quarta-feira, 8 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Crianças e idosos merecem atenção com a saúde em dias mais frios

Crianças e idosos merecem atenção com a saúde em dias mais frios

Matéria publicada em 2 de junho de 2020, 15:15 horas

 


Pediatra e geriatra alertam que medidas preventivas podem evitar que esse público procure atendimento em um pronto socorro em meio à pandemia

Barra Mansa– Os próximos dias prometem ser de baixas temperaturas na região, o que para o público infantil e idoso pode ocasionar o surgimento de algumas doenças típicas da estação. Como forma de preservar a saúde dos pequenos e daqueles que já tem a idade avançada, a pediatra Luciene Bandeira, gerente de Qualidade da Santa Casa de Misericórdia de Barra Mansa, e o geriatra Durval Francisco Xavier, do Centro do Idoso, explicam como as famílias podem e devem redobrar os cuidados com a saúde dessas pessoas, evitando que, em meio a propagação do coronavírus, elas tenham que buscar atendimento em um pronto socorro.
Conforme explicou a pediatra, com a chegada do tempo frio e seco, a queda na umidade relativa do ar e o comportamento das famílias em permanecerem em ambientes fechados, existe a maior chance da proliferação dos vírus respiratórios aumentando a transmissão e assim favorecendo o desenvolvimento de gripes e resfriados, bronquiolites, quadros alérgicos -como asmas e rinites-, laringites, amigdalites, otites, sinusites e até pneumonias.
De acordo com a médica, com o momento atual de pandemia, com as crianças fora da escola e em isolamento social, há menor chance de contágio entre elas, porém, isso exige cuidados voltados para se evitar a transmissibilidade do novo coronavírus. Luciene alerta que é importante associar alguns outros cuidados preventivos para evitar internações ou a ida a um pronto socorro, evitando também de não se exporem ao contágio da doença.
A rápida atuação domiciliar no controle dos primeiros sintomas pode evitar o agravamento. As crianças, por terem um sistema imunológico ainda em desenvolvimento, são mais acometidas do que os adultos com as doenças típicas do inverno. A pediatra relatou, por exemplo, que as crianças portadoras de doenças crônicas ou alérgicas, devem ter orientação do pediatra assistente, antes que o inverno se inicie para atualizar o plano de ação ao primeiro sintoma de crise. Os pais também devem ter atenção ao uso da medicação preventiva de forma regular.
– Entre outros, também podemos citar o cuidado em manter os brinquedos limpos, assim como os ambientes domésticos que, além de limpos, devem ser bem ventilados. É importante que esses ambientes recebam a luz solar, pois estas medidas ajudam a eliminar os possíveis agentes das infecções respiratórias – orientou a pediatra.
Outro detalhe, segundo ela, é com relação as roupas de cama, que devem ser lavadas com frequência, e as roupas de inverno guardadas por muito tempo, que também devem ser higienizadas antes de serem usadas. A pediatra ainda acrescentou que crianças alérgicas devem evitar o contato com bichos de pelúcia, tapetes, cortinas, bem como outros agentes conhecidos que possam desencadear crises alérgicas
– Se possível umidifique o ar e as vias áreas e mantenha as crianças longe de fumaça de cigarro. Praticar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, principalmente com alimentos ricos em vitamina C e manter uma boa ingestão de líquidos e atividade física regular também é muito importante – disse a médica.
Para finalizar, alertando sobre o novo coronavírus, Luciene destacou que como sua transmissão é feita através de gotículas da saliva ou de secreção respiratória, os cuidados para reduzir os riscos incluem a higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel a 70% frequentemente, principalmente após tossir ou espirrar, após usar o banheiro e sempre antes das refeições.
– As crianças aprendem pelo exemplo de seus pais, por isso, essas medidas devem ser aplicadas primeiramente pelos responsáveis. Mas, mesmo com esses cuidados, é importante que os responsáveis não subestimem sintomas importantes como febre, tosse persistente e chiado no peito, por exemplo. Eles podem indicar doenças mais preocupantes que, sem uma avaliação adequada, podem evoluir para insuficiência respiratória – finalizou.

Vitamina C para idosos

Médico do Centro do Idoso, o geriatra Durval Francisco Xavier explicou que os idosos fazem parte das pessoas preconizadas pelo Ministério da Saúde (MS) para serem vacinadas contra a gripe devido ao fato de serem mais sensíveis e por correrem o risco de desencadear doenças mais graves. Mas, segundo ele, além da vacina contra Influenza, que pode evitar que aqueles que já tenham algum problema como diabetes, pulmonar, hipertensão, entre outras comorbidades, venha a se complicar com a gripe, outra dica importante para os idosos é a ingestão de vitamina C em dias mais frios.
– Quando falo de vitamina C não estou me referindo as industrializadas, mas sim as que podem ser encontradas em frutas como limão, laranja, mexerica, abacaxi, entre outras encontradas nesta época do ano. Um idoso que consegue tomar o suco de um limão pela manhã e à noite não está livre de ficar doente, mas certamente ele terá seu organismo protegido contra várias doenças, principalmente as virais – disse o médico, ao acrescentar que os cuidados com a alimentação e com roupas adequadas para o clima frio também são importantes neste período.

Por Roze Martins


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Geral ferrado agora… Ninguém fez quarentena… Nem isolamento social.
    Quero ver hospital ferver.
    Comércio fechar
    Povo IGNORANTE. Infelizmente

Untitled Document