sexta-feira, 18 de setembro de 2020 - 11:54 h

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Mais perto da Alerj

Mais perto da Alerj

Matéria publicada em 18 de dezembro de 2018, 22:27 horas

 


Uma retotalização dos votos para deputado estadual nas Eleições 2018 colocou o candidato Renan Ferreirinha (PSB) na lista de eleitos, no lugar de Carlo Caiado (DEM), que ficou como suplente.

***

Com isso, o vereador de Volta Redonda Jari (PSB) passou a ser o segundo suplente do seu partido.

***

Na prática, isso significa que, se Carlos Minc e Renan Ferreirinha, os dois deputados estaduais diplomados pelo partido, se afastarem do mandato, Jari poderá assumir uma cadeira na Alerj.

***

Isso pode acontecer, por exemplo, caso eles sejam chamados para ocuparem cargos no Executivo.

***

Mas a possibilidade é pequena, porque o PSB não está alinhado nem com o governo estadual de Wilson Witzel nem com o federal, de Jair Bolsonaro.

***

Outra possibilidade seria nas eleições municipais de 2020, quando ambos teriam de se candidatar e vencerem a corrida por alguma prefeitura.

Motivo

Realizado na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) nesta segunda-feira (17), o procedimento foi determinado por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que deferiu a candidatura de Rubens Bomtempo (PSB), cujos votos não haviam sido computados devido ao indeferimento de seu registro quando do julgamento no primeiro grau. A decisão da Corte Superior Eleitoral tornou válidos os votos do candidato, que ficou como suplente, e provocou a redistribuição das vagas entre os partidos ou coligações.

TV Alerj

A TV Alerj passa a operar em sinal digital aberto na cidade do Rio de Janeiro dentro de, no máximo, 90 dias. O anúncio foi feito nesta terça-feira (18/12), pelo presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado André Ceciliano (PT), durante a assinatura de um convênio com o Senado Federal. “Ao operarmos em sinal aberto, mais pessoas passarão a ter acesso ao canal. Será mais uma forma de prestarmos contas e de dar mais transparência ao trabalho do Poder Legislativo”, disse Ceciliano.

 

Rede

A operação faz parte da Rede Legislativa de TV Digital Aberta. O sinal disponível será dividido entre todos os canais das diferentes instâncias do Poder Legislativo, cada um com sua própria programação. Na cidade do Rio, por exemplo, o sinal chegará pelo canal 15 UHF. Na frequência 15.1, será transmitida a programação da TV Senado; na 15.2, a da TV Alerj; a Câmara Federal estará na 15.3; e a Rio TV Câmara, na 15.4.

 

Importância

O assessor técnico da Secretaria de Comunicação do Senado, Natan Ferreira, destacou a importância da transmissão da TV Senado em canal aberto na capital. “Isso só foi possível através desse modelo de parceria e é muito importante para a população”, ressaltou. O subdiretor-geral da TV Alerj, Jackson Emerick, disse que essa operação reforça a democracia. “Hoje a população já tem bastante acesso pela internet, mas a televisão ainda tem um alcance maior e acho que por isso as pessoas acompanharão com mais facilidade as votações que interferem diretamente em sua vidas. E isso, impactará na vida das pessoas e na dos parlamentares”, afirmou.

 

Programação

Inaugurada em 2004, a TV Alerj transmite para todo o Estado do Rio as audiências públicas das Comissões Permanentes, as reuniões das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) e as votações da Ordem do Dia do Plenário. O canal também conta com duas edições de telejornais às terças, quartas e quintas, além de diversos programas sobre temas relevantes para a população do Rio.

 

Reajuste I

Nesta terça-feira (18), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou um reajuste de 2,8% na tarifa de Angra 1 e 2. Com isso, o preço de venda da energia gerada pelas usinas da Eletronuclear passa de R$ 240,80 por megawatt-hora (MWh) para R$ 247,47 por MWh. A receita fixa das usinas passa de R$ 3,316 bilhões neste ano para R$ 3,409 bilhões em 2019. O novo valor entra em vigor em 1º de janeiro.

 

Reajuste II

A Aneel havia proposto uma redução de 4,35% na tarifa de Angra 1 e 2, o que resultaria no valor de R$ 230,33 por MWh. Dessa forma, a receita fixa da Eletronuclear seria reduzida para R$ 3,172 bilhões. No entanto, a empresa solicitou uma alteração nos parâmetros usados pela agência para calcular o preço do combustível nuclear e os custos de operação e manutenção das usinas, no que foi atendida pela Aneel.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Até parece que o Juiz Witzel e o Capita vão colocar esse partido de canhota no Governo. Jari pode esperar deitado.

  2. Avatar

    Possibilidade ZERO do PSB conseguir entrar. Witzel e Bolsonaro não perderão a oportunidade de deixar essa sigla de comunistas disfarçados de fora.

    VR deu um show nas eleições de 2014, 2016 e 2018 sepultando PT, PCdoB, PSDB e por fim o PMDB. Já fizemos muito.

    Em 2020 será a vez do PSB e PDT, os últimos comunistas na cidade. Se esses dois partidos conseguirem sobreviverem, o PT e todos os petistas da região voltam com força para cá.

Untitled Document