segunda-feira, 24 de janeiro de 2022 - 23:59 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Dados do ISP mostram que crimes violentos cresceram no interior

Dados do ISP mostram que crimes violentos cresceram no interior

Matéria publicada em 18 de maio de 2016, 23:13 horas

 


Rio – Dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) que reúne registros de ocorrência (RO) lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado mostram um crescimento dos crimes chamados de letalidade violenta (homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e homicídio decorrente de oposição à intervenção policial) no interior. O levantamento leva em consideração os números registrados no mês de março deste ano e o mesmo período do ano passado.

Ao todo foram registrados 521 casos de letalidade violenta em todo o estado do Rio. No acumulado de janeiro a março de 2016 foram registrados 1.471. Esses dados mostram que houve uma redução na capital (seis casos a menos em relação ao mesmo período do ano anterior) e na Baixada Fluminense (11 casos a menos). Já as regiões de Grande Niterói e interior tiveram aumento de 43 e 50 casos, respectivamente.

Resumo de alguns indicadores (março de 2016):

• Homicídio Doloso – Aumento de 15,4% em relação a março de 2015 (382 em 2015 – 441 em 2016).
• Letalidade Violenta (Homicídio Doloso + Latrocínio + Lesão Corporal Seguida de Morte+Homicídio Decorrente de Oposição à Intervenção Policial) – Aumento de 15,3 % em relação a março de 2015 (452 em 2015 – 521 em 2016).
• Policiais Civis e Militares Mortos em Serviço – Aumento de uma vítima em relação a março de 2015 (3 em 2015 – 4 em 2016).
• Homicídio Decorrente de Oposição à Intervenção Policial – Aumento de 11,1% em relação a março de 2015 (54 em 2015 – 60 em 2016).
• Roubo de Rua (Roubo a Transeunte + Roubo de Aparelho Celular + Roubo em Coletivo) – Aumento de 29,1% em relação a março de 2015 (7.635 em 2015 – 9.860 em 2016).
• Roubo a Residência – Redução de 7,5% em relação a março de 2015. (106 em 2015 – 98 em 2016.).
• Roubo de Veículo – Aumento de 18,6% em relação a março de 2015 (2.861 em 2015 – 3.393em 2016).

Indicadores de produtividade policial (março de 2016):

• Apreensões de Drogas – Redução de 9,0% em relação a março de 2015 (2.514 em 2015 – 2.287 em 2016).
• Armas Apreendidas – Redução de 2,6% em relação a março de 2015 (879 em 2015 – 856 em 2016).
• Recuperação de Veículo – Aumento de 8,2% em relação a março de 2015 (2310 em 2015 – 2.499 em 2016).
• Prisões (Guia de Recolhimento de Preso) – Redução de 2,7% em relação a março de 2015 (3.852 em 2015 – 3.747 em 2016).
• Prisões (Auto de Prisão em Flagrante e Cumprimento de Mandado) – Redução de 4,0% em relação a março de 2015 (4.987 em 2015 – 4.788 em 2016).
• Apreensões de Adolescentes (Guia de Apreensão de Adolescente Infrator) –Aumento de 2,1% em relação a março de 2015 (990 em 2015 – 1.011 em 2016).
• Apreensões de Adolescentes (Apreensão de Adolescente por Prática de Ato Infracional e Cumprimento de Busca) – Aumento de 1,3,% em relação a março de 2015 (1.025 em 2015 – 1.038 em 2016).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Isso todo mundo que é do interior já sabe, só os prefeitos do interior que parecem que não sabem, a polícia foi toda para o upp, desde de 2008 não tem mais concurso para o interior da policia militar, espero que desses 6 mil venha alguns para volta redonda e região senão estamos perdidos

Untitled Document