>
sábado, 28 de maio de 2022 - 01:30 h

TEMPO REAL

 

Capa / Pergunte ao candidato / ‘Pergunte ao Candidato’: Mário Rodrigues (PMDB) de Resende responde internautas

‘Pergunte ao Candidato’: Mário Rodrigues (PMDB) de Resende responde internautas

Matéria publicada em 20 de setembro de 2016, 12:35 horas

 


dsc00179

Foto: Franciele Bueno

Resende – O candidato a prefeito de Resende pelo PMDB, Mário Rodrigues, participou na manhã desta terça-feira (20) do “Pergunte ao Candidato” na redação do DIÁRIO DO VALE. Mário, ex-secretário de Educação, respondeu às perguntas enviadas previamente pelos internautas em entrevista transmitida ao vivo pelo Facebook.

Nesta quarta-feira (21) será a vez do candidato a prefeito em Barra Mansa, pelo PSL, José Chagas. As perguntas devem ser enviadas por inbox http://m.me/diariodovale antes da entrevista. Confira as regras para participar e acompanhe o cronograma de entrevistas: goo.gl/gwfkW9.

Abaixo, a transcrição da entrevista:

Internauta: O transporte público em Resende é um problema constante no nosso dia a dia. O atraso nos horários, o preço alto da passagem e a superlotação dos ônibus são frequentes. O que o senhor pretende fazer para melhorar a qualidade do transporte público e, se possível, ter outra empresa prestando este serviço na cidade?
Mário Rodrigues: A empresa Transportes Coletivos São Miguel é uma concessão, que tem validade até  setembro  de 2020, mas nós concordamos que o serviço prestado pela São Miguel é um serviço de péssima qualidade. Concordo com tudo isso que foi colocado, o atraso, as condições dos veículos, o atendimento dos motoristas e dos trocadores aos passageiros, então o que nós precisamos fazer? Nós temos um compromisso a partir do primeiro dia de janeiro de 2017 de ficar no pé da São Miguel. De fiscalizar insistentemente os serviços prestados, que nós entendemos que tem que ser um serviço de boa qualidade. É o que consta no contrato dessa empresa com a prefeitura. Dizer pra vocês que nosso papel vai ser o de fiscalizar, notificar, multar, e se for preciso vamos até a Justiça para garantir o direito dos usuários.

Internauta: Ano passado e este ano Resende sofreu com epidemia de dengue, além disso, ocorreram algumas mortes por H1N1. Quais as medidas que o senhor pretende tomar para que este quadro não se repita?
Mário Rodrigues: As estatísticas indicam que a maioria dos focos de mosquito da dengue estão no interior das residências. A prefeitura promoveu diversas ações, diversas campanhas para poder limpar e eliminar esses focos de dengue, mas na realidade precisa da participação de todos, é responsabilidade de todos. Não adianta você ter uma casa ou um terreno onde esteja isento de focos de dengue e no vizinho ele não ter o mesmo cuidado e acontecer ali o criadouro do mosquito. Nós entendemos que essas ações devam continuar, esses mutirões de limpeza na cidade, mas o principal são as ações de conscientização da população. Nós temos dentro da secretaria municipal de Educação um programa que prepara as crianças exatamente para levar para dentro de casa esses conceitos do cuidado constante em eliminar, checar se existem os focos e eliminar esses focos.

Internauta: Sou comerciante e estou com medo, devido ao aumento no número de assaltos ao comércio de Resende. Quero saber do candidato quais são suas propostas para a segurança, principalmente no comércio?
Mário Rodrigues: Os centros comerciais de Resende foram contemplados, além das câmeras de segurança, com os totens. São cinco totens distribuídos pelos pontos mais importantes, onde tem o maior fluxo de comércio e de pessoas. Nós entendemos que precisamos potencializar esse monitoramento através desses totens e dessas câmeras de segurança. Mas o importante também é a parceria que nós estamos tendo agora com a PM. A guarda municipal forma uma dupla com um PM e faz esse patrulhamento principalmente nesses grandes centros comerciais. Nós entendemos que temos que, daqui pra frente, intensificar essas parcerias com os órgãos estaduais de segurança pra poder coibir essas ações voltadas a furtos e assaltos e dar mais segurança, não só ao comércio como também à população que faz uso e circula nessa proximidade do comércio de Resende.

Internauta: Conhecido pela sua atuação como secretário de Educação e professor, quero saber do candidato quais são as suas propostas para a educação?
Mário Rodrigues: O nosso grande desafio não é única e exclusivamente de Resende. O maior desafio hoje é da ampliação, tanto das vagas em creche, porque as mulheres estão precisando ir para o mercado de trabalho para compor renda para o sustento de sua família, então o nosso desafio é criar um projeto que é diferente de tudo isso que nós estamos vendo aí. É chamado Creche Amiga. A mãe que precisa ir para o mercado de trabalho, nós vamos fazer um convênio com as creches particulares do município e vamos garantir, nessas creches particulares, creche para essas crianças que não têm a disponibilidade das vagas em creches do município. E com relação às escolas do ensino fundamental e do fundamental II, o nosso desafio é a ampliação do número de escolas que atendem em tempo integral. Nós entendemos que quanto mais tempo a criança permanece na escola, essa criança tem uma formação mais voltada para a cidadania, é uma educação plena, e ajuda a formação dessa criança e não a deixa com um tempo muito ocioso. Então nosso desafio é cumprir o que está estabelecido no plano municipal de educação. Existem metas para 2016, 2017, 2018, 2020 e até 2024. O nosso compromisso é cumprir as metas que existem nesse item, Educação em Tempo Integral, nesse plano municipal de educação.

Internauta: Sou servidora pública e senti na pele o descaso da prefeitura com a falta de reajuste salarial e melhores condições de trabalho. Quero saber do candidato: qual a sua proposta para os servidores públicos?
Mário Rodrigues: O governo Rechuan assumiu em 2009 e em 2010 promoveu uma descompressão salarial e um realinhamento salarial. Com isso, conseguiu reenquadrar diversos servidores públicos e teve um ganho, porque o salário realmente estava extremamente achatado. Esse ganho acumulado de 2009 até 2015 está em torno de 153%. Claro que tem toda a reposição da inflação. Nós entendemos que esses dois últimos anos foram anos muito difíceis em função da crise, então o prefeito teve que tomar uma decisão: ou dar um reajuste ou continuar investindo, mantendo a UPA aberta, mantendo os salários em dia, mantendo o décimo-terceiro pago religiosamente em dia. Nós entendemos que é um direito do servidor, e nosso governo, assim que nós começarmos em janeiro de 2017, nós vamos formar uma comissão de servidores públicos e vamos efetivar uma nova revisão na tabela salarial e uma nova descompressão salarial.

Internauta: Qual sua proposta para a região Campo Alegre/Rio Preto dá qual ainda não temos acesso a telefone fixo móvel e muito menos internet. Quais as medidas que o senhor tomará?
Mário Rodrigues: A telefonia é um problema crítico para a zona rural. Nós conseguimos agora em Vargem Grande ter esse alcance do sinal para telefonia. Nós entendemos também que a telefonia não está exclusivamente no campo do gestor municipal. É uma responsabilidade da União. O que nós podemos fazer como gestor? Exatamente com ações políticas: utilizando o deputado federal que temos na nossa região, insistentemente cobrar dos órgãos competentes para que seja acelerado o processo de instalação do sinal telefônico nas regiões da zona rural.

Internauta: A comunidade de Campo Alegre não tem posto de saúde se quer qualquer assistência, e a escola que tinha foi fechada está abandonada com risco de desmoronamento a qual está três anos abandonada. O que pretende fazer se for eleito?
Mário Rodrigues: na realidade, essa escola da região do Campo Alegre ia ser reformada e houve um problema no telhado. Tem um projeto para se recuperar a escola. As crianças foram parcialmente atendidas num galpão muito próximo. Acontece que, com a crise, outras prioridades tiveram que ser tomadas. Quero deixar bem claro que essas crianças não deixaram de ser atendidas. Nós colocamos um transporte para levar essas crianças para a unidade escolar mais próxima dessa unidade do Campo Alegre. Dizer pro internauta que fez essa pergunta pra gente que o nosso compromisso é reabrir a escola. É retomar a obra, não só no Campo Alegre, mas obras de reforma de diversas unidades escolares nossas que têm necessidade de serem reformadas. E o nosso compromisso é retomar a reforma dessa escola, que é importante para essa região do Campo Alegre.

Internauta: Quero saber se o senhor, em conjunto com seus candidatos para Câmara, vão liberar o mercado de transportes, e, por exemplo, substituir o cartão de passagem dos estudantes por uma frota de ônibus escolares (um para cada turma)?
Mário Rodrigues: O quantitativo de estudantes da nossa rede municipal é em torno de 14 mil. Se nós pegarmos o quantitativo de estudantes da rede estadual está em torno de 13 mil estudantes. Não tem como disponibilizar o veículo para atender exclusivamente o estudante. Agora, a passagem do estudante é um direito, e esse direito, essa garantia, nós vamos continuar dando.  Vamos dar a garantia do estudante. Existe uma lei também que tem uma quilometragem que ele tem direito a utilizar esse passe. O estudante que reside a mais de um quilômetro e meio de sua escola, ele tem do atendimento do passe escolar. E nós vamos continuar dando a garantia de que esse estudante continue a ser atendido pelo transporte coletivo. O que é diferenciado é o transporte do estudante da zona rural. Esse tem uma verba própria do governo federal que atende esse estudante, mas na zona urbana direito garantido é que eles façam uso do transporte coletivo. O que nós vamos fazer é solicitar à empresa de transporte coletivo que ela amplie o número de veículos, principalmente nas horas de pico, na chegada das crianças à escola e na saída das crianças da escola, que aí fica um momento que coincide com o trabalhador indo e retornando do seu trabalho para sua residência. Então, nesses horários de pico nós vamos fazer uma ação junto com a empresa para aumentar o número de veículos e dar mais conforto ao usuário desse transporte público.

Internauta: Se for eleito, o senhor pretende reduzir cargos no executivo e o total de secretarias? E também apoiar a redução de cargos e salários no legislativo, e a revogação de leis que geram conflitos entre moradores e empresários?
Mário Rodrigues: Primeiro vamos falar dos cargos e salários e das secretarias. Eu tenho assumido um compromisso público de enxugar a máquina pública, porque esse modelo que está funcionando hoje não se sustenta para 2017. Nós precisamos seguir a mesma linha do governo federal e do governo estadual, que reduziram ministérios e secretarias. Nós vamos agrupar secretarias que têm uma interface muito próxima e esse agrupamento de secretarias vai fazer com a máquina pública fique mais enxuta, com isso reduzindo o número de cargos comissionados.  O que nós temos que tomar cuidado é que, ao reduzir secretarias e cargos comissionados não podemos reduzir o foco da qualidade do serviço prestado. A nossa população precisa de um serviços de qualidade em saúde, em segurança pública, na assistência social, na educação… então, reduzir, sim, mas com responsabilidade, garantindo uma redução da burocracia da máquina pública, mas mantendo a eficácia do serviço público, que muitos munícipes dependem desse serviço público. Com relação a interferir no Legislativo Municipal, isso é totalmente inviável, porque o prefeito está ligado ao Poder Executivo. Os poderes são harmônicos, mas independentes. Não tem como o prefeito interferir na organização do Legislativo Municipal.

Internauta: Como o senhor acha que deve funcionar o serviço do Uber em Resende? Liberado, regulamentado ou proibido?
Mário Rodrigues: Nosso município tem uma frota de táxis que atende muito bem à população. Essa frota de táxis hoje é, de acordo com parâmetros nacionais, proporcional à quantidade de habitantes. Nós ainda não temos nenhuma solicitação e nenhum estudo na necessidade de a Uber estar presente no nosso município. Caso isso seja necessário, ou caso isso seja pontuado, nós vamos abrir uma discussão ampla com todos os interessados, com a sociedade civil organizada, com o Comutran, com os representantes dos taxistas e do transporte coletivo para ver de que maneira a gente pode gerenciar essa solicitação. Mas no momento, não existe nenhum registro, nenhum pedido para a Uber estar presente no nosso município.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. gostaria de por que o candidato a prefeito de Rio Claro José Osmar não foi entrevistado, a população tá pedindo

    • Ele foi convidado, mas não compareceu.

    • Não é isso que fiquei sabendo não, estamos aguardando, ta muito estranho isso, dúvido que esse candidato não compareceria, melhor vcs fazerem um novo convite, pois a população está querendo.

  2. liberdade e propriedade

    A prioridade de Resende nesse momento é um viaduto para o acesso oeste na Dutra. Passou 8 anos do Rechuan e ele não conseguiu providenciar. Já vi o Estado, o Governo Federal e a CCR fazerem viadutos em outros locais com menor demanda nesse período.

  3. SR CANDIDATO MARIO RODRIGUES .RESENDE TEM TUDO DE BOM, AS MELHORIAS FORAM OU ESTAO

    SENDO OTIMAS NA

    REGIAO DA ALEGRIA, MAS EM MATERIA DE TRANSPORTE E UMA VERDADEIRA VERGONHA ESSA EMPRESA,
    ,
    NAO CUMPREM HORARIOS, ONIBUS CAINDO AOS PEDAÇOS E PARA PIORAR AQUELA RODOVIARIA

    IMPROVISADA; PERMANENTE LA NA GRAAL.

Untitled Document
close