>
sábado, 25 de junho de 2022 - 01:02 h

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Projeto pioneiro no país completa dez cirurgias em Volta Redonda

Projeto pioneiro no país completa dez cirurgias em Volta Redonda

Matéria publicada em 23 de maio de 2022, 19:03 horas

 


Coluna Reta promove diagnóstico precoce e tratamento da escoliose idiopática

O projeto, inédito no Brasil, chegou na sua quinta rodada de cirurgias e já beneficiou 10 adolescentes com indicação para cirurgia – Foto: Divulgação PMVR.

Volta Redonda- Mais duas adolescentes de Volta Redonda passaram por cirurgias de correção da escoliose no Hospital São João Batista (HSJB), no último sábado, dia 21. As intervenções fazem parte do projeto Coluna Reta, programa pioneiro da Prefeitura de Volta Redonda para diagnóstico precoce e tratamento da escoliose idiopática. O projeto, inédito no Brasil, chegou na sua quinta rodada de cirurgias e já beneficiou 10 adolescentes com indicação para cirurgia.

A dona de casa Alessandra de Oliveira Batista Gonçalves, 45 anos, moradora do bairro Padre Josimo, é mãe de uma das adolescentes que passou pela cirurgia no sábado: Vitória de Oliveira Batista da Silva, de 20 anos. Ela conta que entre o tempo que ficou sabendo do projeto, o atendimento e a realização dos exames e a cirurgia, não demorou dois meses.

“Depois da recuperação da cirurgia, ela não vai mais sentir as dores que sempre sentia e nem terá os olhares curiosos na rua. Além disso, a autoestima dela vai aumentar. Isso tudo graças a esse projeto que está melhorando a qualidade de vida de muitas meninas”.

Alessandra conta que sua filha estava sofrendo desde os 11 anos.

“Ela estava na fila do Into (Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia) há quatro anos. Agora tudo isso passou. Minha filha ganhou uma vida nova”.

O ortopedista especialista em coluna, Juliano Coelho, que é responsável pelo projeto, destaca que o propósito do Coluna Reta é o diagnóstico precoce, para evitar os procedimentos cirúrgicos.

“Estamos ampliando o atendimento do Coluna Reta. Além do atendimento que já fazemos no Estádio Raulino de Oliveira, estamos realizando triagens nas escolas de Volta Redonda. Assim que a gente identifica uma criança que iniciou a escoliose, já encaminhamos para o raio-x e ela entra no nosso sistema para acompanhamento”, afirmou Juliano.

O médico ressalta que durante todo mês de junho, desde 2013, celebra-se em todo o mundo a conscientização da escoliose, iniciativa da Associação de Escoliose do Reino Unido (SAUK). Este mês de comemorações atinge o auge em 26 de junho, o Dia Internacional de Conscientização da Escoliose.

“O objetivo é unir pessoas para criar uma consciência pública positiva sobre a escoliose, promovendo a educação e reunindo as pessoas afetadas pela doença”.

Fisioterapia

Além das cirurgias, o programa oferece fisioterapia a pacientes com o diagnóstico da curvatura lateral da coluna, sem indicação cirúrgica. Atualmente, 40 pessoas têm utilizado o serviço da prefeitura e outras 15 estão sendo acompanhadas por profissionais especializados para prevenir a condição. A terapia é disponibilizada também para os pacientes que passaram por cirurgia para correção da escoliose. De acordo com Juliano Coelho, a essência da iniciativa é a prevenção e o diagnóstico precoce da escoliose.

“Quanto mais cedo identificado, mais fácil é o tratamento. Com a fisioterapia o paciente tem uma melhora estética e funcional, pois o mesmo passa a ficar mais flexível e começa a realizar com mais facilidade atividades que antes apresentava certa dificuldade. E além disso, com a diminuição da curva é possível evitar que esse paciente precise de cirurgia e que órgãos vitais como coração e pulmão sejam comprometidos”, conclui Juliano Coelho.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document