sexta-feira, 30 de julho de 2021 - 16:57 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Delegado faz balanço da Operação ‘Paraty Legal’

Delegado faz balanço da Operação ‘Paraty Legal’

Matéria publicada em 29 de maio de 2015, 16:19 horas

 


Paraty –  O delegado titular da 167ª DP (Paraty), João Dias, fez um balanço nesta sexta-feira (29) da Operação “Paraty Legal”, realizada no dia 27 passado, com a participação de 136 policiais civis e militares de várias cidades do Sul Fluminense. Segundo o policial, foram presas seis pessoas, apreendidas 25 motos e um carro, que se encontram no pátio da delegacia.
No dia da operação, a Polícia Militar tinha passado à imprensa um balanço parcial, informando que tinham sido detidas cinco pessoas e aprendidas cinco munições de calibre 380 e de 556; uma quantidade de maconha, entre um tablete e 34 trouxinhas; uma pedra e 50 sacolés de cocaína; 21 sacolés de crack; material para embalar drogas e uma balança de precisão; um colete à prova de balas e R$ 23.
Entre os que foram presos está Denílson Silva da Conceição, o Índio, de 24 anos. Ele é suspeito de participar do tiroteio durante o Carnaval de Paraty, em fevereiro deste ano, que deixou um morto e outras nove pessoas feridas.
João Dias disse que a operação terminou, mas que dará continuidade no cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão de pessoas que não foram encontradas no dia.
– Operação Paraty uma ação conjunta das polícias Militar e Civil. No total, 136 policiais participam da ação, deflagrada para cumprir mandados de apreensão de adolescentes, realizar buscas por armas e drogas e fiscalização de condutores e veículos – disse o policial.
O delegado afirmou que o objetivo da investida policial foi resgatar a segurança no município. No último dia 19, um motociclista atirou no prefeito Carlos José Gama Miranda (PT), o Casé, e no primo dele, o servidor público Sérgio José Miranda Silva. As vítimas foram atingidas de raspão na cabeça e passam bem. O atirador ainda não foi preso.
Dias disse que a operação já vinha sido programada desde o dia 5 de abril, em razão de a polícia de Paraty dar uma resposta aos moradores sobre os índices de criminalidade. Embora, segundo ele, não estejam tão altos.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Resido na cidade do Rio de Janeiro e tenho uma casa em Parati, no Bairro de São Roque e gostaria de relatar a grande incidência de invasão e furtos de residências no local,na maioria das vezes praticados por menores de idade.Sendo que muitos moradores do local sabem quem pratica os furtos e demais crimes,mas por se tratarem de menores,acham que não vai acontecer nada denunciando.Penso diferente e acredito na polícia e nos poderes constituídos e relato que na última sexta-feira(dia 12 de junho de 2015) me dirigi para o bairro de São Roque em Parati,saindo do Rio de Janeiro e ao chegar em minha residência,verifiquei que a janela de um dos cômodos estava arrombada e os pertences que se encontram no interior, todos revirados, sendo que verifique a falta de um facão de cabo de madeira e lâmina de aço de 50 cm,apesar de haver outros objetos no local,só levaram este,talvez por se assustarem com alguma coisa,mas houve o crime de invasão de propriedade e furto.
    Não fiz o registro de ocorrência,por achar que pela internet daria para fazer,mas confirmo que esses tipos de delitos são frequentemente praticados no local em questão,fora a venda de drogas.
    Dados do local: Avenida Pau Brasil, s/n, bairro São Roque-Parati-RJ, segunda casa antes da igreja católica de São Roque,lado direito da avenida para quem entra no bairro.
    Julio Moreira Pereira

  2. paraty é uma cidade linda sempre quiz conhecer mais ta ficando violenta demais

Untitled Document