulas Mercury, de uma tonelada e meia, na órbita terrestre. Shepard fez um voo balístico, decolando de Cabo Canaveral, subindo até uma altura de 180 km e caindo no mar, perto das ilhas Bahamas, depois de um voo de 15 minutos. O primeiro ministro soviético Nikita Krushev chamou o voo americano de “salto de pulga”. Afinal Gagarin tinha dado uma volta completa em torno da Terra.

Agora, 60 anos depois, os americanos encontram-se em uma nova corrida lunar. Que envolve a Rússia, a China, e empresas particulares como a Space X e a Blue Origin. Chineses e russos se uniram para construir uma base na Lua até o final desta década. A Nasa tem o projeto Artemis, criado durante o governo do presidente Donald Trump.  Artemis pretendia colocar a primeira mulher na superfície lunar em 2024 (O primeiro homem foi Neil Armstrong em 1969). Mas os problemas enfrentados no desenvolvimento dos foguetes e agora com essa contestação da Blue Origin deve adiar o voo histórico até 2026 ou 2027.

Mesmo que perca o contrato com a Nasa a Space X vai continuar desenvolvendo a nave Starship. Na imaginação do Elon Musk ela será uma super espaçonave capaz de voar até o planeta Marte. Os primeiros testes tem sido feitos sem tripulação e assim que os protótipos conseguirem completar vários testes bem sucedidos serão feitos voos mais longos até que a nave seja certificada para carregar astronautas. Afinal a Nasa começou com o salto de pulga do Allan Shepard, em 1961, e terminou pousando a Apollo 11 na Lua oito anos depois. Quem viver verá.

Histórico: O “salto de pulga” da nave Mercury

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document