Praça entregue - Diário do Vale
terça-feira, 21 de setembro de 2021 - 02:43 h

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Praça entregue

Praça entregue

Matéria publicada em 30 de dezembro de 2016, 20:52 horas

 


A obra de urbanização e revitalização da Praça Pandiá Calógeras, no bairro Sessenta, foi entregue oficialmente nesta quinta-feira (dia 29) à população, mas já estava lotado por diversos grupos de esportistas e famílias.

***

Entre os mais animados estavam os skatistas, os tenistas, os peladeiros e os praticantes do slackline, que na nova Pandiá Calógeras também ganharam espaço.

***

O prefeito Antônio Francisco Neto até se empolgou no discurso de inauguração com tantos frequentadores no novo espaço de lazer e esporte.

***

Ele agradeceu a compreensão de todos pelo tempo que a praça ficou fechada e ao vice-prefeito Carlos Roberto Paiva pelo empenho em conseguir verba para realização da obra, ainda que mais modesta que o projeto inicial.   

***

Paiva encerrou os discursos da noite explicando que o investimento para conclusão das obras da Pandiá Calógeras foi de R$ 500 mil, que é fruto de um convênio entre o os governos municipal e federal, através da Caixa Econômica Federal.

Proposta
O projeto inicial contemplava a reconstrução de todas as calçadas, um novo desenho dos canteiros e dimensionamento de novas áreas de convivência. Toda a praça receberia rampas e escadas facilitando a mobilidade dos usuários, principalmente idosos e pessoas com deficiência. Também estavam previstos: nova iluminação; mesas para jogos; academia ao ar livre para jovens e adultos; academia da Melhor Idade; academia com equipamentos acessíveis; playground com brinquedos acessíveis, incluindo um balanço para cadeirantes; adequação do paisagismo; estacionamento para veículos e bicicletas; e piso padronizado. As quadras poliesportivas e de tênis seriam realocadas e o campo de futebol de grama sintética seria totalmente reformado.

Mudanças
“Não podíamos deixar a população sem um espaço como a Praça Pandiá Calógeras. Repensamos o projeto e o IPPU (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano) criou um projeto simplificado. Fizemos um esforço coletivo com o dinheiro do município e com as secretarias municipais de Obras (SMO), de Serviços Públicos (SMSP), com o Furban (Fundo Comunitário de Volta Redonda), além do IPPU (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano), que é o órgão que adaptou o projeto existente à nova realidade financeira e fiscalizou as obras”, explicou Paiva.

Homenagem
O novo projeto de revitalização e urbanização contou com construção de quadra de tênis – que levou o nome de José Fausto Ferreira, espaços para a prática de skate e slackline, alamedas de circulação internas, término da alameda principal, reforma do campo de grama sintética, reconstrução das calçadas, iluminações ornamentais e complementares, além da implantação de novo paisagismo, bancos e papeleiras.

Opinião I
De acordo com Raimundo Xavier, presidente da Associação de Moradores, a reforma da praça foi uma das obras mais esperadas pela comunidade do bairro Sessenta. “A praça, que é a maior de Volta Redonda, faz parte da história do bairro. Há quatro anos estamos lutando por essa reforma e vai trazer nova vida ao bairro. Essa praça é muito importante, pois vamos priorizar a prática de esportes no local”, afirmou Xavier.

Opinião II
O presidente da Associação dos Skatistas de Volta Redonda (ASkVR) e conselheiro do Conselho Municipal da Juventude, Antônio Carlos Tavares Cordeiro, o Brasa, agradeceu ao Governo Municipal pela iniciativa. “Em nome da ASkVR, agradeço ao prefeito Neto e seu vice Paiva, por mais uma vez estarem presentes, sempre nos acolhendo, por mostrarem todo o carinho e atenção para com a juventude, skatistas ou não, de Volta Redonda e região”, disse Brasa, ressaltando a importância do espaço.

Slackline
Além do skate, outra modalidade esportiva ganhou seu espaço na Praça Pandiá Calógeras: o Slackline. O representante do Grupo Rapinos Slackline e atleta amador, Iuri Vitorino Mello, também agradeceu o apoio ao esporte que a administração municipal está promovendo. “Esse espaço fornecido pela Prefeitura de Volta Redonda é importante para que tenhamos um melhor acesso e um lugar mais apropriado para praticarmos o esporte. E pela localização também, pois facilita o deslocamento das pessoas que praticam o esporte”, conta Iuri, lembrando que, destinado oficialmente ao Slackline, esse é o primeiro espaço que a cidade ganha. “Até então, estávamos praticando na Praça Brasil e no IFRJ (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia)”.

Histórica
Localizada entre a Rua 60 e Rua 62 no bairro Sessenta, com área de 25,4 mil metros quadrados, tendo como ponto de referência a Escola Técnica Pandiá Calógeras, a Praça Pandiá Calógeras é considerada um marco histórico do município.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Esta obra foi realizada sem consulta e consentimento dos moradores do bairro.Atendeu à pedido de terceiros.Os moradores em torno da praça não tem mais paz,tranquilidade para descansar em suas residências devido ao barulho provocado pelos skytistas e as bandas de rock e etc,,,,,,,,
    O comércio sofre com queda da bola em suas áreas trazendo prejuízos à sua clientela e residências, porquê não virou o sentido do campo e ,porquê não colocar redes como foi feito no clube comercial?Acho que a resposta está explícita na preocupação deste governo com os moradores em torno desta praça.
    Lamentável, somos à favor de obra,uma vez bem planejada e discutida com os menos favorecidos que são os moradores.O presidente da associação não serve como representante,porquê passou à fazer parte do governo.

Untitled Document