quarta-feira, 8 de dezembro de 2021 - 10:16 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Disque Denúncia registra cerca de 1,5 mil informações recebidas em 2020

Disque Denúncia registra cerca de 1,5 mil informações recebidas em 2020

Matéria publicada em 11 de janeiro de 2021, 17:38 horas

 


Angra dos Reis – O Disque Denúncia, serviço mantido pela prefeitura de Angra dos Reis por meio de um convênio, recebeu 1.496 denúncias anônimas sobre diversos crimes ocorridos na cidade em 2020, 25% a mais do que os números registrados em 2019, quando foram cadastradas 1.194 informações. Como comparação, em 2017, quando não havia convênio com o governo municipal, o Disque Denúncia recebeu apenas 334 denúncias.

Em janeiro, o Disque Denúncia recebeu 172 informações, sendo o mês com maior número de denúncias cadastradas desde o início da parceria com a prefeitura, no ano de 2018.

Com essas informações que são repassadas pela população de forma anônima, o Disque Denúncia continua auxiliando a polícia e a própria população no trabalho de redução da criminalidade. Grande prova disso são os resultados obtidos pelo 33º BPM (Angra dos Reis) que tem sido grande parceiro na averiguação dessas informações.

Pelo menos quatro fuzis foram tirados das mãos de bandidos por conta de informações que os cidadãos repassaram. Também com essas denúncias, a polícia conseguiu apreender mais de 85 quilos de cocaína, 59 quilos de maconha, 220 pedras de crack, 132 litros de cheirinho da loló. Pelo menos 94 pessoas foram presas ou autuadas na delegacia.

Analisando geograficamente as denúncias, Parque Mambucaba (95), Centro (92), Frade (88), Bracuí (85) e Japuiba (83) foram os bairros onde houve maior incidência de informações. Um dado que chama a atenção é que das 1.496 informações no ano de 2020, 811 vieram através do aplicativo para celulares “Disque Denúncia RJ”.

Tráfico de drogas (781) foi o assunto mais informado ao Disque Denúncia, seguido por informações sobre a pandemia do Covid-19 (103), maus tratos contra animais (89), desmatamento florestal (59), construção irregular (48), além da localização de foragidos da Justiça (31).

Vale citar que o programa Linha Verde, exclusivo para recebimento de denúncias de crimes ambientais, recebeu 347 informações em todo o município, sendo que 146 vieram através do aplicativo “Disque Denúncia RJ”. Bracuí, Nova Angra, Ariró, Ilha Grande e Jacuecanga foram os bairros com maior incidência de denúncias.

Além de receber informações, o Disque Denúncia também promove campanhas e divulga cartazes com fotos de pessoas procuradas pela polícia, inclusive oferecendo recompensa por informações que levem determinados bandidos à prisão.

É possível também informar a localização de pessoas que estejam em situação de desaparecimento (familiares e amigos), para que seja confeccionado um cartaz com a foto da pessoa, com o objetivo de receber informações sobre seu paradeiro. O Disque Denúncia também trabalha em parceria com a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) encaminhando denúncias, a fim de que pessoas que cometam qualquer tipo de violência contra as mulheres possam ser presas.

Outros assuntos que podem ser denunciados pela população são: violência contra idosos e crianças, jogos de azar, presença de menores em casas noturnas, roubo de cargas, centrais clandestinas de TV ou internet por assinatura, estacionamento irregular, depósito clandestino de combustíveis, praga de ratos ou insetos, Covid-19, desmonte de veículos, obstrução de vias públicas, invasão de propriedade, danos ao patrimônio público, roubo e furtos em estabelecimentos comerciais, estabelecimento comercial sem alvará, entre outros.

Para continuar auxiliando as autoridades no combate aos crimes na cidade, o Disque Denúncia solicita à população que denuncie com a garantia do anonimato através do telefone 0300 253 1177 (custo de ligação local), pelo aplicativo “Disque Denúncia RJ”, onde é possível enviar fotos e vídeos ou ainda pela fanpage do Disque Denúncia no Facebook (facebook.com/DisqueDenúnciaAngra).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document