domingo, 20 de setembro de 2020 - 12:11 h

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Ataque organizado

Ataque organizado

Matéria publicada em 5 de agosto de 2020, 21:21 horas

 


A CPI das injeções tem rendido doses de dores de cabeça para o vereador Rodrigo Furtado.
***
Enquanto ele investiga a suposta extorsão pretendida por Paulinho do Raio-X contra o prefeito Samuca Silva (o parlamentar afastado foi filmado pedindo ‘injeção’ ao chefe do Executivo), uma verdadeira força-tarefa foi criada para destruir a imagem de Furtado.
***
Um dos integrantes é um pré-candidato a vereador, que registrou sua vontade em uma mensagem de aplicativo.
***
Ele afirma que conta também com a ajuda de uma ativista de redes sociais e um perfil que usa o nome de um bairro de Volta Redonda
***
Uma captura de tela da conversa chegou ao presidente da “CPI da Injeção”, que disse que “tudo será encaminhado para a Polícia”.
***
“Não vão me intimidar”, completou.

Oficiais de cartório
Após ser procurado por representantes aprovados no concurso de Oficial de Cartório da 6ª Classe da Polícia civil do Rio de Janeiro, o deputado federal Delegado Antonio Furtado, se comprometeu a promover uma reunião entre os representantes dos concursados e os deputados estaduais Rodrigo Amorim e Alexandre Knoploch.

Encontro
O encontro, para apresentar as reivindicações do grupo, aconteceu na terça (04/08) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e também teve a participação do deputado federal Sargento Gurgel.

Calamidade
– Em 2016, o então governador do Rio, Francisco Dorneles, decretou estado de calamidade financeira, que permanece até hoje. Por isso, o Estado está em regime de recuperação fiscal. Essa ação fez com que a validade dos concursos públicos fosse prorrogada. Entendo que os excedentes, aqueles que passaram fora das vagas, devem ser chamados, pois agora as vagas existem e esses policiais são muito necessários. Considero legítima essa reivindicação por parte de todos que passaram no concurso de 2013 – declarou o deputado federal Delegado Antonio Furtado.

Apoio
Autores de projetos de lei estaduais que preveem a convocação dos concursados da área de segurança pública incluindo civis, militares, agentes da secretaria estadual de administração penitenciaria e bombeiros militares, os deputados estaduais manifestaram o apoio aos concursados.

Pandemia
– A pandemia aumentou as necessidades da Segurança Pública. Está aí o motivo porque esses profissionais precisam assumir imediatamente as vagas existentes. É uma necessidade do povo do Rio, que merece uma segurança pública de melhor qualidade – destacou o deputado estadual Rodrigo Amorim.

Vantagem
A convocação dos concursados excedentes, de acordo com os participantes da reunião, é um processo mais barato e menos burocrático, além de melhorar o serviço na área de segurança pública, prestado à população. “Também sou favorável a convocação dos aprovados nos concursos do Estado. Isso é mais rápido e mais barato do que a realização de novos concursos públicos”, declarou Gurgel.

Licitação de ônibus
O secretário municipal de Governo de Resende, Élio Rodrigues, fez na terça (4) uma explanação sobre os problemas relacionados ao procedimento licitatório para concessão de serviço púlbico de transporte coletivo de passageiros em Resende. Sua participação na sessão foi em atendimento à solicitação do presidente da Casa, vereador Edson Peroba (Cidadania), que contou com apoio dos demais parlamentares. Com base em representação apresentada pela empresa responsável pelo serviço, a Transporte Urbano São Miguel Ltda, o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) deferiu tutela provisória, determinando a suspensão do procedimento de licitação que estava marcado para 24 de julho.

Mudança
Segundo o secretário, a suspensão não aconteceu por motivos de irregularidades no processo. “O edital foi lançado em 12 de maio e, no dia 13, informamos isso ao TCE. Em nossa proposta, apresentamos um termo de referência que considero mais amplo, uma vez que, através dele, pretendemos contemplar dois itens fundamentais para a qualidade dos serviços oferecidos pela empresa vencedora. Um deles é a questão tarifária. E, o outro, é a questão técnica, pois nela envolve, por exemplo, outras questões como tempo de uso dos ônibus que seriam utilizados pela empresa. No entanto, através de uma decisão monocrática, o Tribunal decidiu que a Licitação considere apenas a menor tarifa”, frisou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document