Oito filhos da deputada Flordelis serão ouvidos nesta sexta-feira

by Diário do Vale

Rio de Janeiro –  Oito filhos da deputada federal Flordelis, serão ouvido pela Polícia Civil, nesta sexta-feira (28). Agentes estiveram na casa dela, em Pendotiba, em Niterói, na Região Metropolitana, para entregar intimações, na quinta-feira (27), para que eles prestem depoimento sobre o assassinato do marido da deputada , o pastor Anderson do Carmo. Os depoimentos estão previstos para esta tarde. A polícia busca novos detalhes do que aconteceu no dia do assassinato, em 16 de junho.

Nesta quinta, a polícia entregou intimações na casa da deputada, que estava no local quando os policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) chegaram. Os policiais tentaram levar o carro do pastor, que no dia do assassinato ficou com marcas de tiros, mas o advogado da deputada não permitiu, alegando que não havia um mandado de busca e apreensão.

A defesa divulgou uma nota na noite de quinta-feira dizendo que a deputada federal tem total interesse no esclarecimento do crime.

Também na tarde de quinta-feira, o advogado Ângelo Máximo que representa a irmã do pastor Anderson do Carmo, Michele. Na opinião dele, a família de Flordelis não está colaborando com as investigações.

“A família não está colaborando com a investigação. Isso está demonstrado pelo fato do sumiço dos telefones. Isso está provado pela arma encontrada dentro de casa, que poderia ter sido entregue num primeiro momento”, disse o advogado.

Michele do Carmo disse que também que até agora pouco sabe sobre a morte de seu irmão, o pastor Anderson. Que contaram para ela somente sobre a perseguição de moto.

“Contaram da moto. Que eles estavam vindo de uma comemoração e que estavam sendo perseguidos. Aí, que chegando lá houve uma tentativa de assalto. Nunca vi meu irmão maltratar nenhum filho, nunca vi meu irmão maltratar ela (Flordelis). Era um amor incondicional”, disse a irmã.

Ela disse que após o crime, viu coisas dentro da casa que considerou suspeitas. Para Michele, o crime foi cometido por causa de dinheiro.

“Se foi por causa de dinheiro, eu quero que venha à tona”, disse Michele.

O celular do pastor continua desaparecido. No dia que a polícia foi cumprir mandados de busca e apreensão na casa da deputada, uma neta dela usou um mototáxi para ir até a Praia de Piratininga, na Região Oceânica de Niterói. E segundo os agentes, ela arremessou o celular do pastor no mar.

Essa neta prestou depoimento na DHNSGI, mas disse que foi à praia apenas para relaxar. O mototaxista também prestou depoimento, confirmou que levou a neta até a praia, mas disse que não viu nada.

Esta semana, a polícia descobriu que o telefone foi utilizado horas depois de sua morte. Pelo menos duas mensagens foram repassadas do aparelho. A deputada fez um apelo para que o aparelho seja devolvido.

Anderson foi assassinado na madrugada do dia 16 de junho, após chegar em casa, em Pendotiba. O enteado Flávio dos Santos e o filho adotivo Lucas dos Santos são suspeitos do crime e estão presos. Segundo a polícia, Flávio confessou o crime, mas o advogado de Flordelis nega.

Além de Lucas e Flávio, a delegada Bárbara Lomba, responsável pelo caso, já ouviu mais de 20 pessoas que estavam na casa no dia do crime. Para ela, todas as pessoas que estavam no local no dia do assassinato do pastor serão ouvidas.

You may also like

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996