segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Prefeitos devem conversar com Temer sobre mudanças no Mais Médicos

Prefeitos devem conversar com Temer sobre mudanças no Mais Médicos

Matéria publicada em 19 de novembro de 2018, 08:59 horas

 


O presidente Michel Temer discursa durante a abertura do Salão do Automóvel, em São Paulo.

Brasília – O presidente Michel Temer participa hoje (19) à tarde do Encontro dos Municípios Brasileiros – Avanços da Pauta Municipalista, na sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM), em Brasília. Participam também ministros, parlamentares e prefeitos. Uma das principais preocupações dos prefeitos e secretários municipais de Saúde são as mudanças no Programa Mais Médicos.

A CNM, na semana passada, divulgou notas em que demonstrou preocupação com a saída dos profissionais cubanos do programa. Segundo a nota de sexta-feira (16), foi feito um apelo ao Ministério da Saúde e à Presidência da República para novas medidas sejam apresentadas até sexta-feira (23).

A entidade protocolou ofício na Embaixada de Cuba solicitando a permanência dos profissionais cubanos até o fim do ano, bem como a abertura de negociação com a confederação e o governo brasileiro para que busquem alternativas para garantir o atendimento à população brasileira.

De acordo com a nota do CNM,  entre os 1.575 municípios que têm somente médico cubano do programa, 80% possuem menos de 20 mil habitantes. O receio é que a ausência dos profissionais de Cuba leve à desassistência básica de saúde a mais de 28 milhões de pessoas.

O presidente eleito Jair Bolsonaro reiterou ontem (19) a decisão de manter as exigências aos profissionais de Cuba. Entre as medidas, estão fazer o Revalida – prova que verifica conhecimentos específicos na área médica, receber integralmente o salário e poder trazer a família para o Brasil. Também disse que sua decisão é baseada no fato de os médicos cubanos serem tratados como escravos pelo governo de Cuba que decidiu deixar o programa após as declarações de Bolsonaro.

PPPs municipais

No encontro com os prefeitos, o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, vai apresentar o Programa Federal de Apoio às Concessões e PPPs Municipais. A política pública de apoio às concessões e PPPs tem como foco incentivar investimentos em infraestrutura e a melhoria na qualidade dos serviços nos municípios.

A disposição é para estimular a estruturação de projetos de parceria principalmente para os setores de saneamento básico (ênfase em abastecimento de água, esgotamento sanitário e resíduos sólidos urbanos), iluminação pública e mobilidade urbana.

Os programas são coordenados pelo Ministério do Planejamento, em parceria com o Ministério das Cidades, e executados pela Caixa.

Reuniões

Além de participar do encontro com os prefeitos, Temer coordena hoje reunião com três ministros e dois secretários, no Palácio do Planalto. Participam os ministros de Minas e Energia, Moreira Franco, dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, e da Secretaria de Governo da Presidência, Carlos Marun.

Também estarão presentes o secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, Marcos Abbott Galvão, o secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional, General Stumpf, e o presidente da Eletrobrás, Wilson Ferreira Júnior.  O presidente também tem uma reunião marcada com a advogada-geral da União (AGU), Grace Mendonça, no Planalto.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

7 comentários

  1. Quantas pessoas morrem por dia por falta ou impericia médica?
    Tudo culpa do comunismo,segundo o anencéfalo meditabundo.

  2. Quem gosta de Cuba é o Lula e a Dilma. Fora cuba já.

  3. A médica brasileira Mayra Pinheiro mostrou para todo o Brasil que o Programa Mais Médicos não deixou claro à população que pessoas que não fazem a Revalidação não podem provar que são médicos!
    Ou seja, vimos ao longo dos últimos cinco anos pessoas que morreram, pessoas que receberam superdosagem de medicamentos, pessoas que receberam dosagens subterapeuticas, ou seja, a população brasileira foi suposta à risco por pessoas que a gente não sabe até hoje se era médico ou não!
    Como diria o médico Mão Santa: “A gente faz apenas uma vez na vida: nascer, morrer e votar no PT!”…

  4. É isso aí!! Corre atrás enquanto é cedo , Município pequeno e médio vão passar aperto. Gente que besteira o Bolsonaro vai fazer, sabendo que os médicos brasileiros não está nem aí para o SUS. Pôr que o governo brasileiro não contribui com uma bolsa medicina , Aí esses formados terá que respeitar o contrato ou que seja 50% da faculdade.

  5. Que absurdo do Bolsonaro, querer pagar 100% do salário ao médico cubano ao invés de mandar 70% para Cuba e “doar” aos médicos somente 30% de seu prórpio salário. Querer que os médicos passem pela prova de revalidação que é áplicada para todo e qualquer médico de qualquer país que venha exercer a profissão no BRASIL. PIOR ainda, permitir que seus familiares venham para o BRASIL estabelecer residência, o que é proibido por Cuba e tendo o apoio do governo Brasileiro.
    Será que expondo mais essa barbaridade do governo petista( que usa esse programa e pior, o nosso dinheoro) para financiar a ditadura em cuba, esses FDP irão ainda continuar apoiando essa quadrilha?

    • Já pode passar na porta da globo e pegar a sua ração diária
      Corre !

    • E sem contar que em Cuba se vive um comunismo selvagem, pois se alguém da população que tem mais condições financeiras precisa de um médico especialista, ele viaja para outro país, pois não há especialistas em Cuba.
      Como diria o jornalista Boris Casoy: “Isso é uma vergonha!”….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document