quarta-feira, 19 de junho de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Dilma oficializa candidatura ao senado por Minas Gerais

Dilma oficializa candidatura ao senado por Minas Gerais

Matéria publicada em 5 de agosto de 2018, 16:09 horas

 


Durante o evento, uma carta escrita por Lula foi lida; texto trazia críticas a sua prisão, aos partidos adversários, a mídia e a justiça

 

Dilma e Pimentel são confirmados durante convenção em Minas

Belo Horizonte – Neste domingo (05), a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) oficializou sua candidatura ao senado por Minas Gerais. O anúncio ocorreu durante a convenção estadual do Partido dos Trabalhadores. Seu principal adversário na campanha à presidência em 2014, Aécio Neves (PSDB), confirmou na última quinta-feira (02) que não tentará a reeleição ao senado e disputará uma vaga de deputado federal por Minas Gerais. Durante a convenção, o partido oficializou também a candidatura de Fernando Pimentel (PT) à reeleição ao cargo de governador.
– Estamos nessa eleição pelo resgate da democracia. E a liberdade de Lula é a síntese da democracia no Brasil – afirmou Dilma.
Preso desde o começo de abril, condenado em segunda instância no caso do triplex em Guarujá, a doze anos e um mês de prisão, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi lançado candidato à Presidência pelo PT no sábado (04).
No evento deste domingo, uma carta escrita por Lula aos eleitores de Minas foi lida logo após o discurso de Dilma. Nela o ex-presidente diz “Minas, que esteve sempre presente nos momentos decisivos do Brasil, tem um novo encontro marcado com a História. 7 de outubro é o dia dizer nas urnas que esse povo que lutou pela liberdade e pela independência não aceita ser novamente colônia de ninguém”.
Em outro trecho, o texto traz críticas ao PSDB, mídia e aos órgãos da justiça.
-O PSDB, com apoio da grande mídia e de parte do Ministério Público e do Poder Judiciário, não se contentou em golpear a primeira mulher presidenta do Brasil, e colocar um fantoche em seu lugar. Tentaram também impedir a candidatura da Dilma ao Senado, porque sabem que serão derrotados, como foram em 2014, em Minas e no Brasil – disse.
Não satisfeitos em perseguir a Dilma, nossos adversários tentaram impedir também a candidatura do Pimentel à reeleição. Conspiraram e continuam a conspirar, noite e dia. Deixaram de herança maldita para Minas uma dívida absurda, fruto da irresponsabilidade e do desgoverno, e usaram de todos os meios para impedir a negociação dessa dívida com a União. Queriam deixar Minas ingovernável, achando que com isso prejudicavam o PT, quando na verdade estavam causando sofrimento ao povo mineiro.”
Lula finaliza a carta dizendo que a reeleição de Pimentel e a eleição de Dilma será uma forma de “fazer justiça nas urnas, com o povo”.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Pela Constituição Federal do Brasil quem sofre o processo de impeachment como sofreu a Dilma Roussef fica 8 anos sem concorrer a nenhum cargo político, como ocorreu com Fernando Collor de Mello!
    Contudo o PT não dá a mínima para a Constituição Federal!

Untitled Document