Regiões pastorais fazem abertura da Campanha da Fraternidade - Diário do Vale
quarta-feira, 22 de setembro de 2021 - 11:16 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Regiões pastorais fazem abertura da Campanha da Fraternidade

Regiões pastorais fazem abertura da Campanha da Fraternidade

Matéria publicada em 10 de março de 2019, 16:28 horas

 


Evento contou com caminhadas, missas; audiência pública vai tratar o tema ‘Fraternidade e Políticas Públicas’

Volta Redonda e Região – A diocese de Barra do Piraí-Volta Redonda fez a abertura oficial da Campanha da Fraternidade de 2019, que este ano teve como tema “Fraternidade e Políticas Públicas”, sob o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça (Is 1,27)”. Cada cidade da diocese contou com um grande evento, mas todas as igrejas fizeram menção ao projeto da Igreja Católica.

A abertura na região pastoral de Resende aconteceu neste sábado, por volta das 9h30, onde os fiéis se reuniram no salão da Igreja do Rosário para uma sensibilização da Campanha da Fraternidade de 2019. Logo após este encontro, todos seguiram em caminhada para a Praça da Matriz, no Centro, onde realizaram um ato público.

Também no sábado, às 18h, os fiéis da região pastoral de Barra do Piraí se concentraram na Catedral de Santana, e de lá saíram em procissão até a igreja São Benedito, onde participaram de uma missa para a abertura da Campanha da Fraternidade. Já em Barra Mansa o lançamento ficou a cargo de cada paróquia.

No caso da região pastoral de Volta Redonda, a abertura da Campanha da Fraternidade ocorreu neste domingo, 10, com uma concentração na praça da prefeitura, às 8h30 de onde os fiéis saíram em procissão até a igreja Nossa Senhora das Graças. No loca, foi celebrada uma missa presidida pelo bispo dom Francisco Biasin, com a presença do bispo emérito Dom João Maria Messi, além de diversos padres e diáconos.

Audiência Pública

No dia 21 de março, o tema da Campanha da Fraternidade volta a ser destaque em Volta Redonda, numa audiência pública que será realizada às 19h, na Câmara Municipal. O bispo Dom Francisco lembrou a escolha do tema da campanha deste ano não foi uma resposta a uma contingência do momento e também porque mudou o governo.
– É bom que se saiba que os temas das Campanhas da Fraternidade são escolhidos com três anos de antecedência – disse.

O bispo espera que a campanha desperte o interesse popular em participar mais dos debates que norteiam o futuro do país.
– A Campanha deste ano é uma resposta às reais necessidades do nosso povo e, sobretudo para estimular a participação de todos, da sociedade civil organizada, das pastorais e das outras forças da sociedade – explicou dom Francisco.

Segundo dom Francisco, as políticas públicas são uma reparação das i injustiças. Diante disso, a Igreja quer fazer uma reflexão sobre a caridade social que toca as estruturas. “As caridades individuais e da Igreja são importantes, mas é preciso tocar as estruturas sociais e políticas”, destacou o bispo.

O coordenador de Pastoral da diocese, padre Juarez Sampaio, exemplificou o caminho para a formulação das políticas públicas sociais. “Primeiro precisamos identificar o problema, o que precisa ser mudado. Depois inseri-lo na agenda do governo, seja ele federal, estadual ou municipal. O próximo passo é debater e encontrar caminhos e, depois, a construção do plano de ação dessa política pública apresentada. Por fim, é preciso fazer a avaliação e o monitoramento daquilo que foi apresentado”, disse o padre.

Júlio Amaral


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Muito bonito o discurso, no entanto, quando chegar na época das eleições, o cidadão de bem tem que votar em políticos contrários aos indicados pelos padres, pois nos últimos anos os políticos que foram eleitos graças ao apoio desses padres foram os políticos que mais roubaram o povo brasileiro!

  2. Só tem petistas aí.

Untitled Document