>
quarta-feira, 17 de agosto de 2022 - 10:27 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Após denúncia, polícia identifica aterro em mangue na Ribeira, em Angra dos Reis

Após denúncia, polícia identifica aterro em mangue na Ribeira, em Angra dos Reis

Matéria publicada em 19 de junho de 2022, 17:39 horas

 


Angra dos Reis – Informações encaminhadas pelo programa Linha Verde (0300 253 1177) do Disque Denúncia, a respeito de desmatamento de uma área de preservação ambiental e aterramento de mangue com objetivo de realizar construções irregulares, levaram policiais militares da 4ª Unidade de Policiamento Ambiental neste domingo (19) à Rua Ilha do Arroz, na Ribeira, em Angra dos Reis, onde identificaram a degradação ambiental em uma área com 200 metros quadrados.

Em cumprimento a ordem de policiamento, a equipe lotada na Unidade de Policiamento Ambiental do Parque Estadual da Juatinga esteve no local denunciado e constataram a existência de um aterro sobre um mangue, mas não identificaram placas de licenciamento ou os responsáveis pelos ilícitos. Com base no artigo 60 da lei de crimes ambientais, os policiais da UPAm procederam à delegacia da cidade, onde a ocorrência foi registrada.

Construção irregular em área de preservação em Paraty

Em outra ação, policiais da Unidade de Policiamento Ambiental do Parque Estadual da Juatinga estiveram também neste domingo (19) no município de Paraty, onde constataram a existência do crime de construção irregular na Prainha de Mambucaba.

A equipe da 4ª UPAm, munida com as informações do Linha Verde, informaram que, durante a fiscalização, observaram a construção de uma unidade unifamiliar, com cerca de 300 metros quadrados de área, já em processo de edificação e toda em alvenaria. Os agentes realizaram diligências no entorno a fim de identificar os responsáveis, mas sem sucesso, tampouco foram localizadas placas indicativas de licenciamento ambiental. Por ser uma área de preservação permanente, conforme artigo 4º da lei 12.351 e por estar dentro dos limites da Zona de Amortecimento do Parque Nacional da Serra da Bocaína, os policiais procederam à 167ª DP, para o registro da ocorrência.

A polícia ambiental reforça a solicitação para que a população de Paraty continue denunciando crimes ambientais ao Linha Verde, o Disque Denúncia do meio ambiente, através dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local) ou 2253 1177 (capital), além do APP “Disque Denúncia RJ” disponível para celulares. Por essa modalidade, o denunciante pode enviar fotos e vídeos, com a garantia do anonimato. É possível denunciar também através da página do Linha Verde no facebook, www.facebook.com/linhaverdedd ou ainda pelo site do Disque Denúncia (www.disquedenuncia.org.br). Lembrando que em todos os canais, o anonimato é garantido ao denunciante.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document