terça-feira, 28 de janeiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Nacional / Whatsapp é principal fonte de informação do brasileiro, diz pesquisa

Whatsapp é principal fonte de informação do brasileiro, diz pesquisa

Matéria publicada em 10 de dezembro de 2019, 08:30 horas

 


Aplicativo se torna principal fonte de informação (crédito AB)

Brasília – Uma pesquisa realizada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado mostrou o Whatsapp como principal fonte de informação dos entrevistados: 79% disseram receber notícias sempre pela rede social. O ambiente possui mais de 136 milhões de usuários no Brasil, sendo a plataforma mais popular juntamente com o Facebook.

Depois do Whatsapp, outras fontes foram citadas, misturando redes sociais e veículos tradicionais na lista dos locais onde os brasileiros buscam se atualizar. Apareceram canais de televisão (50%), a plataforma de vídeos Youtube (49%), o Facebook (44%), sites de notícias (38%), a rede social Instagram (30%) e emissoras de rádio (22%). O jornal impresso também foi citado por 8% dos participantes da sondagem e o Twitter, por 7%.

No caso da televisão, o percentual foi maior entre os mais velhos: 67% dos consultados com mais de 60 anos disseram se informar sempre por esse meio, contra 40% na faixa entre 16 a 29 anos.

Já o Youtube apareceu como mais popular entre os mais jovens. Os que afirmaram ver vídeos sempre na plataforma chegaram a 55% na faixa de 16 a 29 anos, contra 31% entre os com 60 anos ou mais.

No caso do Instagram, a diferença é ainda maior. Entre os jovens, 41% relataram buscar informações sempre na rede social. Já na faixa dos 60 anos ou mais, o índice caiu para apenas 9%.

A pesquisa também avaliou os hábitos dos entrevistados nas redes sociais. O tipo de ação mais comum foi a curtida de publicações, ato realizado sempre por 41% dos participantes da sondagem. Em seguida, vieram compartilhamento de posts (20%), publicar conteúdos (19%) e comentar mensagens de outros (15%).

Método

A pesquisa ouviu 2.400 pessoas com acesso à internet em todos os estados e no Distrito Federal. As entrevistas foram realizadas por telefone no mês de outubro.

A amostra foi composta de modo a buscar reproduzir as proporções da população, como as de gênero, raça, região, renda e escolaridade. Segundo os autores, o nível de confiança é de 95%, com margem de erro de dois para mais ou para menos.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    que horror ! isso explica muita coisa ne. Cada vez mais tenho mais vergonha de ter nascido nesse país de gente ignorante… se eu pudesse ja tava longe

  2. Avatar

    O mais interessante é que os sites de notícias ainda ajudam. Abastecem com conteúdos as redes sociais elevando o faturamento dos donos. Já passou da hora de publicar lá, sim, mas pouca coisa seguido do LEIA MAIS no site.

    Outra: vejo muitos sites de notícias mandando seus leitores para as redes sociais. Eu tenho de trocar de celular para um de tela mais comprida. O atual só tenho 1 polegada para ler a notícia, por ter tanta propaganda para um lugar só.

  3. Avatar

    Depois de 14 anos do PT não seria diferente. Qual a novidade? Não é à toa que somente 2% dos alunos brasileiros tiraram nota máxima no PISA 2018.

    Por falar em PISA, ainda estou aguardando os prefeitos e as secretárias de educação de qualquer cidade da região falar sobre isso.

  4. Avatar

    Faca Fake, kit-gay, Lulinha dono da Friboi, Mamadeira de pirok… Ê, gado bolsomínico-isentonico

  5. Avatar

    KKKKKKKK Kkkkkkk Não consigo parar de rir. Depois ainda perguntam pq viramos VERGONHA INTERNACIONAL. KKKKKK
    País dos Bozzos kkkkkk governados por FAKE NEWS

Untitled Document