quarta-feira, 12 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Contra a dengue

Contra a dengue

Matéria publicada em 5 de dezembro de 2019, 23:55 horas

 


A chegada da época do ano em que o volume das chuvas costuma ser maior na região sudeste (outubro a março) vem levando a Prefeitura de Quatis a reforçar as ações de prevenção contra a proliferação do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika.

***

Nesta sexta-feira, dia 06, acontece mais um mutirão realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, com o objetivo de orientar os moradores da cidade sobre os procedimentos voltados a diminuir os riscos de formação de focos do Aedes aegypti. A saída dos vigilantes sanitários será às 8 horas, do pátio da estação ferroviária de Quatis, que se localiza no acesso para o bairro São Benedito.

***

Segundo a coordenadora do Serviço de Vigilância Sanitária e Ambiental do Município, Marta Maria da Silva Pires, o mutirão contará com a participação de aproximadamente 50 servidores públicos, entre agentes sanitários e funcionários de outras secretarias municipais que estão sendo chamados a atuar no trabalho de prevenção contra as doenças causadas pelo mosquito transmissor.

 

Orientação

Durante o mutirão, que vai transcorrer até às 12 horas, os moradores vão ser orientados a evitar recipientes com água parada e a verificar as condições de limpeza das suas residências e dos seus quintais. Haverá ainda a eliminação de possíveis focos do Aedes aegypti, entre latas velhas, pneus e vasos com água parada. O mutirão dessa sexta-feira acontecerá nos bairros Santo Antônio, São Benedito, Nossa Senhora do Rosário, Água Espalhada e o Loteamento Alto Paraíso, todos situados acima da linha férrea, que divide os bairros da região central com os bairros da parte alta da cidade.

 

Cuidados

– Os cuidados que devem ser adotados contra a dengue e as outras doenças provocadas pelo mesmo mosquito são muitos conhecidos, mas, mesmo assim, é necessário ampliar cada vez mais a conscientização da população, principalmente neste período de maior incidência das chuvas. As ações educativas são ferramentas importantes na prevenção contra as doenças. A prefeitura realiza continuamente o trabalho preventivo, mas a luta para evitar casos da dengue passa também pela participação direta dos moradores – afirmou Marta.

 

Casos

Dados recentes do Ministério da Saúde confirmam o cenário preocupante da dengue no Brasil. Desde janeiro, as autoridades do setor registraram mais de R$ 1,5 milhão de casos da doença em todo o país, sendo que pelo menos 676 pessoas morreram em decorrência das complicações do problema.

 

Zika e chikungunya

Com relação à chikungunya e a zika, foram registrados até agora mais de 122 mil e de 10 mil casos, respectivamente. Os números de óbitos por essas duas doenças, a partir de janeiro, passam de 70 (chikungunya) e oito (zika). Os sintomas principais de dengue, chikungunya e zika são febre alta, dores musculares intensas, mal estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas. Diante do surgimento de um ou mais destes sinais, a pessoa deve imediatamente procurar o Hospital São Lucas, instituição responsável pelo atendimento de pronto-socorro no Município, por meio de um convênio com a Prefeitura de Quatis.

 

Combate à pobreza

Agora é lei: o Fundo Estadual de Combate à Pobreza (FECP), cuja validade ia até o fim deste ano, será prorrogado até 2023, quando deve terminar o Regime de Recuperação Fiscal (RRF). É o que determina a Lei 8.643/19, sancionada pelo governador Wilson Witzel e publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (05/12).

 

ICMS

O texto, votado pela Alerj em novembro, determina a cobrança de dois pontos percentuais no ICMS dos maiores consumidores de energia elétrica, com gasto acima de 450 quilowatts/hora mensais, além de serviços de telecomunicações. Segundo o líder do governo na Alerj, deputado Márcio Pacheco (PSC), a medida é necessária para garantir a manutenção do Rio no Regime de Recuperação Fiscal. Ele lembrou que o adicional já valia para a faixa intermediária de consumo, entre 300 e 450 quilowatts/hora mensais. “Quem consome mais agora vai pagar igual a quem consumia menos e já pagava essa alíquota”, afirmou.

 

Equilíbrio

Na justificativa do projeto, o governador Wilson Witzel afirmou que a garantia das receitas oriundas do fundo é imprescindível para o equilíbrio fiscal estimado no Plano de Recuperação Fiscal, que prevê a retomada do crescimento econômico considerando o fundo. Apenas este ano, o FECP deve representar uma arrecadação de R$ 4,3 bilhões.

 

Emendas

Ao longo da votação, os deputados fizeram quase 80 emendas ao texto. Entre as modificações que foram incluídas no projeto estão a autorização para uso de até 50% do valor do fundo para o pagamento de pessoal nas áreas contempladas pelo Fundo, e a destinação de 0,2% dos recursos para custear o benefício de passe-livre nos transportes estaduais para estudantes do ensino médio técnico. Outra emenda aprovada mantém a obrigação do repasse de 5% do FECP para o Fundo Estadual de Habitação de Interesse Social, sob pena de acarretar em irregularidades nas contas do governo.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document