quarta-feira, 23 de setembro de 2020 - 00:13 h

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / A tiracolo

A tiracolo

Matéria publicada em 28 de dezembro de 2015, 20:52 horas

 


O prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto (PMDB), visitou diversos locais da cidade onde há grande concentração de pessoas durante o feriado de Natal.

***

Detalhe: ele estava acompanhado do diretor do Hospital São João Batista, Sebastião Faria.

***

Observadores das articulações políticas no Palácio 17 de Julho apontam Faria como um dos nomes preferidos por Neto para receber seu apoio na eleição do ano que vem.

 

Igreja contra demissões

A Cúria Diocesana realiza uma reunião nesta quarta-feira (30), para “convocar todas as forças vivas da cidade de Volta Redonda a

se sensibilizarem à causa dos metalúrgicos e das suas famílias”, em função do risco de demissões na CSN.

 

Sem descanso

Tradicionalmente, o Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense entra em recesso no fim do ano. Em 2015, a previsão era parar entre 14 de dezembro e 14 de janeiro, como mostram avisos colocados nas sedes do sindicato. Só que a possibilidade das demissões na CSN mudou isso, pelo menos para parte da diretoria e dos assessores do sindicato.

 

Sopre aqui, por favor I

Duas cidades da região foram incluídas nas bitzes da Operação Lei Seca durante o feriadão de Natal. Em Volta Redonda, 126 motoristas foram abordados, 53 multados, 15 carros rebocados, 15 CNHs recolhidas e 99 testes com etilômetro realizados, com 17 casos de alcoolemia.

 

Sopre aqui, por favor II

Em Barra do Piraí, foram 164 motoristas abordados, 47 multados, cinco veículos rebocados, 10 CNHs recolhidas e 141 testes com etilômetro realizados, com 11 casos de alcoolemia.

E as ações não pararam por aí. No interior, além das cidades da região, a fiscalização abordou motoristas em Arraial do Cabo, São Pedro da Aldeiae Teresópolis.

 

Conscientização

Esse trabalho de conscientização foi realizado, com sucesso, nos dias 24, 25, 26, 27 deste mês. Ao todo, 5.527 condutores foram abordados durante as operações. Destes, 1.195 foram multados, 158 veículos foram rebocados, 331 motoristas tiveram a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida, 67 sofreram sanções administrativas e 14 também sofreram sanção criminal. Ao todo, foram realizados 4.789 testes com o etilômetro.

 

Efeitos

Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2013 houve 12% de redução no número de mortes no trânsito no estado, em comparação com o ano de 2012.

 

Décimo-terceiro I

Os servidores ativos, inativos e pensionistas do Estado do Rio de Janeiro já contrataram, desde 21 de dezembro, 38.180 empréstimos da linha de crédito especial de consignado para quitação do 13º salário, no valor total de R$ 52,6 milhões. Esses números deverão ser acrescidos das operações efetuadas por meio dos terminais de autoatendimento do Bradesco, que serão computadas até dia 30.

 

Décimo-terceiro II

A quitação da segunda parcela do 13º salário através de uma linha de crédito consignada especial foi negociada pelo Governo do Estado e não tem qualquer ônus para os servidores. Os interessados devem apenas informar ao banco que desejam realizar a operação relativa ao 13º salário. Os 80% da segunda parcela serão creditados na conta do servidor e o valor das quatro parcelas, acrescido de um Custo Efetivo Total (CET), que abrange juros mais taxas, de 1,93% ao mês, serão pagos ao banco pelo Estado.

 

Décimo-terceiro III

Aqueles que preferirem não fazer o empréstimo, receberão em suas contas os 80% da segunda parcela do 13º salário em quatro parcelas, acrescidas de 1,93%, nos dias 18 de janeiro, 17 de fevereiro, 17 de março e 18 de abril. O valor maior será pago aos servidores a título de indenização pelo não adimplemento do Estado no prazo devido.

 

Décimo-terceiro IV

Esta linha de crédito não tem qualquer impacto sobre as margens consignáveis dos servidores e mesmo aqueles que estejam sem margem poderão fazer a operação. Os servidores também não precisarão do token exigido para o crédito consignado, mas terão que solicitar o valor integral que falta ser pago do décimo terceiro.

 

De olho

Com a volta das chuvas, já tem gente olhando torto para o Rio Paraíba do Sul, com medo de inundações. O pessoal está preocupado com a possibilidade de o verão que começou há poucos dias ser marcado por fenômenos opostos aos do ano passado.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document