segunda-feira, 25 de maio de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Opinião / Caminho para um futuro melhor

Caminho para um futuro melhor

Matéria publicada em 10 de dezembro de 2019, 21:39 horas

 


Wilson Witzel

Ao tomar posse no início deste ano, encontrei um cenário desolador. Apenas 5% das escolas estaduais do Rio tinham o quadro de professores completo. Em 95% delas, os alunos ficavam sem estudar durante boa parte do dia. Mais de 100 mil aulas não eram ministradas todos os meses por falta de docentes na rede estadual. Mesmo com todas as dificuldades financeiras impostas pelo regime de recuperação fiscal, era inimaginável manter situação como aquela.

Para resolver o problema, fizemos um investimento de R$ 110 milhões para aumentar a carga horária de 14 mil professores, oferecendo a Gratificação por Lotação Prioritária (GLP) e contratos temporários. Invertemos a equação. Hoje, 96% das escolas estaduais têm todos os professores. Também fizemos grande esforço para recompor as equipes pedagógicas, e estamos terminando 2019 com mais de 80% dos quadros preenchidos. Eram apenas 8%.

Além disso, foram criadas 1.157 novas turmas no início do ano, dando oportunidade a 40 mil alunos que estariam fora das salas de aula por falta de vagas.

Para o ano que vem, teremos muitas novidades a apresentar. Pela primeira vez, todas as escolas estaduais terão ar-condicionado nas salas de aula. Vai acabar aquele calorão que atrapalhava o aprendizado. Apenas 4% das 1.222 unidades escolares ofereciam a climatização adequada. Compramos 24 mil aparelhos e já começamos a distribui-los para as escolas. Muitas terão de substituir toda a rede de energia elétrica para receber os equipamentos.

Vamos mais que dobrar o número de escolas com turmas em tempo integral, em outro grande esforço para melhorar a qualidade da educação no estado. Hoje, apenas 268 escolas têm turmas em tempo integral, 20% do total. Já no início de 2020, serão 600. Os alunos dessas turmas receberão reforços de português, matemática e inglês, e irão se inscrever em cursos profissionalizantes oferecidos pela Faetec.

Atualmente, apenas 13% das escolas têm ensino profissionalizante. Com a criação do programa Escola pra Vida, todas as unidades da rede estadual vão oferecer esses cursos em parceria com a Faetec e outras instituições. Nas turmas de tempo integral, o ensino profissionalizante será obrigatório. Os cursos serão voltados à vocação regional, o que aumentará as chances de os estudantes conseguirem um emprego qualificado. Nas escolas regulares, o ensino profissionalizante será opcional.

Há dez anos os alunos da rede estadual não recebiam sequer o uniforme escolar. Cuidados básicos com os nossos estudantes estavam sendo negligenciados. Fizemos uma compra de mais de 2 milhões de uniformes, que serão entregues aos nossos 700 mil alunos no início do próximo ano letivo.

Da mesma forma, os computadores das escolas não eram substituídos há mais de uma década. A Secretaria de Educação já iniciou o processo de compra de mais de 70 mil computadores, que serão distribuídos a 100% das escolas. Com esses novos aparelhos e a modernização dos laboratórios serão economizados R$ 16 milhões por ano com impressão de provas.

O governo está empenhado em tornar o ambiente escolar cada vez mais agradável, eficiente e produtivo. Para tornar possível a realização de aulas extraclasse, por exemplo, a Secretaria repassou recursos para cada escola contratar até cinco viagens de ônibus por mês para passeios e visitas culturais. Nunca os museus e parques do Rio e de cidades do interior receberam tantas turmas de alunos de escolas públicas.

O atraso escolar era muito grande. O Estado do Rio estava sendo reprovado ano após ano. Apesar das dificuldades que encontrei ao assumir o governo, todos os esforços estão sendo feitos para melhorar as condições de ensino de nossos alunos. Vamos elevar o padrão de nossas escolas, teremos melhores estudantes e cidadãos mais preparados para o futuro. Esse é o Rio de Janeiro nota dez que queremos para nossas crianças.

 

Wilson Witzel, ex-juiz federal, é governador do Rio de Janeiro


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document