terça-feira, 27 de outubro de 2020 - 02:40 h

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Força-tarefa interdita depósito de bebidas e coíbe aglomeração de pessoas no final de semana

Força-tarefa interdita depósito de bebidas e coíbe aglomeração de pessoas no final de semana

Matéria publicada em 21 de setembro de 2020, 15:18 horas

 


Volta Redonda- Desde sexta-feira até esse domingo, dia 20, as equipes da força-tarefa percorreram os bairros Aterrado, São João, Colina, Santa Cruz, Vila Mury e Monte Castelo. Para coibir o descumprimento das normas sanitárias ou aglomerações de pessoas

No bairro Colina, onde acontecia uma “festa do isoporzinho”, a força-tarefa dispersou os integrantes. De acordo com o relatório da Secretaria Municipal de Fazenda (SMF), a praça do bairro estava com excesso de pessoas e com grande fluxo de veículos.

Já no bairro Santa Cruz a força-tarefa interditou um depósito de bebidas, que teve seu alvará recolhido. Ao longo da via, próxima ao estabelecimento comercial, a Guarda Municipal autuou 20 veículos por estacionamento irregular, seguindo as orientações do Código de Trânsito Brasileiro. Outras seis notificações foram emitidas pela GMVR nos bairros Aterrado e Monte Castelo pelo mesmo motivo.

A equipe da força-tarefa é composta pela Guarda Municipal, secretarias de Fazenda e de Segurança Pública, Vigilância Sanitária, além das polícias Militar e Civil e Ministério Público. As fiscalizações são realizadas diariamente e intensificadas durante os finais de semana, durante o dia e à noite.

As denúncias são realizadas pela população através da Central de Atendimento Único (CAU), pelo telefone 156, e também pelo aplicativo FiscalizaVR. Além de atender as denúncias, a força-tarefa faz rondas nos principais centros comerciais da cidade e percorrerão ainda os pontos que tradicionalmente apresentam aglomeração.

De acordo com o diretor do Departamento de Atividades Econômicas e Sociais da Secretaria Municipal de Fazenda, Wagner Jardim Chaves, ressalta que a equipe da força-tarefa aproveita o momento da ação para tirar dúvidas das pessoas e também orienta sobre as normas de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e das medidas de segurança que devem ser adotadas.

– Nosso objetivo é ajudar no combate a pandemia no município. Por isso, além das fiscalizações, fazemos questão de tirar todas as dúvidas dos comerciantes e da população em geral – disse o diretor.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Avatar

    RAPAZ ESTIVE HOJE NO SAGUÃO DA PMVR PARA TENTAR BUSCAR UMAS CERTIDÕES E ACHO QUE O EXEMPLO TEM QUE VIR DE CASA. HAVIA UM MUNDO DE GENTE AGLOMERADA JUNTO COM FUNCIONÁRIOS EM UM AMBIENTE TOTALMENTE FECHADO.
    AJUDA AÊ SAMUCA !!!

  2. Avatar

    Hahahaha eu estava na Colina. A fiscalização passou e não fez nada, continuou cheia de gente a praça, sem mascaras, numa boa. Fora os carros barulhentos que estavam no local. Fiscalização ineficiente, não adianta tentar dizer o contrário. Eu estava lá.

    • Avatar

      Pois eu estava lá também, e você deve ser daqueles que saíram correndo com medo de ser preso.
      Macho de internet.
      Ou então é daquele bar pé de chinelo que foi fechado um tempo atrás.
      Ou é dor de cotovelo, ou correu pra não ser preso.

  3. Avatar

    Desserviço a população de VR visando arrecadar grana com esse papo de COVID. Ja deu. Quem toca a economia da cidade são os empresários e não politicos e Juizes.

    • Avatar

      Vc está enganado meu nobre…o próprio empresário e comerciante denuncia e chama a prefeitura pra combater o isoporzinho…essa molecada leva bebida de casa, lota a praça, quebra as mesas, urinam e defecam na porta das casas no entorno e não dão um centavo ao comércio local. Só quem mora ou tem bar na colina sabe o quanto de transtorno causam.

    • Avatar

      Quem toca a economia da cidade e de qualquer país são os trabalhadores. Não por acaso, no início da quarenta os empresários estavam desesperados, fazendo carreatas para que os trabalhadores retornassem ao trabalho.
      Os empresários apenas ficam com os lucros.

Untitled Document