domingo, 24 de outubro de 2021 - 19:21 h

TEMPO REAL

 

Flor de maio

Matéria publicada em 4 de fevereiro de 2021, 14:10 horas

 


Flor de maio

Por Valdeci Ferreira

Sem que deixemos rastros pelas estradas em que nos perdemos
Em nossos Beijos de calçados no ar
Não se refletia a vontade de me buscar?

Não se saia de saia
Minha fome te devoraria em um olhar
Pois como com os olhos que saem de ti

Podemos de forma sinuosa ainda que dentro de cada curva
Esperar pelo que vem em nossa contra mão
São luzes no fim do túnel ou faróis de um impacto

Ocultos rastros
Apertos de laços
Puto casto
Até ver seus olhos
No fim do túnel chegar


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Já conhecia os poemas do Waldecir. Instigantes, admiráveis!

  2. Mariléa Maria morrira

    Amei!Poema mais lindo!

  3. Ricardo Luis Oliveira Rocha Campos

    Valdeci e seus incríveis textos. Palmas!

  4. MARIA APARECIDA CORREA FERREIRA

    Lindo poema , parabéns Valdeci!

Untitled Document