quarta-feira, 8 de abril de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Campanha da Fraternidade: Bispo dom Luiz Henrique destaca o ‘olhar samaritano’ com o próximo

Campanha da Fraternidade: Bispo dom Luiz Henrique destaca o ‘olhar samaritano’ com o próximo

Matéria publicada em 19 de fevereiro de 2020, 20:22 horas

 


Campanha da Fraternidade 2020 traz à parábola do ‘bom samaritano’; dom Luiz faz avaliação de seu primeiro ano à frente da diocese

Bispo visita o DIÁRIO DO VALE e destaca o lema da Campanha da Fraternidade de 2020
(Foto: Paulo Dimas)

Volta Redonda– O bispo da diocese Barra do Piraí-Volta Redonda, dom Luiz Henrique da Silva Brito, acompanhado do padre Juarez Carvalho Sampai, visitaram na tarde de ontem (19) a sede do jornal DIÁRIO DO VALE. O bispo falou sobre o trabalho realizado pela diocese e a campanha da fraternidade 2020, que este ano traz o tema: “Fraternidade e vida: dom e compromisso”.

Além do tema, a campanha da fraternidade traz o lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34). A finalidade é despertar a solidariedade dos fiéis e da sociedade em relação ao próximo, segundo explicou o bispo. Neste ano o tema é baseado na parábola do bom samaritano, contada por Jesus no evangelho de Lucas.

– A campanha da fraternidade é uma tradição dentro da igreja católica, trazendo sempre um olhar para as questões sociais, nos fazendo refletir sobre a nossa responsabilidade na sociedade. O tema deste ano vem de encontro à parábola, nos encorajando para termos um olhar samaritano, pensar no outro e ter um olhar da fé diferenciado – explicou o bispo.

O bispo lembrou ainda outros temas já abordados na Campanha da Fraternidade. De acordo com o cardial, elas tocam em temas que são discutidos até hoje.

– Já foram abordados temas como educação, questões ambientais, violência, políticas públicas, entre outras. Todas as questões importantes que estamos discutindo no momento atual – destacou.

O padre Juarez aproveitou e lembrou da atual crise hídrica, que o Rio de Janeiro enfrenta. Segundo ele, as questões ambientais sempre fizeram parte das preocupações da igreja.

– A igreja está sempre se manifestando junto aos comitês ligados ao meio ambiente. É inconcebível essa pouca atenção ao saneamento básico. Essa questão pode se agravar, há uma falta de cuidado com nossos afluentes. Me lembro da primeira vez que fizemos uma limpeza às margens do Rio Paraíba do Sul, na ocasião nós retiramos três toneladas de lixo, em um trecho único trecho. Em setembro do ano passado, em Barra do Piraí, nós fizemos a limpeza em cerca de 500 metros de rio, no centro da cidade, nesse pequeno pedaço nós retiramos 13 sacos de lixo. É preciso pensar em políticas de educação. Nosso rio é rico em quantidade de água, mas não tem qualidade. É a água que consumimos – alertou o padre.

Outro assunto abordado foi com relação à população em situação de rua.

– As campanhas da fraternidade trazem um chamado mais forte nas pastorais sociais, que são 26, isso sem contar os serviços. Elas trazem uma preocupação mais forte nas questões em que a igreja está empenhada, como, por exemplo, a população em situação de rua, que vem aumentando a cada dia. Atualmente temos vários grupos e equipes que se mobilizam nas ruas para trazer um conforto, refeições e auxílio de todas as formas aos que precisam. Em Barra do Piraí, por exemplo, a cidade não possui restaurante popular e há 22 anos a igreja oferece, diariamente, refeições a quem precisa. Atualmente servimos em média 50 refeições no SOS, que fica ao lado da catedral. Além deles, temos também os desabrigados das chuvas, que também tem recebido nossa atenção. Essas são missões de todos nós, é realizando isso que temos o olhar do samaritano – ressaltou.

O bispo lembrou ainda que a programação da rádio Sintonia do Vale traz um conteúdo de evangelização, conscientização e entretenimento.

– A rádio está aberta para que a comunidade se sinta próxima, trazemos diversos conteúdos e é um canal em que traz na sua programação o trabalho das pastorais na região – destacou.

Um ano de atuação na diocese

Em maio, dom Luiz Henrique da Silva Brito completa um ano à frente da diocese de Barra do Piraí-Volta Redonda. De acordo com ele, nesse tempo ainda teve a oportunidade de conhecer a região e o trabalho realizado pela diocese.

– Está sendo uma experiência muito positiva. A região é muito bonita e o acolhimento do povo é ótimo. O contato com o povo de Deus está me ajudando no aprofundamento da missão. Com o apoio dos padres, estou reconhecendo e dando a máxima contribuição nas comunidades. Pessoalmente posso dizer que um ano é pouco, mas estou muito feliz – disse.

O bispo comentou sobre o empenho dos fiéis, que, segundo ele, contribuem muito para a evangelização.

– A comunidade é muito ativa e esse fator é muito determinante e expressivo nesse período de reflexão que a campanha nos traz. Isso tudo ajuda na conscientização e na tomada de conhecimento – finalizou.

Por Amanda Teixeira


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar

    Só falta a Igreha Católica doar seus terrenos, suas terras e propriedades para os necessitados.
    Isto sim seria o maior ato de fraternidade!

  2. Avatar

    Difícil, seu bispo. Bozo e seu gado gostam do Malafaia, Damares, Edir Macedo, Waldomiro, RR Soares e outros charlatães de Satã…

  3. Avatar

    Ainda mais com o Papa recebendo o Lula, é difícil a Igreja Católica reagir,
    principalmente em Barra Mansa, onde os padres petistas deixando a desejar.

    • Avatar

      Verdade. Triste realidade mesmo. Uma decepção . Como pode alguns padres e CNBB ficarem do lado do PT, se esse partido defende aborto, ideologia de gênero destruição das famílias, liberação de drogas, libertinagem e etc.

Untitled Document