sábado, 30 de maio de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Fundo de reserva contra a pandemia

Fundo de reserva contra a pandemia

Matéria publicada em 9 de abril de 2020, 22:31 horas

 


Na sessão de quarta-feira (08/04), na Câmara de Volta Redonda, o vereador Fernando Martins solicitou, novamente, que os recursos do fundo de reserva, que somam R$800 mil, sejam repassados à prefeitura para serem utilizados em medidas de combate ao COVID-19 no município.
***
Além de ajudar nas medidas de saúde necessárias, também poderia ser usado para ajudar as famílias que enfrentam dificuldades devido à crise econômica.
***
“Entendo que existem regras para a utilização do fundo de reserva da Câmara e que devem ser respeitadas, mas estamos em um momento de calamidade e precisamos fazer todo o esforço para minimizar os problemas que estamos enfrentando. O dinheiro também é do povo e deve ser gasto em ações que beneficiem a população da cidade e que auxiliem no combate ao Coronavírus”, cobrou o vereador Fernando Martins.

Primeiro pedido
A primeira solicitação de liberação dos recursos foi feita pelo vereador Fernando Martins há 20 dias, mas, como ainda não foram tomadas as providências para a liberação, um novo pedido foi realizado ao presidente da Câmara.

Idosos
Ainda sobre o combate o Covid-19, o parlamentar cobrou ações mais eficazes do município, principalmente em relação ao tratamento dos idosos.

Necessário
“É necessário tomar alguma medida e cuidar melhor dos idosos da nossa cidade. Eles estão sendo tratados de forma cruel por alguns estabelecimentos. Não podemos aceitar filas enormes nas portas dos bancos desde às 6h da manhã. O melhor nessa hora era que eles ficassem em casa, mas se estão na rua, devemos rever as abordagens e tratamento como a liberação da gratuidade para que possam ir receber o salário”, alertou o parlamentar.

Reforço
O Governo do Estado publicou no Diário Oficial, nos dias 08/04 e 30/03, duas resoluções regulamentando a execução do repasse de R$ 100 milhões da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) à Secretaria Estadual de Saúde para auxiliar no enfrentamento ao coronavírus nos 92 municípios fluminenses. Com essa doação da Alerj, 87 cidades já foram contempladas e cada uma delas receberá R$ 1 milhão. O objetivo desse suporte financeiro é criar centros de triagem de pacientes com suspeita da Covid-19.

Listas
Na primeira resolução, o governo listou 52 municípios e na segunda, outros 35. São cidades que se enquadram nas normas estabelecidas pela Secretaria de Saúde para recebimento do apoio financeiro viabilizado pela Alerj: o município deve ter Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de até 0,72, renda per capita menor que R$ 800,00, quando a população for inferior a 200 mil habitantes, e as cidades com menos de 19 mil habitantes também estão aptas a receber o auxílio.

UPAs
A norma do Executivo determina, ainda, que os centros de triagem devem ser implantados anexos às unidades de saúde, sejam elas UAPS ou UPA/ Emergência/ Hospital. Além disso, a resolução deixa claro que a responsabilidade pela implantação será do gestor de cada município e a localização de cada CT Covid-19 deverá ser definida de acordo com critérios locais, tendo por base a organização de serviços de saúde, fluxos e epidemiologia.

Apoio
“A Alerj decidiu apoiar o Estado e as cidades neste momento que enfrentamos uma pandemia, porque os municípios não têm estrutura de saúde. São recursos do orçamento da Casa, que estou certo de que ajudarão muito no combate ao novo coronavírus”, disse o presidente da Assembleia, deputado André Ceciliano (PT).

Beneficiados
Estão entre os beneficiados: Angra dos Reis, Barra do Piraí, Barra Mansa,
Itatiaia, Paraty, Resende, Três Rios, Valença, Volta Redonda, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis e Vassouras.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document