domingo, 22 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Governo estuda enviar Exército para combater queimadas na Amazônia

Governo estuda enviar Exército para combater queimadas na Amazônia

Matéria publicada em 23 de agosto de 2019, 09:17 horas

 


Bolsonaro no Palácio da Alvorada (crédito AB)

Brasília – O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (23) que estuda enviar o Exército para combater as queimadas na Amazônia por meio de uma operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Segundo ele, a decisão será tomada ainda nesta manhã. “É uma tendência [determinar uma GLO]. A tendência é essa, a gente fecha agora de manhã”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada.

De acordo com Bolsonaro, ontem (23) houve uma reunião para tratar do assunto. “O que tiver ao nosso alcance nós faremos. O problema é recurso”, ressaltou.

Em despacho publicado ontem em edição extra do Diário Oficial da União, o presidente determina que todos os ministérios, de acordo com suas competências, adotem “medidas necessárias ao levantamento e combate a focos de incêndio na região da Amazônia Legal para a preservação e a defesa da Floresta Amazônica, patrimônio nacional”.

Realizadas exclusivamente por ordem expressa da Presidência da República, as missões de GLO ocorrem nos casos em que há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública. Nessas ações, as Forças Armadas agem por tempo limitado, com o objetivo de preservar a ordem pública, a integridade da população e garantir o funcionamento regular das instituições.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Nunca na Historia do Brasil se viu um presidente tao BOSSAL como esse. Assim fica dificil o Brasil dar certo… apos um ladrao vem uma COISA dessa… VERGONHA TOTAL

  2. Avatar

    Vai enviar o batalhão de guerra na cinza pra combater a fumaça das queimadas. Militar não gosta disso não nesse país eles desejam viver na paz pra assim ganhar o seu dinheiro e ir pra reserva quando der o tempo. Temos milhares de militares na reserva que sequer foram a uma guerra, e os poucos que saíram como na missão da ONU no haiti já não está entre nós, pois foi covarde e suicidou-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document