sábado, 27 de novembro de 2021 - 23:23 h

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Manifestação

Manifestação

Matéria publicada em 8 de março de 2016, 19:08 horas

 


Os médicos do Hospital São João Batista, que estão paralisados desde o dia 23 de fevereiro, promovem uma manifestação hoje em frente à unidade de saúde.
***
A paralisação deixa de fora os setores de urgência e emergência do hospital.
***
Os profissionais afirmam que, durante a manifestação, pretendem informar à população sobre os rumos do movimento.
***
O estopim do movimento foi a decisão da prefeitura de estender aos profissionais de saúde o corte de 5% no valor dos contratos.

Repelente de graça
A bancada feminina da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) entregou ao secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Junior, uma indicação legislativa que prevê a distribuição gratuita de repelentes às mulheres grávidas. A preocupação  das parlamentares é quanto ao vírus da Zika, que pode causar a microcefalia em bebês recém-nascidos. A indicação, aprovada em sessão do plenário da última quinta-feira (03), foi entregue durante o evento ‘Xô, Zika’, realizado no Dia Internacional da Mulher, nesta terça-feira (08), e organizado em parceria pelas deputadas da Alerj e a Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Leis
Ana Paula Rechuan (PMDB), que é médica e presidiu o evento, ressaltou que além da indicação legislativa, a Alerj tem aprovado leis para prevenir a proliferação do vírus da Zika e diminuir os focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença: “Temos quatro importantes leis para ajudar nessa batalha. Além de colocarmos o repelente como item obrigatório na cesta básica estadual, também desoneramos os impostos do produto. Ainda há a lei que autoriza a entrada de agentes comunitários de saúde nas residências e a norma que estipula multas ou outras penas a estabelecimentos que tiverem algum foco do mosquito. Este problema de saúde é grave e atinge, principalmente, às mulheres grávidas. Temos que conscientizá-las”, declarou a parlamentar.

Histórico
No encontro, o secretário de estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Junior fez um histórico das epidemias causadas pelo mosquito Aedes aegypti, e também sobre o momento atual em que o estado do Rio se encontra com as notificações de casos de microcefalia e zika. “Estamos com 261 casos de microcefalia no estado, com quatro casos descartados e dois confirmados; e ainda, 255 casos aguardando investigações”, disse o secretário Luiz Antônio.

Ações
O secretário reforçou as ações do estado, que entre funcionários do estado e dos municípios, conta com 10 mil agentes de endemias e 10 mil agentes comunitários de saúde; e ainda 800 bombeiros estão realizando ações na região metropolitana. “Para cuidar de casos de microcefalia, elaboramos um protocolo junto com o Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer, no Rio de Janeiro, para atender mulheres grávidas com bebês com microcefalia. Não vamos medir esforços para acompanhar os casos”, destacou o secretário de Saúde.

Preocupações
Presente no evento, a deputada federal Clarissa Garotinho (PR-RJ) está grávida e enumerou os problemas e as angústias das gestantes neste período de incerteza com relação ao Zika vírus. “As farmácias estão com falta de repelentes. Tive que encomendar o produto e paguei R$ 90, sendo que antes pagava no máximo R$ 30. Muitas grávidas estão angustiadas, com medo e não conseguem aproveitar esse momento tão lindo e aguardado pelas mulheres”, disse Clarissa.

Sem desconto I
O Governo do Estado pediu a retirada do projeto de lei complementar 18/16, que aumentava de 11% para 14% a contribuição previdenciária dos servidores estaduais e condicionava reajustes salariais ao crescimento real da receita, entre outras medidas. A mensagem pedindo a retirada pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) do projeto chamado de Lei de Responsabilidade Fiscal do Estado, que era uma tentativa de contornar a crise financeira, foi publicada no Diário Oficial do Legislativo desta quarta-feira (08).

Sem desconto II
Com a decisão, a audiência pública programada para acontecer nesta quarta-feira (9) durante todo o dia, com o objetivo de discutir o projeto, foi cancelada. Presidente da Alerj, o deputado Jorge Picciani (PMDB) afirmou que uma reunião deverá acontecer nesta quarta-feira no Palácio Guanabara, com os chefes dos três poderes estaduais e o procurador-geral do Ministério Público, para iniciar uma discussão do tema. Segundo Picciani, o Governo pretende fazer uma discussão mais ampla e reenviar em até dez dias algumas propostas contidas no projeto que foi retirado.

Na briga
A vaga de vice-prefeito na chapa do vereador Rodrigo Drable, pré-candidato pelo PMDB, já teria alguns pretendentes: um deles seria o presidente do PTB de Barra Mansa, Eduardo Pimentel e outro, o presidente da Câmara Municipal, José Luiz Vaneli, o Leiteiro. Há quem diga que tem mais gente de olho nessa vaga.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document