sábado, 16 de outubro de 2021 - 12:39 h

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Literatura sem carro

Literatura sem carro

Matéria publicada em 29 de junho de 2015, 19:21 horas

 


A Prefeitura de Paraty, através da Secretaria de Turismo, lança a campanha “Flip sem carro”, entre os dias 1º e 5 de julho, com a intenção de diminuir o número de veículos no Centro Histórico.

*

“Durante a Flip a cidade recebe cerca de 30 mil visitantes e os dois principais estacionamentos, no Pontal e ao lado da Matriz, estarão fechados para abrigar as tendas da festa literária. Com isso, cerca de 700 vagas para carros são extintas nesse período”, informa o secretário de Turismo, Wladimir Santander.

*

Uma das alternativas de transporte sugeridas pela prefeitura é o uso de bicicletas e de táxis. Para aqueles que quiserem aproveitar a cidade de bike, além das agências de turismo que alugam o veículo, o Banco Itaú, um dos parceiros da Flip, disponibiliza duas estações com 10 bicicletas em cada.

*

Uma estação fica no Pontal, em frente à tenda da Flip, e a outra no Centro histórico, próximo à ponte, no estacionamento da Matriz.

*

Para fazer a retirada das bicicletas é preciso preencher um cadastro num dos totens ao lado das estações, tendo em mãos o CPF e o cartão de crédito.

*

O serviço é gratuito e o usuário pode ficar com a bicicleta por 1h, cada vez que efetua a sua retirada.

*

Já os que preferem usar o serviço de taxista, podem contar com três pontos em locais estratégicos: Rodoviária, Praça do Chafariz e Praça Vanessa Porto, que fica em frente à tenda principal da Flip.

*

Durante o evento, a Guarda Municipal vai reforçar a sinalização de trânsito e intensificar a orientação aos motoristas para que não estacionem em locais proibidos. A prefeitura pede a todos que sigam as orientações, para evitar multas e rebocamentos desnecessários.

De recesso

A sessão desta terça-feira (30) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai marcar o encerramento do primeiro semestre forense.

Com isso, os julgamentos da instância mais alta da Justiça Eleitoral no Brasil ficam suspensos até o dia 3 de agosto.

Na lei

As férias coletivas no meio do ano estão previstas no artigo 66 da Lei Complementar 35/1979. De acordo com a norma, os membros dos tribunais devem gozar de férias coletivas de 2 a 31 de julho.

Prazos

Durante o recesso forense, no período de 2 a 31 de julho de 2015, os prazos processuais ficarão suspensos e o expediente na Secretaria do Tribunal será das 13 às 18 horas.

Detalhe

Na sessão de hoje, estão previstos os julgamentos de sessenta processos. Nenhum deles diz respeito a políticos da região.

Palestra

O Sicomércio Barra Mansa, a Fecomércio RJ e o Senac RJ promovem nesta terça-feira (30), às 19h, uma palestra show sobre vendas com o tema “Atendimento Mágico – O modelo Disney de surpreender clientes”. O evento, que é uma das ações do Liquida Rio Sul, conta com o apoio da CDL BM (Câmara de Dirigentes Lojistas) em cujo auditório será realizado (Rua Rotary Club, 26 – Ano Bom).

 Palestrante

A palestra será proferida pelo consultor Erik Penna, co-autor dos livros Gigantes das Vendas e Gigantes da Motivação e autor dos livros ‘A Divertida Arte de Vender” e “Motivação Nota 10”. O palestrante foi selecionado entre os 25 Gigantes da Motivação no Brasil e entre os 50 maiores especialistas em vendas do país pela editora Landscape na obra Gigantes. Palestrante internacional há mais de 12 anos, é focado no mercado de treinamentos.

Experiência

Os ensinamentos apresentados nas palestras de Erik Penna são baseados nas experiências vivenciadas por ele durante sua carreira como executivo de vendas, professor, escritor, motivador de equipes e gestor corporativo.

Escravidão

O resgate da memória da escravidão no Brasil foi tema de audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) nesta segunda-feira (29). O encontro, promovido pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), fez parte de uma série de audiências da Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil.

Escravidão II

A Comissão vai colher depoimentos e relatos históricos que contribuam para elucidar os crimes cometidos durante o período em que vigorou o regime escravocrata no Brasil. O colegiado está elaborando um relatório a partir dos dados históricos coletados, que servirá de base para adoção de políticas públicas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document