segunda-feira, 6 de dezembro de 2021 - 18:12 h

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Estado trabalha em parceria com o Disque-Denúncia

Estado trabalha em parceria com o Disque-Denúncia

Matéria publicada em 21 de janeiro de 2017, 19:10 horas

 


Rio – O Disque-Denúncia recebeu, em 2016, 71.288 chamados. Só em dezembro do ano passado, foram 7.452 telefonemas, que quase sempre ajudaram a polícia do Rio de Janeiro a desvendar crimes. Em agosto deste ano, o serviço completará 22 anos de parceria com a sociedade e o Estado. O projeto, mantido pelo Instituto Movrio, trabalha em cooperação com a Secretaria de Segurança e outros órgãos estaduais, como a Secretaria do Ambiente.

O aplicativo Disque-Denúncia Rio, disponível para Android e iOS, foi lançando no último ano e registrou 2.072 comunicados sobre casos de terrorismo, homicídio, tráfico de drogas ou de armas, roubo de carga ou de veículo e informações sobre procurados. O D.O Notícias conversou com o idealizador e superintendente da instituição, Zeca Borges.

Denúncia: Serviço ajuda a Secretaria de Segurança a investigar diversos tipos de crimes (Foto: Divulgação)

Denúncia: Serviço ajuda a Secretaria de Segurança a investigar diversos tipos de crimes (Foto: Divulgação)

D.O Notícias – Como funciona o Disque-Denúncia?

Zeca Borges – Em 1995, quando o programa foi lançado, o foco principal era o crime de sequestro. À medida que as denúncias geravam resultados, a população passou a utilizar o serviço de forma ampla, como um canal seguro de colaboração social. É importante ressaltar que os desafios enfrentados na Segurança Pública contribuíram para a efetividade e continuidade do Disque-Denúncia, considerado hoje mais um setor de Inteligência da polícia.

 

D.O Notícias – Como funciona a parceria com a Secretaria de Segurança?

Borges – Há 21 anos, estabelecemos uma relação de colaboração e confiança com a Secretaria de Segurança, que apoia integralmente as ações desenvolvidas pelo serviço.

 

D.O Notícias – Os números apresentados pelo Linha Verde, que recebe denúncias de crimes ambientais, também mostram o apoio da população?

Borges – O Linha Verde foi lançado oficialmente em 2013 e vem apresentando números expressivos. É inegável que as questões ambientais tomam conta dos cidadãos, que estão cada vez mais conscientes da importância de preservar o meio ambiente e, em consequência, sentem a necessidade de vigiar e o dever de denunciar crimes ambientais. As denúncia de crimes ambientais, cadastrados por meio do Linha Verde, ajudaram no resgate de 188 pássaros silvestres, um papagaio e uma arara durante o ano passado.

 

DISQUE-DENÚNCIA

2253-1177 (capital)

Funciona de segunda-feira a sábado, das 7h às 23h30

0300 253 1177 (interior)

*No custo de uma ligação local. Também é o canal do Linha Verde


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document