domingo, 29 de março de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Guandu em discussão

Guandu em discussão

Matéria publicada em 17 de fevereiro de 2020, 19:39 horas

 


O prefeito de Piraí e presidente da Associação dos Municípios do Rio de Janeiro, Dr. Luiz Antonio (PDT), participou, nesta quinta-feira (13), do Seminário Confluir, realizado na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (URRRJ) pelo Comitê Guandu-RJ.

***

O seminário reuniu pesquisadores e membros do Comitê Guandu para debater o abastecimento de água e o esgotamento sanitário da Região Metropolitana.

 ***

A questão diz respeito ao Sul Fluminense porque boa parte da água que abastece o Grande Rio vem de uma transposição do Rio Paraíba do Sul.

***

O tema do Seminário foi discutido com abordagens institucional, de gestão e técnica.

***

Dr. Luiz Antonio falou durante o painel “Gestão das águas: da nascente à torneira – qual nosso papel?”.

 

Responsabilidade

“O Município pode contribuir muito da nascente à torneira.  Porque ele pode contribuir com políticas efetivas na produção da água. O Município pode contribuir no conduzir das águas. O Município é o detentor dos direitos que a gente outorga na questão da água e esgoto. Nosso objetivo é que as pessoas vivam bem, que recebam água de qualidade. E que quem vive da água, possa viver com qualidade”, disse Dr. Luiz Antonio, sendo aplaudido pelo  grupo de pescadores presentes no Seminário.

 

Atividades

Na função de presidente da Aemerj, Dr. Luiz Antonio citou a reativação das atividades na área ambiental – considerada essencial: “Pela Aemerj, com todas as dificuldades, nós conseguimos recontratar duas atividades que nós consideramos essenciais. Uma delas foi o Departamento Jurídico. Mas a outra especializada foi na Área Ambiental para justamente melhorarmos a nossa capacidade técnica”, explicou.

 

Participantes

Participaram do Seminário: o assessor da Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade do Rio de Janeiro, Edson Falcão; o diretor de Segurança Hídrica e Qualidade do Inea, Hélio Vanderlei; o professor e pesquisador da UFRRJ, Décio Tubbs; o engenheiro ambiental da Agenersa, Carlos Pessoa; o presidente da ABES-RJ, Miguel Alvarenga Fernandez; a professora e pesquisadora da UERJ, Rosa Formiga; o jornalista e gestor ambiental, Emanuel Alencar; o professor e pesquisador COPPE/URRJ, Jerson Kelman; o coordenador geral da FFCBH, José Arimathea; e a diretora de gestão da AGEVAP, Juliana Fernandes. O secretário Municipal de Meio Ambiente de Piraí, Mário Amaro, também esteve no seminário acompanhando o prefeito.

 

Na hora

Em 2017 a prefeitura de Volta Redonda lançou o programa ‘Na Hora’, uma estratégia para descentralizar os serviços oferecidos em sua sede e, assim, facilitar a vida da população. O local já realizou quase 160 mil atendimentos, sendo que só em 2019 foram mais de 55 mil. O ‘Na Hora’ fica na Avenida Antônio de Almeida, no bairro Retiro, e oferece diversos serviços, além de abrigar o Sine (Sistema Nacional de Empregos).

 

Intenção

O prefeito Samuca Silva disse que o atendimento de fato é feito ‘na hora’. “A ideia é facilitar o acesso, descentralizando os serviços da prefeitura. Temos que levar os atendimentos para mais perto do público e evitar que os moradores tenham que se deslocar até o centro para resolver qualquer problema”, afirmou.

 

Atendimento

De acordo com o gestor do ‘Na Hora’, Almazyr Mattos, a orientação é que os atendimentos sejam realizados de forma humanizada. “Nós prezamos pela qualidade do atendimento. Os números mostram que a população realmente utiliza o programa, o que é muito gratificante”, comentou.

 

Serviços

Atualmente, o ‘Na Hora’ realiza emissão de carteira de trabalho; cadastramento habitacional; recadastramento do Bolsa Família; atendimentos do SAAE-VR; emissão de segundas vias e certidões referente a imóveis e dívida ativa; cadastro de MEI e de ambulantes; agendamento de caçambas; emissão de Duda e agendamento do Detran/RJ; impressão de resultados de exames de laboratório; requerimento de podas e cortes de árvores; entre outros.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document