>
sábado, 13 de agosto de 2022 - 14:57 h

TEMPO REAL

 

Capa / Mosaico / Troca de lâmpadas em VR irá gerar economia de 50% em custos

Troca de lâmpadas em VR irá gerar economia de 50% em custos

Matéria publicada em 27 de maio de 2022, 19:00 horas

 


A Statled Brasil , contratada pela Construtora Metropolitana, fará a troca de 12 mil novas lâmpadas em Volta Redonda.
***
O trabalho começou a ser feito no bairro Laranjal e a meta é trocar uma média de 3 mil lâmpadas a cada 30 dias em diversos bairros e centros comerciais.
***
A troca das lâmpadas de sódio (amarelas) por modelos de LED proporciona maior luminosidade, garante aumento da sensação de segurança e gera economia.
***
Só para se ter uma ideia ao final da troca das lâmpadas em toda a cidade, a economia será de 50% nos custos com iluminação.
***
A redução está atrelada à tecnologia da luz de LED, que possibilita menor necessidade de manutenção e maior durabilidade.

Audiência pública
Aproximadamente 200 mil pessoas acompanharam pela internet a Audiência Pública realizada esta semana em Brasília, com o objetivo de defender a concessão do 14º salário a todos os aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), sendo o benefício no valor de até dois salários mínimos. Proposto pelo deputado federal Delegado Antonio Furtado, o debate abordou além da pauta principal, outros problemas vivenciados pela classe, como a defasagem salarial e a disponibilização do 13º salário aos beneficiários do BPC/ LOAS.

Apoios
O parlamentar afirmou que, o próximo objetivo, é buscar apoios para que o Projeto de Lei que trata do 14º salário seja analisado pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) o mais breve possível e colocado em pauta para votação em plenário. Outros parlamentares também participaram da Audiência Pública, além do público que assistiu a reunião presencialmente, lotando o plenário 12 da Câmara Federal, e de ativistas digitais que debatem o tema em suas redes sociais.

Entusiasmo
Yedda Gaspar, presidente da FAAPERJ (Federação das Associações dos Aposentados e Pensionistas do Estado do Rio de Janeiro), ressaltou que se sente entusiasmada com o atual momento, visto que, durante um longo período, o único que lutava pelo aposentado era ele próprio. Ela completou que o ânimo redobra ao perceber que, uma nova geração, está buscando garantir direitos à classe.

Crise
O pagamento do 14º salário estava previsto, inicialmente, para ser concedido em 2020 e 2021, como uma forma de compensar os impactos da crise gerada pela pandemia na rotina de aposentados e pensionistas. Furtado afirmou que, desde então, a proposta pouco avançou e o que se percebeu foi um agravamento das dificuldades financeiras enfrentadas. Após uma série de articulações coordenadas pelo deputado, a expectativa é de que o benefício temporário seja disponibilizado no final deste ano e em 2023.

Estímulo à economia
O parlamentar estimou que cerca de R$ 30 bilhões serão injetados na economia com a concessão do 14º salário. Para custear o benefício, Furtado explicou que a alíquota da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) dos bancos será reajustada, aumentando o valor do tributo pago pelas instituições financeiras.

Bancos
– Os bancos, ano a ano, têm lucros incalculáveis. Justamente por isso, devem contribuir para o pagamento deste benefício. Além de aumentar a distribuição de renda, o 14º salário também vai aquecer a economia, fato que é muito importante em um momento de recuperação. Quem receber esse dinheiro, certamente não guardará na poupança, nem fará nenhum tipo de investimento. Aposentados e pensionistas precisam dessa renda extra para pagar contas, comprar comida e remédio. É realmente uma ajuda para que eles possam ganhar qualidade de vida – destacou.

Esforços
Furtado afirmou que todos os esforços empenhados para que o benefício seja aprovado e concedido são formas de reconhecer a contribuição de cerca de 37 milhões de pessoas, entre aposentados e pensionistas, para o desenvolvimento do país através de anos de trabalho.

Caminho
– O caminho é longo e não é fácil, mas nós temos disposição de sobra para lutar e fazer com que essa proposta se transforme em realidade. Essas pessoas precisam ser respeitadas acima de tudo, e é para garantir dignidade a elas, que continuaremos trabalhando. Estamos avançando a cada dia – concluiu o deputado.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Como sempre tudo começa pelos bairros de moradores ricos que nem se quer anda a pé pelas nas ruas e se tem pouco moradores no bairro devido que lá só tem mansão em terrenos grandes.

Untitled Document