Manicure é condenada a 32 anos por sequestro e morte de menino

Por Diário do Vale

foto

Barra do Piraí

Em 24 de setembro, os desembargadores da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio rejeitaram o recurso da defesa e mantiveram a sentença que condenou a manicure do município de Barra do Piraí, a 32 anos de reclusão pelos crimes de extorsão mediante sequestro com resultado morte e ocultação de cadáver. O relator foi o desembargador Gilmar Augusto Teixeira, e a decisão foi tomada por unanimidade.

O defensor público Marcos Lang entrou com o recurso de apelação junto ao TJRJ, pedindo a redução da pena da sua assistida. Lang já tinha pedido a mudança na tipificação do crime antes de a sentença ser prolatada em fevereiro pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Barra do Piraí, Maurílio Melo. O próprio Ministério Público que tinha denunciado a manicure por homicídio qualificado passou a acusá-la de extorsão mediante sequestro com resultado. Na ocasião, a mudança de delito foi aceita pelo juiz.

Advertisement

Segundo o defensor público, a pena para esse tipo de delito era bem mais grave do que a se Suzana respondesse por homicídio. Na época, ele explicou que se sua assistida respondesse por homicídio ela teria direito a ser julgada por um júri popular

 

Advertisement

VOCÊ PODE GOSTAR

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996