domingo, 24 de outubro de 2021 - 19:11 h

TEMPO REAL

 

Capa / Poesias, Por Valdeci Ferreira / Vida, morte e perdão

Vida, morte e perdão

Matéria publicada em 9 de abril de 2021, 08:31 horas

 


Não temo a morte
Essa encontro todos os dias
E a cumprimento no café pela manhã,
Almoço e jantar
Covardemente, hoje fujo da vida
Tenho me escondido desviando nas esquinas e correndo rápido pra não me reencontrar

Talvez triste seja admitir que as escolhas que me trouxeram até aqui
Foram consciências de certezas de vantagens que levaria e ao fim não consegui
Amigos os tenho
Porque esses fizeram uma escolha por mim, serem meus amigos até o fim…

Perdão então a tudo que traí
Perdoam-me os que não dei bom dia
Aos que fui rude
Perdão pelo tanto que pequei
Perdão pelas promessas não cumpridas
Peço desculpas pelo jeito que falei
Perdão pela cabeça que abaixei
Pelo olhar de herói que não honrei
Perdoam-me pelo blefe que fui e que dei

Metade do que existi é o que construí pra ter
A outra, que foi um susto, deixou claro…
Nada é meu de vez ou por prazer

Metade é a vida que levamos
A outra é a morte que adiantamos

Entre um início e fim, com certeza
Fica a clareza…
Errei, mas foi combatendo em vida
Que por outras vidas também tentei

Por V.F.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Valdeci, me encanta a forma que você escreve, o poema tem o poder de nós fazer pensar, sonhar, chorar e até mesmo amar. Parabéns, sempre!

  2. Eu temo a morte, não por mim, mas pelos meus.
    Quem tem filhos pequenos tem medo de morrer por eles…
    Hoje não vejo ninguém que poderia amparalos.

  3. Parabéns ,
    Você merece muito lindo…

  4. Eliane Nobrega de Carvalho Basilio

    Que talento!

    Estou lendo e relendo.
    Um poema melancólico e cheio de paixão. Vida: crua e bela.

    Excelente!

  5. MARIA APARECIDA FERREIRA

    Lindo! Valdeci como sempre mostrando seu talento. O nosso poeta!

Untitled Document