terça-feira, 28 de janeiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Bolsonaro: não existe intenção de privatizar BB e Caixa

Bolsonaro: não existe intenção de privatizar BB e Caixa

Matéria publicada em 4 de dezembro de 2019, 17:06 horas

 


Brasília- O presidente Jair Bolsonaro negou nesta quarta-feira (04) a intenção de privatizar o Banco do Brasil (BB) e a Caixa Econômica Federal. A declaração foi dada em resposta à uma reportagem publicada na terça-feira (03) pelo jornal O Globo. Segundo o jornal, a equipe do ministro Paulo Guedes (Economia) estaria fazendo estudos para abrir mão do controle do BB.

“Olha só, eu vi na capa, foi no Globo de ontem, que […] diz que pessoal começa a estudar privatização do Banco do Brasil. Servidor de terceiro escalão fala aquilo, eu não tenho nada a ver com isso. Eu não tenho como controlar centenas de milhares de servidores no Brasil. Da minha parte, não existe qualquer intenção de pensar em privatizar Banco do Brasil ou Caixa Econômica. Zero”, afirmou a jornalistas pela manhã, na entrada do Palácio do Alvorada, residência oficial.

Sobretaxa do aço

Bolsonaro demonstrou confiança de que o governo conseguirá reverter a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de voltar a sobretaxar as exportações de aço e alumínio do Brasil. O líder norte-americano anunciou a medida em sua conta no Twitter, na última segunda-feira (2).

“Você pode ver, nós importamos etanol deles, eles querem agora, está bastante avançado, mandar trigo pra gente. Agora, somos pobres na história, eu não sei quantas vezes a economia deles é maior do que a nossa, várias vezes, nós estamos com estilingue, os caras estão com uma metralhadora .50. Vejo com um certo exagero o que está acontecendo. Por enquanto, não foi sobretaxado nada, só tem a promessa dele no Twitter”, afirmou.

Bolsonaro voltou a negar qualquer medida artificial do governo para desvalorizar o real frente ao dólar. Esse é o principal argumento de Trump para reativar as sobretaxas, já que, segundo ele, a desvalorização do real estaria prejudicando as exportações de agricultores norte-americanos.

“O mundo está globalizado, a própria briga comercial EUA e China influencia o preço do dólar aqui. Várias vezes o Roberto Campos interferiu vendendo dólares. Não estamos aumentando artificialmente o preço do dólar. E outra coisa, se nós produzirmos menos aço aqui, menos alumínio, que seria natural com a sobretaxa, a energia para fazer isso aí, parte vem dos EUA, poderia ter desemprego na outra ponta”, afirmou.

O presidente brasileiro negou ainda ter ficado decepcionado com o líder norte-americano, com quem mantém boas relações desde o início do governo. “Não tem decepção porque não bateu o martelo ainda. Não é porque um amigo meu falou grosso numa situação qualquer que eu já vou dar as costas pra ele”.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

7 comentários

  1. Avatar

    Tanto o Banco do Brasil como a Caixa não deveriam ser privatizados porém os funcionários dos dois bancos não deveriam ter estabilidade. 99 por cento se ACHAM. Atendem os clientes muito mal acham mesmo que são os donos do mundo.

  2. Avatar

    Eu não sabia que o grobo está usando até fonte de terceiro escalão como fonte oficial. Parece que o jornalismo que já era péssimo piorou mais ainda.

    É por isso que o meu jornal preferido é o DIÁRIO DO VALE, o maior, mais lido, mais comentado e mais compartilhado jornal da cidade e da região.

  3. Avatar

    O dólar se eleva pq a procura pela moeda é maior. Qualquer produto é assim. Se na esquina de seu bairro houver muita procura por alface, o preço se elevará. Deixem de comprar produtos que precisam do dólar para ver que a moeda cairá.

    • Avatar
      Hugo Caldeira Albuquerque

      Está enganado sobre o dólar, “VAI VENDO”. Há menor confiança dos investidores estrangeiros no Brasil. Incertezas políticas, descumprimento de contratos, falta de políticas econômicas, de desenvolvimento social, de meio ambiente e um crescimento da impunidade. Nesta premissa, investidores estrangeiros procuram por países sérios e economias mais sólidas. Quem ia investir no país não investe. Quem já investiu, realiza e manda os dóloares para fora. Daí, diminui o fluxo de divisas de moeda estrangeira e o preço sobe. O que há, “VAI VENDO”, é uma política econômica sem rumo e mal sucedida. Por muito menos que isso a América Latina está em ebulição. O que denota o despreparo intelecto-educacional da maioria do brasileiro. Mais ou menos que comparar política cambial com demanda por alface. Ou sugerir não comprar produtos que “precisam” do dólar… Que tal começar por não comprar gasolina, pão, açúcar etc?

    • Avatar

      Hugo, se há uma desconfiança maior de investidores estrangeiros, isso se dá pela instabilidade jurídica do Brasil, com uma suprema corte mudando regras a todo momento. Veja a própria OCDE mesmo preocupada com essa situação.

      E a alta do dólar nesse momento se dá pelo fenômeno fly to quality, simples assim.

      E as políticas econômicas vão muito bem. Economia voltando a crescer, desemprego caindo, risco Brasil baixo, bolsa batendo novo recorde, inflação e juros baixos. Só na sua cabeça mesmo pra ver um cenário apocalíptico onde não há, haveria sim se o outro candidato tivesse ganhado, não tenha dúvida nenhuma disso.

      E o dólar alto no final das contas não é bom mesmo, mas só reverteremos isso quando o Brasil for mais competitivo e produtivo, de modo natural e não na canetada, não subindo juros só pra atrair capital estrangeiro especulativo. Ora bolas, a esquerda sempre esperneou sobre investimento estrangeiro especulativo e agora que ele se vai porque o juros está baixo vocês ficam histéricos, eu hein!

    • Avatar

      A gasolina a 5,00.
      O dólar a 4,20.
      Gás a 80,00.
      É só tirar a Dilma.
      Que tiro foi esse?

    • Avatar

      Hugo Caldeira Albuquerque

      No meu carro só entra etanol. Mas caso fosse gasolina teria de pagar em Reais por ela ao posto e à Petrobras, que por sua vez tem de trocar por dólar para comprar gasolina. Se há demanda é preciso de dólar e para isto tenho de entregar 4,20 reais (segundo o comentarista acima) para obter 1 dólar.

      Caso eu não demande por gasolina, então não entrego Reais, assim tbm a Petrobrás não precisa de dólar pq não precisará comprar a gasolina que não vou usar.

      Pão ou produtos de trigo não consumo pq aumenta o triglicerídeos, assim não dependo do dólar. O açúcar reduzi a 1/3 nos últimos anos. Tbm não dependo do dólar.

      Mas os riquinhos, os analfabetos funcionais e analfabetos políticos, além daqueles que não leem o DIÁRIO DO VALE não sabem disso.

Untitled Document