quarta-feira, 12 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Plantão da redação / Retiro é o bairro com maior número de autuações por irregularidades de abertura de comércio em Volta Redonda

Retiro é o bairro com maior número de autuações por irregularidades de abertura de comércio em Volta Redonda

Matéria publicada em 11 de julho de 2020, 16:26 horas

 


Força-tarefa da Prefeitura fiscaliza comércio aberto irregularmente
(Foto; Secom PMVR)

Volta Redonda –Desde o fechamento das atividades econômicas, no último dia 29,a força-tarefa de fiscalização atendeu mais de 320 denúncias de irregularidades e descumprimentos dos decretos municipais que estabelecem as condições para o funcionamento do comércio essencial e não essencial na cidade durante o período de restrição.Os cinco bairros com maior número de registros nesse período são Retiro (46), Vila Santa Cecília (41), São João (39), Aterrado (33) e Santo Agostinho (15). Esses bairros correspondem aos locais com maior concentração de comércio na cidade.

Foram 16 estabelecimentos autuados e dez interditados. As denúncias são principalmente sobre estabelecimentos não autorizados a funcionar (50%), aglomeração (30%), falta de uso de máscaras (10%) e medidas de distanciamento e higienização (10%).

Durante esse período de restrições, a Prefeitura de Volta Redonda reforçou ações de combate ao novo coronavírus, como as fiscalizações, que é uma das medidas efetivas para reduzir o contágio.

De acordo com as equipes, alguns estabelecimentos atendem os clientes com as portas fechadas para burlar a fiscalização. Os setores que mais estavam adotando essa prática foram academias, barbearias, salões de beleza e similares, lojas de calçados e roupas, lojas de tecidos, prestadores de serviços não autorizados, depósitos de bebidas e bares.

O prefeito Samuca Silva pediu mais conscientização por parte dos clientes e lojistas, que insistem em descumprir as medidas restritivas de prevenção à Covid-19. “O comércio foi fechado para diminuir a circulação de pessoas nas ruas e, com isso, diminuir a curva de contágio do vírus. Mas, se não houver a colaboração de todos vamos ter dificuldades em vencer essa batalha e as pessoas continuarão sofrendo com essa doença”, frisou Samuca.

As denúncias devem continuar sendo realizadas pela população através da Central de Atendimento Único (CAU), pelo telefone 156, e também pelo aplicativo FiscalizaVR.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    Não quero dar lição de moral em ninguém .penso que a lei tem que ser para todos.

  2. Avatar

    Kkkkk vila Americana e aterrado botecos e boates a vontade já era prefeito fechar somente os comércios que estam no centro periferias não dá pra mexer kkkkkkk

  3. Avatar

    Os fiscais precisam cumprir tbm as determinações dos decretos: autuou, multou e da próxima vez CASSA O ALVARÁ. Deixe o comerciante em apuros para aprender e servir d exemplo para outros criminosos que não cumprem as leis.

  4. Avatar

    Moro no São Luis. Fui cortar cabelo no Açude
    Aqui as barbearias estão fechadas, lá estão abertas. Eu pergunto : Açude faz parte de VR ? E a GM tá dormindo ou tomando café ?

    • Avatar

      É por conta de pessoas como você que o comércio deveria permanecer fechado.

      Acaba de confessar uma ilegalidade, uma falta de empatia com os outros.

      E acha que pode dar lição de moral em alguém.

      Deve ser desses moralistas que sonegam impostos, andam sem máscara, e acreditam que a terra é plana.

      Passa a mão no telefone e denuncia.

      Ou então para de passar vergonha na internet.

Untitled Document