segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Detentos trabalham na recuperação da sede de batalhão da PM em Resende

Detentos trabalham na recuperação da sede de batalhão da PM em Resende

Matéria publicada em 7 de janeiro de 2019, 15:37 horas

 


Dois internos da Casa de Custódia de Bulhões participam da iniciativa, que prevê a pintura interna e externa da unidade

Resende – A parceria entre a prefeitura de Resende e a Fundação Santa Cabrini permite que mais uma obra seja tocada no município com parte da mão de obra formada por apenados do sistema carcerário do estado. E desta vez a obra beneficiada pelo projeto é emblemática, pois trata-se da sede do 37º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela segurança em Resende, Quatis, Porto Real e Itatiaia. Os serviços de revitalização do batalhão estão em andamento e contemplam a pintura completa do local, interna e externamente.

De acordo com a coordenação do projeto de ressocialização, dois apenados atuam no local, trabalhando dentro do que preconiza a Lei de Execuções Penais (Lei 7.210/84), prevendo a redução da pena em um dia, a cada três trabalhados. O prefeito Diogo Balieiro Diniz destacou que esta é a segunda vez que o projeto acontece em parceria com a Polícia Militar. Na primeira ocasião, os internos fizeram parte da revitalização do posto policial localizado no bairro Vicentina, que estava com a estrutura comprometida, infiltrações nas paredes e iluminação deficiente.

No caso da sede da PM em Resende, dois apenados atuam no local em trabalhos que devem durar até a próxima semana.

A rotina dos internos começa às 7h da manhã, quando eles são levados até o 37º Batalhão, e termina às 18h, quando retornam à Casa de Custódia, em Bulhões. De acordo com a lei, além de reduzirem o tempo de detenção, os presos serão remunerados mensalmente com um terço do salário mínimo.

– Essas pessoas precisam de oportunidades para enxergar a vida além do crime e é exatamente isso que este projeto propõe, partindo da premissa de que o trabalho é a maior ferramenta que dispomos para reintegrar os internos à sociedade, resgatando sua autoestima e dignidade – disse o prefeito.

A escolha dos internos que integram o projeto, atuando nas obras em andamento, foi feita de acordo com o histórico de cada detento. Os que possuem experiência na área, como mecânicos, eletricistas e pedreiros, foram selecionados por já serem capacitados para exercer tais tarefas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

6 comentários

  1. Avatar

    PARABÉNS AO COMANDANTE!!!! AGORA DA PARA SABER TODO O FUNCIONAMENTO DA PM. #QUANTAINTELIGÊNCIASQN

  2. Avatar

    Poderiam ser empregados em recuperação de escolas, postos de saúde e rodovias também. Excelente retorno do que investimos na ressocialização deles, que acaba não ocorrendo pela ociosidade.

  3. Avatar

    Como idiotas como vc quando não tem oq falar e só puxam para trás que nosso país está da forma. Quando se dá oportunidade para alguém temos que apoiar e incentivar para que tudo de certo e não lançar palavras negativas. Então já é dito que por falta de educação (ensino) que o país está dessa forma então já se vê que vc não tem nenhuma . Então acho que talvez vc deveria estar junto com essas pessoas para vê se aprende alguma coisa de útil……

  4. Avatar

    Vão colocar escuta. Se bem que nem precisa ne ? Quaisquer trinta dinheiros eles compram a informacao

Untitled Document