quinta-feira, 20 de setembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / MPRJ denuncia traficante por tentativa de homicídio de PMs  

MPRJ denuncia traficante por tentativa de homicídio de PMs  

Matéria publicada em 14 de agosto de 2018, 11:04 horas

 


Material apreendido em julho durante ação policial no Sapinhatuba. (crédito PM)

Angra dos Reis – O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ofereceu denúncia contra Jhon Max Rosa Corrêa por tentativa de homicídio qualificado de três policiais militares, durante operação realizada em julho deste ano nas comunidades de Sapinhatuba II e Sapinhatuba III, em Angra dos Reis.

De acordo com o MPRJ, Jhon Max pertencia ao tráfico de drogas da comunidade Sapinhatuba III e atacou, junto com comparsas ainda não identificados, uma guarnição de policiais militares que participavam de operação contra o crime organizado naquela comunidade e na vizinha Sapinhatuba II, em 25 de julho.

Durante a operação, os agentes foram recebidos a tiros pelos criminosos, que atingiram um policial. Em meio aos confrontos, três bandidos também ficaram feridos, entre eles Jhon Max. Baleado em um dos pés, o suspeito foi detido e ficou sob custódia de policiais que prestavam socorro ao cabo e aos bandidos feridos.

Ao perceber que a atenção dos policiais estava concentrada no socorro às vitimas, Jhon Max fugiu por uma mata e buscou socorro médico no Hospital Geral da Japuíba, onde foi preso em flagrante.

O MP atribuiu a Jhon Max crimes de tentativa de homicídio visto que, além de estar associado para o tráfico de drogas na região, atirou deliberadamente contra os policiais para matá-los. Os crimes não se consumaram por circunstâncias alheias à sua vontade, uma vez que somente um policial foi atingido, que foi rapidamente socorrido.

“O crime foi cometido para assegurar a execução de outros delitos, como tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas, praticados na Sapinhatuba III”, diz um trecho da denúncia. Na comunidade os policiais militares apreenderam um fuzil calibre 5.56; uma pistola calibre 9mm; um revólver calibre 32; munições; rádios comunicadores; além de 1,5Kg de maconha já prensada, distribuída em 14 tabletes, e 2,6Kg de cocaína, armazenados em 1212 frascos.

O MPRJ requereu que Jhon Max seja condenado pelos crimes de tentativa de  homicídio  qualificado e associação armada para o tráfico de drogas. Se condenado, o denunciado pode pegar até 45 anos de prisão.

2 comentários

  1. A população, tem que ajudar a policia de Angra dos Reis, fazendo denuncias da localização dos traficantes e não postar nas redes sociais, quando perceber a aproximação da policia na cidade, no bairro, no morro e etc. Esta divulgação antecipada nas redes sociais, prejudica o planejamento da policia. O povo do bem, não pode passar informação para outras pessoas, quando a policia estiver chegando. Esses monstros, deveram tem que ser eliminados, para a paz de Angra dos Reis reinar e a imagem da cidade, melhor no pais e no mundo todo. Vamos fazer nossa parte, ajudando a policia ELIMINAR esses traficantes da cidade toda!

  2. angra esta totalmente nas maos de uma facçao que decidiu tomar angra toda pra ela . isso pode se espalhar pelas cidades vizinhas e gerar mais violencia ainda .

Untitled Document