>
sexta-feira, 19 de agosto de 2022 - 21:05 h

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Fortes chuvas já influenciam na alta dos preços de legumes e hortaliças em VR

Fortes chuvas já influenciam na alta dos preços de legumes e hortaliças em VR

Matéria publicada em 18 de agosto de 2021, 11:18 horas

 


Alguns produtos já estão sendo reajustados em 50 a 100%

As chuvas fortes desta semana baixam a qualidade das hortaliças que já estavam sendo prejudicadas pelo frio – Foto: Júlio Amaral.

Volta Redonda- As fortes chuvas com granizo que atingiram a região na última segunda feira, dia 16, já estão causando alta dos preços de alguns produtos, como as hortaliças e legumes vendidos em Volta Redonda.

De acordo com o produtor e proprietário de um hortifruti na Avenida 17 de Julho, Rodrigo Fernandes, as fortes chuvas que atingiram a região ainda não interferiram no seu comércio, mas na produção sim, e com certeza podem resultar numa alta de preços.

Segundo Rodrigo, entre os produtos prejudicados estão as hortaliças e legumes como brócolis, couve-flor e tomate. Já os que não foram prejudicados são os tubérculos, como batata, beterraba e cenoura.

– As chuvas fortes desta semana baixam a qualidade das hortaliças, que já estavam sendo prejudicadas pelo frio, por outro lado as pessoas gostam de consumir mais no verão – destacou.

O produtor Rodrigo ressalta que entre os produtos que já estavam sofrendo reajustes devido ao inverno estão o tomate, que teve um aumento de quase 70%, a couve-flor e brócolis (50%), e a alface, que devido às chuvas aumentou em 40%. “Tanto os legumes quanto as verduras estão tendo reajustes. Mas as hortaliças são prejudicadas imediatamente, os legumes demoram um pouco para influenciar nos preços. Outra influência na alta nos preços é o aumento dos combustíveis”, destacou Rodrigo.

O comerciante Hélio Fernando, dono de um hortifruti na Rua Luiz Alves Pereira, Aterrado, também confirmou que as recentes chuvas influenciaram no reajuste de preços de seus produtos.

– O aumento dos preços já vem ocorrendo ao longo do mês de julho todo com a estiagem e as geadas, e influenciando no aumento de preços da abobrinha brasileira, quiabo, vagem, pepino e pimentão. Já o tomate não é tão afetado porque se consome menos no inverno. Esta recente chuva de granizo vai influenciar nas hortaliças, sendo que a nossa principal fonte que, é Santa Rita de Cássia, foi muito prejudicada por essa chuva, causando um aumento de 50% no preço das hortaliças – lamentou.

Segundo o comerciante, no geral houve um reajuste no mês de julho de 70% ao longo do mês todo. “O pimentão aumentou de R$ 3 o quilo para R$ 6,90, já a vagem, que custava R$ 3,90 foi para R$ 6,70. Já as leguminosas estão numa fase de estabilidade, enquanto que as hortaliças irão aumentar devido às fortes chuvas. Tudo está influenciando na alta dos preços, o combustível, o dólar e as mudanças climáticas. Nós estamos sem opção”, lamentou Hélio.

Outro comerciante que também está preocupado com um aumento dos preços devido as recentes chuvas é Luiz Pedro Filho, dono de um sacolão na Rua Leme Felipe, no Aterrado. Segundo ele, as chuvas já estão dando um impacto nas vendas dos produtores de Santa Rita de Cássia.

“Já estou recebendo legumes com preços reajustados devido ao frio e a geada. E as fortes chuvas que atingiram aquela região já impactaram nos preços das folhas como alface, couve flor, agrião e rúcula. Por enquanto ainda não reajustei as folhas, mas com certeza devo aumentar em torno de 30 a 40%. O quiabo teve um reajuste de 100%, onde eu vendia a R$ 6,98 e agora está custando R$ 13,99. Já o chuchu, vagem, jiló, berinjela e pimentão, foram reajustados em 40%”, destacou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Deixa o produto estragar na horta aí quer ver aumentar o preço o povo não tem culpa

Untitled Document