terça-feira, 25 de junho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Moradores saem de área de risco

Moradores saem de área de risco

Matéria publicada em 20 de dezembro de 2018, 23:09 horas

 


A Prefeitura de Volta Redonda iniciou nesta quinta-feira, dia 20, a recuperação de talude, na Rua Miguel Fonseca Rego, no bairro Ponte Alta.
***
O local estava ocupado irregularmente por cerca de 20 famílias e corre risco de desabamento.
***
Com a transferência dos moradores, por meio de pagamento de aluguel social, a Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil fez a retirada das casas em madeira para que uma equipe da secretaria municipal de Meio Ambiente inicie o reflorestamento da área.
***
O secretário municipal de Ação Comunitária, Marcus Vinicius Convençal, afirmou que sua equipe fez o acompanhamento da situação das famílias.
***
“Após algumas visitas e conversas, profissionais da Smac fizeram o diagnóstico das famílias e constataram que a maioria tem o perfil de inserção no programa do governo federal ‘Minha Casa, Minha Vida’”, contou.
***
Ele lembrou que a desocupação do terreno foi firmada em meados de novembro, quando os moradores aceitaram a proposta de recebimento imediato de aluguel social e posterior inserção no programa ‘Minha Casa, Minha Vida’.
***
“As famílias que estavam na área de risco na Ponte Alta serão contemplados com apartamentos do programa no bairro São Sebastião. O condomínio deve estar pronto em fevereiro de 2019”, explicou o secretário.

Risco
De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Leandro Rezende, o local tem alto risco de desabamento, principalmente no período de chuvas. “A Defesa Civil já identificou sinais de movimentação de terra e corte irregular sob o talude, feito durante a ocupação, que agrava ainda mais o risco de deslizamento”, disse, ressaltando a importância da intervenção da secretaria de Meio Ambiente logo após a retirada das casas.

Recuperação
O subsecretário municipal de Meio Ambiente, Joaquim Valim, que acompanhou a retirada das casas nesta quinta-feira, dia 20, afirmou que o trabalho de reflorestamento começa imediatamente para evitar deslizamento de terra. “A equipe da secretaria vai atuar na recuperação de terreno com plantio de espécies nativas da mata atlântica. Para criar um cinturão verde, o local vai receber mudas de amoreira, aroeira pimenta, sibipiruna, ipê e outras”.

Integridade
O prefeito Samuca Silva enfatizou que manter a integridade das famílias foi o objetivo principal da operação conjunta entre secretarias municipais. “Havia o risco de deslizamento de terra e o poder público tem que intervir nesses casos para preservar as pessoas. O nosso papel era solucionar o problema e acolher da melhor forma essas 20 famílias, utilizando os programas sociais”, falou.

Sinalização
A Prefeitura de Barra Mansa está realizando diversos serviços de pinturas de faixas de sinalização no Centro. A ação na Avenida Domingos Mariano, já foi finalizada e na Avenida Joaquim Leite está em fase de conclusão. O objetivo do procedimento é melhorar a orientação de motoristas e pedestres e, assim, garantir a segurança e a boa fluidez do tráfego na cidade. A proposta da secretaria é que em 2019 esse trabalho continue nos bairros do município.

Avanço
De acordo com o secretário de Ordem Pública, Luiz Furlani, o município está avançando no que diz respeito à sinalização das vias públicas, porém a intenção é estender o serviço para todos os bairros de Barra Mansa. “Nossa prioridade é a segurança dos motoristas e pedestres”, explicou Furlaini, ressaltando que a sinalização auxilia a atuação da Guarda Municipal no ordenamento do trânsito.

Necessidade
Para o comandante da Guarda de Barra Mansa, Joel Valcir, o bom desempenho da Guarda Municipal depende diretamente das vias com uma sinalização bem definida. De acordo com ele, a manutenção e aplicação dessas faixas servem tanto para facilitar as ações dos órgãos fiscalizadores quanto para os usuários das vias.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

7 comentários

  1. Avatar

    Na área verde num 3 está a mesma coisa, lnvasão e a prefeitura fazendo vista grossa quando vier a desabar está casa, que foi construída em área de risco, aí prefeitura terá que indenizar com dinheiro público. Isto é uma vergonha. Samuca votei em vc tbom

  2. Avatar

    E esse invasão das casas aqui no Belmonte nos moradores não aguentamos mais brigas,assaltos a casas,roubos ,assassinatos e trafico nessa invasão e o prefeito e a policia não faz nada.Estamos de olho isso era pra ser para os idosos e virou essa favela ,nos moradores estamos inseguros todos os dias,todo mês tem assassinatos com gente que mora nessa invasão .queremos de volta nossa paz e tranquilidade moro aqui a 50 anos e a nossa paz acabou.

  3. Avatar

    Bem até que fim algo está sendo feito, espero que possam ver também lá na Vila Americana estão invadindo aquele morro que dividi com o Santo Agostinho… Vários barracos e casas construídas de maneira irregular e vem crescendo a cada dia

  4. Avatar

    Enaquanto isso construcoes irregulares sem autorizacao da PMVR vai sendo feitas na escostra entre a AV Florestal no Sao Carlos e a AV do Contorno na 249.. qdo tudo desabar nao vao poder dizer que nao sabiam.. VR precisa com urgencia de uma LAVA JATO na SMP principalmente no setor de fiscalizacao..

    • Avatar

      E olha que o IPPU não precisa nem ter muito trabalho para fazer o levantamento. O Google Earth já faz isso para ele, na medida em que disponibiliza imagens de satélite em camadas que podem ser acessadas por data de mapeamento. Basta pegar uma imagem antiga e comparar com outra mais recente…

  5. Avatar

    Eu estou vendo a favelinha do Monte Castelo avançando em direção ao Park Sul, e cada vez mais lixo descendo para as margens da Rodovia dos Metalúrgicos… Não sei a quem pertence aquele terreno, mas será que a prefeitura está sabendo desse loteamento irregular?…

    • Avatar

      Sabe oq me lembra seu comentário?? O fato de que tão tentando retomar as terras da CSN
      Se a CSN perdesse, ia ser um show de invasões e novas favelas

Untitled Document