domingo, 22 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Polícia / Operação apreende ônibus com alimentos que seriam distribuídos a vendedores ambulantes

Operação apreende ônibus com alimentos que seriam distribuídos a vendedores ambulantes

Matéria publicada em 31 de janeiro de 2017, 19:19 horas

 


Ação ocorreu após uma série de denúncias de comerciantes legalizados de Barra Mansa

Barra Mansa – Uma operação do setor de Fiscalização de Posturas da Prefeitura de Barra Mansa apreendeu na madrugada desta terça-feira (31), uma carga de alimentos perecíveis (mandioca, milho e feijão) que seria distribuída a vendedores ambulantes que não estão cadastrados na Secretaria de Fazenda. A operação ocorreu após uma série de denúncias de comerciantes legalizados da cidade. Eles acusam os ambulantes irregulares e produtores de outros estados de venderem mercadorias sem nota, sem registro e sem recolher impostos aos cofres da fazenda municipal.

Para burlar a fiscalização fazendária, os vendedores utilizavam um ônibus branco de placa DBB-3791 (SP), como forma de despistar, principalmente, a Polícia Rodoviária Federal e fiscais da Fazenda Estadual.

A mercadoria apreendida só pode ser liberada mediante o pagamento de multa determinada na Lei Orgânica Municipal. Cinco vendedores ambulantes em situação irregular foram encontrados no interior do veículo. Eles receberam uma multa no valor de R$ 566,58 que equivale a cinco UFM (Unidade Fiscal Municipal), totalizando uma multa no valor de R$ 2.833,00.

O gerente de Fiscalização de Posturas, Aliandre Martins, que comandou a operação, explicou que o trabalho da fiscalização é buscar o ordenamento da cidade e que estas denúncias estão sendo monitoradas pela Secretaria de Ordem Pública desde o início do governo.

– Estamos buscando caminhos para a regularização das atividades. Quem quiser ser vendedor ambulante em Barra Mansa terá que seguir a lei e se adequar às normas se cadastrando e recolhendo seus tributos. Quem estiver legal e dentro da lei não terá problemas com o poder público – enfatizou o gerente.

Dados da Secretaria de Ordem Pública revelam que o mesmo ônibus já foi apreendido em 2016 com mercadorias perecíveis: quiabo (21 sacos), laranja (oito sacos), batata (três sacos), mandioca (84 sacos).

Fiscalização quer impedir comércio irregular

De acordo com o secretário de Ordem Pública, Luiz Furlani, o trabalho da Fiscalização de Posturas é fundamental para que a cidade tenha organização e que os comerciantes e ambulantes legalizados de nossa cidade, não sofram concorrência desleal, uma vez que geram empregos e recolhem impostos regularmente à Fazenda Municipal.

– Não queremos impedir o trabalho de ninguém, mas não podemos permitir que pessoas de outras cidades e de outros estados pratiquem a venda e o comércio irregular em Barra Mansa – comentou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

25 comentários

  1. Avatar

    tudo comedia, ninguem bota a cara com bicheiro.. sonegador… tudo peidao esses caras q se acham autoridade, moro em volta redonda, so tem comedia so defendem os influentes d bosta da cidade.. no trabalhador eles metem a porrada.. to falando pq eu vejo.. todo mundo v..

  2. Avatar

    Pobre é uma comédia mesmo. Fica defendendo “comerciante” pirata, compra uma maionese que ficou horas exposta ao sol, tem uma intoxicação alimentar daquelas e depois vai espernear por falta de fiscalização…

  3. Avatar

    Gente a vida e un bate e volta,aqui se faz aquí se paga. Voces tiram o trabalho dessa turma,amanhä eles estäo assaltando as residencias e as pessoas ña rua. Tomara que o primeiro que eles assaltem seja o JUSTINO.

  4. Avatar

    Gente! Tanto desemprego e problemas sociais por aí e o povo tentando se virar de uma forma honesta pois está colhendo os frutos da roubalheira de ladroes de colarinho branco e esse povo querendo exigir imposto de ambulante? Ele não tem endereço fixo não queridos, ele é ambulante ou seja anda vendendo seus produtos. Muitos vendem até o que eles mesmos produzem. Ao invés disso valorizem o trabalho deles. Com certeza talvez a maioria deles está fazendo isso por falta de opção no mercado de trabalho hoje. Eu sei que devemos pagar nossos impostos, infelizmente pagamos até impostos demais nesse país mas no caso desses vendedores essa cobrança é injusta e indevida.

  5. Avatar

    tem que prender e traficante de drogas, näo estäo legalizados näo recolhem impostos aos cofres publicos. E ai sr luis furlani chefe dos impostos de barra mansa vai la e prende eles quero ver se voce cumpre a lei.

  6. Avatar

    E o jogo do bicho também não paga impostos, tem em cada esquina tanto no centro como nos bairros, kd o poder publico. Municipal, estadual, federal, cia, pentágono, kgb etc.

  7. Avatar

    Eu votei no Jonas e quebrei a cara ………..

  8. Avatar

    Desde muito tempo sempre existiram vendedores deste tipo de mercadoria e nunca houve problema! Brasileiro é Imprecionante, somos saqueados por corruptos, tráfico, etc, mas quem incomoda é quem está tentando ganhar o dinheiro honestamente! Em tempo: nem todo mundo compra deles, logo não vejo esta concorrência desleal!

  9. Avatar

    Quero ver fazerem o mesmo com o tráfico de Barra Mansa, tomar mercadoria de trabalhador é fácil!

  10. Avatar

    nao importa se o justino é comerciante , e se ele for parabens , pois ele paga imposto , agua ,luz , para manter seu comercio e os outros pagam o que , se um comerciante que paga todos seus impostos emdia colocar em sua loja para vender produto sem nota ou pirateado a loja dele é multada e fechada na hora , mais na feira livre osfeirantes podem vender sem nota e produtos pirateadose nada acontecem , por isso que tem tanta demissão ,tanta gente desempregada , isso o governo e poder publico nao vê.

  11. Avatar

    Kkkkkkk, absurdo… O que deveria ser feito. Não se faz, tbm olha quem é secretario, Furlani tem processos até o pescoço, de um caráter…. Essa tal de barra mansa é uma piada, até quem tá fora sabe…

  12. Avatar

    Pegar trabalhador é mole né? Quero ver pegar vagabundo, cambada de idiotas.

  13. Avatar

    Um país com quase 13 milhões de desempregados e o individuo ainda é proibido de defender seu pão, os políticos tem que tirar sua parte de qualquer maneira, para cada um que luta pelo seu dinheiro, existem cinco que ganham nas costas dele sem suar a camisa, quanto aos supermercados cada dia eles querem uma fatia maior , só faltam vender serviços funerários.

  14. Avatar

    Vai fazer uma operação pra acabar com aquela porca vergonha de trafico 24hrs a vontade da Vila Delgado e roubos de cracudo ao arredor em vez de ficar prejudicando quem quer trabalhar de verdade pra tirar um sustento pra família

  15. Avatar

    Melhor eles vendendo no carrinho de mão do que metendo revolver na cara dos outros, né?

  16. Avatar

    Justino vc calado em um poeta tenho ceteza que vc já comprou deles , deixa os caras trabalharem estão trabalhando não estão rombando estão defendendo o pão de cada dia deles .

  17. Avatar

    A PREFEITURA DEVERIA ATRAVÉS DA FISCALIZAÇÃO DE POSTURA, FISCALIZAR OS PRODUTOS DE ORIGEM DUVIDOSA VINDO DO PARAGUAI DIRETO PARA O SHOPPING POPULAR PARA SER VENDIDO SEM NOTA FISCAL. COMO CD PIRATA,CAMISAS DE MARCAS FALSIFICADAS….. PORQUE A FISCALIZAÇÃO NÃO VAI LÁ?……TE PERGUNTO…….PORQUE ELES NUNCA VÃO LÁ?………..ESSA FISCALIZAÇÃO DE POSTURA SÓ PRENDER CARRINHO DE MÃO COM MORANGO, ALHO, MANDIOCA………COISA QUE NÃO DÃO DINHEIRO PARA ELES…….PRA FINGIR QUE ESTÃO TRABALHANDO………………….. ISSO É UMA INJUSTIÇA………. PORQUE SERÁ QUE ELES NÃO MEXEM COM GENTE GRANDE………….

  18. Avatar

    Palhaçada desta prefeitura e mais de quem denunciou , deve ser porque está mandioca que eles vendem é muito boa , não é igual aquelas vendidas nos hort fruts e supermercados tudo aguada e dura a prefeitura tinha que si preocupar com outras coisas mais importantes. Como falei palhaçada. ….

  19. Avatar

    Isso é perseguição, igual fazem com vendedores de mídia pirata, animal silvestre, cigarro paraguaio, drogas e roupa falsificada. É o ganha-pão deles, ora…

  20. Avatar

    Certíssimo! Os caras sabem que estão errados e ainda fazem questão de burlar a fiscalização, o que denota “mea culpa”… Trabalhador pra mim é quem está lá na lavoura, encarando sol e chuva. É quem está todos os dias cumprindo expediente numa quitanda, feira ou mercado para vender seus produtos… Colocar um carrinho cheio de milho ou mandioca no meio da calçada, na hora que quer, no dia que quer, durante o tempo que lhes convier, e ficar lá sentado esperando os interessados chegarem, pra mim isso está longe de ser trabalho, é meramente uma ocupação! Nem na Idade Média as coisas funcionavam assim!…

    E esses boca-aberta que criticam a ação da prefeito vão se lembrar disso quando um dia estiverem desempregados, pois para cada clandestino que se dá bem no mercado informal é um trabalhador com CTPS assinada que roda. Coitadismo não faz bem pra ninguém…

  21. Avatar

    Pegar trabalhador é fácil d+.

    Porque não faz operação, para coibir o trafico de drogas na beira rio em Barra Mansa? Local onde os usuários de drogas, estão dominando…

    Será que é por falta de denuncia??

    Só podem estar de brincadeira…..
    Cadê o poder público??

  22. Avatar

    Justino com certeza é comerciante,gente tem espaço pra todo mundo!

  23. Avatar

    Não sei pq eles deveriam pagar impostos,esses alimentos são distribuidos e vendidos nas ruas em carrinhos de mão,andam o dia todo nesse sol quente,calor infernal e estão querendo tirar o ganha pão dos cara,pelo amor de Deus,vão apreender drogas,bandido e deixem os cara trabalhar!

  24. Avatar

    C O R R E T Í S S I M O ! – Parabéns! Começaram bem! Sem a vergonha que o governo passado deixou!

Untitled Document